Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26177
Title: A resiliência na idade avançada: um olhar para o idoso institucionalizado
Authors: Nascimento, Edilma Maria Marcos do 
Orientador: Lima, Margarida Pedroso de
Keywords: Resiliência; Factores de resiliência; Mecanismos de proteção; Velhice resiliente
Issue Date: 2012
Serial title, monograph or event: A resiliência na idade avançada: um olhar para o idoso institucionalizado
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Este estudo teve como objetivo investigar o processo de resiliência no idoso institucionalizado. Teve como base, abordagens teóricas sobre a resiliência na perspetiva de vários autores. Pretendeu-se investigar quais os mecanismos (internos/externos) que facilitam e/ou facilitaram o enfrentamento de acontecimentos adversos ao longo da vida e que contribuíram para o processo de resiliência na idade avançada. No estudo participaram 32 indivíduos de ambos os sexos, com idade entre os 65 e 92 anos. Além do questionário sóciodemográfico e a versão portuguesa da escala de resiliência de Wagnild e Young (1993), foram realizadas entrevistas em profundidade (baseadas numa abordagem de tipo biográfico) com três participantes da amostra que tinham atingido um grau de resiliência elevada. Dentre os resultados obtidos registamse a adaptação positiva e baixa frequência de episódios de doenças como um dos indicadores da resiliência. Assinalou-se também a importância da interação entre a resiliência individual, considerando os fatores da escala (perseverança, serenidade, autoconfiança, sentido de vida e autossuficiência) em todas as fases da vida. A análise permitiu concluir que a resiliência é um processo dinâmico, podendo florescer a qualquer momento e a qualquer fase da vida. Por outro âmbito, a resiliência depende muito das oportunidades, do ambiente e contexto no qual o indivíduo está inserido.
This study aimed to investigate the process of resilience in institutionalized elderly and was based on theoretical approaches about resilience developed by different authors. In particular the research was intended to identify the mechanisms (internal or external) that facilitate coping with adverse events throughout life and that contributed to the process of resilience in old age. The study involved 32 individuals of both sexes, aged between 65 and 92 years. In addition to the socio-demographic questionnaire and the Portuguese version of the resilience's scale (Wagnild and Young, 1993), in-depth interviews (based on the biographic approach) with three participants who had attained a high degree of resilience were carried out. Among the obtained results, positive adaptation and low frequency of episodes of disease may be considered indicators of resilience. It was also noted the importance of the interaction between individual resilience, considering the scale factors (perseverance, composure, confidence, sense of life and self-reliance) at all stages of life. The analysis shows that resilience is a dynamic process and can bloom at any time and at any stage of life. Moreover, resilience depends largely on the opportunities, environment and context to which the individual belongs.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia do Desenvolvimento, apresentada à Fac. de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/26177
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Edilma Nascimento.pdf1.53 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

572
checked on Mar 31, 2020

Download(s)

54
checked on Mar 31, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.