Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27222
Title: Enterramentos em fossa no distrito de Beja : práticas funerárias e estudo dos vestígios osteológicos da Pré-história recente
Authors: Pereira, Tânia Filipa da Eira 
Orientador: Silva, Ana Maria
Tomé, Tiago
Keywords: Pré-história Recente; inumações em fossa; enterramentos múltiplos; enterramentos individuais; paleobiologia das populações; antropologia funerária
Issue Date: 2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Os contextos funerários da Pré-história Recente do Alentejo têm vindo a ser estudados e debatidos com base nos novos dados que têm surgido devido aos trabalhos de Arqueologia de salvamento, principalmente relativos à grande quantidade de estruturas em negativo (fossas, hipogeus e fossos). O objectivo da presente dissertação é perceber mais acerca das comunidades que frequentaram os locais de enterramento, através do estudo dos mortos, dos seus vestígios osteológicos e das práticas funerárias. A amostra é composta pelos indivíduos exumados de estruturas em fossa de quatro sítios arqueológicos do distrito de Beja. São estes Monte do Vale do Ouro 2 (Ferreira do Alentejo), Ribeira de S. Domingos 1 (Brinches), Misericórdia 1 (Beringel) e Alto de Brinches 3 (São Salvador), datados do Calcolítico e da Idade do Bronze. A amostra óssea encontra-se amplamente afectada por factores tafonómicos como raízes, fungos, e concreções de calcário o que, na maior parte das vezes, dificultou o seu estudo. Algumas das estruturas contêm enterramentos múltiplos, enquanto outras evidenciam enterramentos individuais. A posição de inumação varia entre o decúbito lateral (esquerdo e direito), decúbito dorsal e decúbito ventral e as orientações de enterramento são diversas, não sendo possível observar nenhum padrão. O NMI nas sepulturas múltiplas é, de um modo geral, baixo, variando entre os 3 (fossa 691 de Alto de Brinches), 4 (fossas 97 e 102 de Monte do Vale do Ouro 2) e 6 (Ribeira de S. Domingos 1). Em Monte do Vale do Ouro 2 vestígios de fogo foram detectados em dois indivíduos da fossa 97, confirmados por análises de FTIR. Relativamente à diagnose sexual verificou-se uma predominância do sexo feminino em Alto de Brinches 3 (N=3/4). Na estimativa da idade à morte, na fossa 97 de Monte do Vale do Ouro 2 e Ribeira de S. Domingos 1, predominam os enterramentos de não-adultos. Porém, estes resultados devem ser encarados como preliminares visto que os sítios apenas foram escavados na zona afectada pela obra. Morfologicamente, registaram-se alguns caracteres discretos pós-cranianos como abertura septal, fossa hipotrocânteriana e sulco circunflexo. Nos caracteres discretos dentários registaram-se alguns caracteres, sendo o mais expressivo um incisivo em forma de peg e um molar com parastyle (Alto de Brinches 3). xii Ao nível paleopatológico observaram-se algumas alterações da entese e de artrose, de grau mínimo. Foi, ainda, encontrado um crânio com uma lesão osteofítica no exocrânio. A patologia dentária residiu, sobretudo, em cáries (frequências baixas variando entre 5% (n=3/60 e 8% (n=2/26) em adultos, sem cáries oclusais), hipoplasias do esmalte dentário (apenas registadas em não-adultos) e tártaro (atingindo a maior frequência em Alto de Brinches 3 com 36,1% dos dentes afectados n=13/36). O desgaste dentário verificou-se, igualmente, em todos os sítios, variando a média entre 1,42 (n=16) e 3,77 (Nn13). Foram, ainda, registados dois incisivos laterais com evidências de uso não mastigatório em Monte do Vale do Ouro 2.
In recent years, new data has arisen due to the work of rescue archaeology in the South of Portugal (Beja district) that has uncovered a whole new set of Late Prehistoric funerary contexts comprising mainly negative structures (pits, ditches and hypogea). This fact has started to change the way this phenomenon was traditionally studied and debated. The purpose of this dissertation is to understand more about the communities that frequented these burial sites, through the study of the dead, their osteological remains and funerary practices. The studied sample of human remains is composed by individuals exhumed from pit structures in four archaeological sites in the district of Beja. These are Monte Vale do Ouro 2 (Ferreira do Alentejo), Ribeira de S. Domingos 1 (Brinches), Misericórdia 1 (Beringel) and Alto de Brinches 3 (São Salvador), dating from the Chalcolithic and Bronze Age. The bone sample was largely affected by taphonomical factors such as roots, fungi, and limestone concretions which, in most cases, made its analysis more difficult. xiii The structures have multiple or individual burials. The position of inhumation varies from supine, lateral (right and left) and ventral decubitus and the orientations are diverse, without a pattern of reference. The MNI on the multiple burials is low, ranging from 3 (pit 681 at Alto de Brinches 3), 4 (pit 97 and 102 at Monte do Vale do Ouro 2) and 6 (Ribeira de S. Domingos 1). At Monte do Vale do Ouro 2, traces of fire were found on two individuals exhumed from pit 97. This was confirmed by FTIR analysis. Regarding to paleodemography, it was possible to observe the predominance of female individuals at Alto de Brinches 3 (N=3/4) and a higher number of non-adults in pit 97 of Monte do Vale do Ouro 2 and Ribeira de S. Domingos 1. However these are only preliminary results since only the area affected by the construction works were archaeologically excavated. The morphological study revealed some post-cranial traits such as septal aperture, hipotrochanteric fossa and circunflex sulcus. Regarding dental morphology it was possible to observe some discrete traits, being the most expressive a peg incisor and a molar with parastyle at Alto de Brinches 3. The paleopathological study showed the minimum grade of enthesopathies and osteoarthrosis on some individuals. A cranium from Alto de Brinches 3 had an osteophytic lesion on the exocranium. It was also possible to observe some dental pathology like caries (low frequency ranging from 5% N=3/60 to 8% N=2/26 on adults, without occlusal caries), enamel hypoplasia (only on non-adults) and dental calculus (higher frequency at Alto de Brinches 3 with 36,1%; N=13/36). The dental wear was registered in all archaeological sites ranging from an average degree of 1,42 (N=16) and 3,77 (N=13). There were two lateral incisors with evidence of nonmasticatory use at Monte do Vale do Ouro 2.
Description: Dissertação de mestrado em Evolução e Biologia e Humanas, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra sob a orientação de Ana Maria Silva e de Tiago Tomé.
URI: http://hdl.handle.net/10316/27222
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Dissertações de Mestrado
FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_TâniaPereira2014.pdf16.85 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

172
checked on Dec 11, 2019

Download(s) 20

873
checked on Dec 11, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.