Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26060
Title: Papel da inflamação no desenvolvimento tumoral: potencial terapêutico dos inibidores da COX-2
Authors: Costa, Daniel Luís Sebastião 
Orientador: Parada, Belmiro
Reis, Flávio
Keywords: Infamação; Neoplasias; Quimioprevenção; Inibidores da ciclo-oxigenase
Issue Date: 2010
Abstract: Embora a mortalidade por doenças crónicas, como as doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, tenha decrescido substancialmente durante a última metade do século passado, muito por força dos avanços científicos e tecnológicos nas áreas da Medicina e Farmacologia/Terapêutica, apenas agora se começa a assistir a um ligeiro decréscimo da taxa de mortalidade por cancro. Segundo estatísticas da American Cancer Society, nos EUA, o cancro é responsável por aproximadamente um quarto das mortes, apenas ultrapassado pelas doenças cardíacas; em 2006, a patologia tumoral foi responsável por cerca de 600 mil mortes; um milhão e meio de cancros foram diagnosticados em 2009. Os dados para Portugal, e Europa em geral, são também desanimadores. A quimioprevenção é definida como o uso de agentes químicos, naturais ou sintéticos para reverter, suprimir ou prevenir a progressão carcinogénica para carcinoma invasivo. Os inibidores da ciclooxigenase-2 (COX-2), ou coxibes, são anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), que têm como alvo a COX-2, enzima responsável pela produção de mediadores da inflamação e do processo nociceptivo, como as prostaglandinas. A selectividade para esta enzima reduz os riscos e os efeitos adversos dos restantes AINEs. Observações pioneiras demonstraram concentrações superiores intratumorais de prostaglandinas em relação ao tecido normal circundante, o que se correlaciona com o facto de estas desempenharem um papel promotor no processo de carcinogénese. Desta forma, os coxibes têm sido vistos como um potencial agente de quimioprevenção, que advém dos seus efeitos anti-inflamatório, anti-proliferativo e pró-apoptótico, anti-metastático, de inibição da angiogénese e de imunomodulação. O principal objectivo deste trabalho é proceder a uma análise rigorosa da literatura científica relativa aos estudos experimentais, mas sobretudo clínicos, sobre o papel dos inibidores da COX-2 na quimioprevenção. Pretende-se fazer uma abordagem da possibilidade destes fármacos poderem constituir uma ferramenta terapêutica na prevenção da patologia tumoral, à luz dos estudos disponíveis na literatura e da experiência do Instituto de Farmacologia e Terapêutica Experimental da Faculdade de Medicina de Coimbra nesta área, designadamente no carcinoma da bexiga em modelo animal (rato). Conclui-se que, com base nas evidências actualmente disponíveis, serão necessários estudos experimentais e ensaios clínicos adicionais, sobre os efeitos quimiopreventivos dos inibidores da COX-2, de modo a esclarecer questões como a dose mínima efectiva, a idade de início, a duração da terapêutica e sua população–alvo, bem como a definição de eficácia e segurança dos diferentes fármacos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/26060
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
CAPA.pdfCapa69.64 kBAdobe PDFView/Open
Resumo - Abstract.docResumo-Abstract32.5 kBMicrosoft WordView/Open
Tese de Mestrado - final.pdfDissertação752.66 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

727
checked on Nov 21, 2022

Download(s) 5

4,351
checked on Nov 21, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.