Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26131
Title: A influência da exposição a maus-tratos e das estratégias cognitivas de regulação emocional no desenvolvimento da perturbação depressiva Major na adolescência
Authors: Andrade, Sabrina Ferreira 
Orientador: Gouveia, José Augusto Pinto
Keywords: Depressão, adolescente; Maus-tratos, adolescentes; Regulação emocional
Issue Date: 2012
Serial title, monograph or event: A influência da exposição a maus-tratos e das estratégias cognitivas de regulação emocional no desenvolvimento da perturbação depressiva Major na adolescência
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A Perturbação Depressiva Major é uma das perturbações psicológicas com maior prevalência na adolescência, tendo a sua incidência aumentado nas últimas décadas. A probabilidade de desenvolver esse quadro clínico aumenta significativamente na adolescência, sendo mais proeminente nas raparigas do que nos rapazes. Esse aumento apresenta, como uma das suas principais causas, a coexistência de stresse psicossocial significativo com o desenvolvimento de competências de coping. Contudo, é necessária uma maior compreensão dos factores de vulnerabilidade para o desenvolvimento da Perturbação Depressiva Major na adolescência, no sentido de contribuir para uma maior eficácia na detecção precoce de adolescentes em risco de desenvolvimento desse quadro clínico, bem como na prevenção e no tratamento do mesmo. Deste modo, o presente estudo tem como objectivo avaliar, para cada género separadamente, em que medida a exposição a maus-tratos na infância e/ou na adolescência, bem como as estratégias cognitivas de regulação emocional adoptadas relativamente a acontecimentos de vida stressantes, predizem a sintomatologia depressiva na adolescência. Para tal, foi realizado um estudo longiudinal com um follow-up de um ano, no qual 117 adolescentes da população geral, com idade compreendida entre os 12 e os 14 anos (no primeiro momento de avaliação), responderam a questionários. Os resultados demonstram que, nos sujeitos do sexo feminino, a Reorganização Positiva, o Replaneamento, a Reavaliação Positiva e o Pôr Noutra Perspectiva constituem factores de protecção ao desenvolvimento de sintomatologia depressiva; ao passo que a Catastrofização consiste num factor de risco para o mesmo. Ainda em relação à sub-amostra feminina, a exposição a maus-tratos constitui um factor de vulnerabilidade ao desenvolvimento de sintomatologia depressiva. Nas raparigas adolescentes, a relação entre a exposição prévia a maus-tratos e a sintomatologia depressiva parece ser mediada parcialmente pela frequência do uso de determinadas estratégias cognitivas de regulação emocional específicas. Nos rapazes adolescentes, nenhuma das variáveis estudadas se revela factor preditor de sintomatologia depressiva. Os resultados obtidos denotam a importância de programas de prevenção e de tratamento desse quadro clínico nos adolescentes, que incluam, entre outros alvos, as estratégias cognitivas de regulação emocional e que considerem os adolescentes expostos a maus-tratos como pertencendo a um grupo de risco específico.
Major Depressive Disorder is one of the most prevalent psychological disorders in adolescence, and its incidence has increased over the last decades. The likelihood of developing this clinical entity significantly increases in adolescence and is more prominent in girls than in boys. This increase has, as one of its main causes, the coexistence of significant psychosocial stress and the development of coping skills. However, we need a better understanding of the vulnerability factors for the development of Major Depressive Disorder in adolescence, in order to contribute to a greater effectiveness in the early detection of adolescents at risk for developing this clinical entity, as well as in its prevention and treatment. Thus, this study aims to evaluate, separately for each gender, to what extent exposure to maltreatment in childhood and/or adolescence, as well as the cognitive emotion regulation strategies used concerning stressful life events, predict depressive symptoms in adolescence. To this end, a longitudinal study was conducted with a follow-up of one year, in which 117 adolescents from general population, aged between 12 and 14 years at the first evaluation, replied to questionnaires. The results concerning girls demonstrate that Positive Refocusing, Refocus on Planning, Positive Reappraisal and Putting into Perspective are protective factors for the development of depressive symptoms, whereas Catastrophizing is a risk factor for it. Still with regard to girls, exposure to maltreatment proves to be a vulnerability factor to the development of depressive symptoms. In adolescent girls, the relationship between previous exposure to maltreatment and depressive symptomatology seems to be partially mediated by the frequency of use of specific cognitive emotion regulation strategies. In adolescent boys, none of the variables studied appears to be a predictor variable of depressive symptoms. The results show the importance of prevention and treatment programmes of this clinical entity for adolescents, which targets, among others, the cognitive emotion regulation strategies and which consider adolescents exposed to maltreatment as belonging to a specific risk group.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e Saúde (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e Saúde) apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/26131
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Sabrina Andrade.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

380
checked on Jul 2, 2020

Download(s)

11
checked on Jul 2, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.