Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/25728
Title: Modelo trifatorial da psicopatia: características psicométricas da versão portuguesa do Inventário de Traços Psicopáticos - ITP
Authors: Santos, Marí Lúcia Pereira dos 
Orientador: Rijo, Daniel Maria Bugalho
Keywords: Psicopatia
Issue Date: 2013
Serial title, monograph or event: Modelo trifatorial da psicopatia: características psicométricas da versão portuguesa do Inventário de Traços Psicopáticos - ITP
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O modelo trifatorial da psicopatia proposto por Cooke e Michie (2001) conceptualiza o construto de psicopatia a partir de um conjunto de três dimensões da personalidade: estilo interpessoal arrogante e dissimulado, experienciação afetiva deficitária e estilo comportamental impulsivo e irresponsável. Tendo como referência este modelo, o Inventário de Traços Psicopáticos (ITP; Andershed, Kerr, Stattin, & Levander, 2002; tradução e adaptação portuguesa de Simões, Abrunhosa Gonçalves & Lopes, 2010) avalia a existência de traços psicopáticos em adolescentes. Numa amostra de 834 adolescentes da população geral, a dimensionalidade do inventário foi verificada através de uma Análise Fatorial Confirmatória. Os resultados confirmam uma estrutura idêntica à versão original (Andershed et al., 2002). Os dados mostram que o inventário possui uma boa consistência interna (ITP total = .929), uma adequada estabilidade temporal e uma boa validade convergente. À semelhança de outras investigações, a subescala frieza emocional apresentou resultados pouco robustos. Apesar das limitações encontradas, os dados obtidos sugerem o ITP como uma medida útil para ser utilizada na população adolescente portuguesa, tornando-se necessário, em futuras investigações, o aprimoramento da escala, bem como, a confirmação dos resultados com outro tipo de amostras.
The trifactorial model of psychopathy proposed by Cooke and Michie (2001) conceptualizes the construct of psychopathy from three dimensions of personality: an arrogant and deceitful interpersonal style, a deficient affective experience style and an impulsive and irresponsible behavior style. Having this model as a reference, the Youth Psychopathic Traits Inventory (YPI; Andershed, Kerr, Stattin, & Levander, 2002; Portuguese version by Simões, Abrunhosa Gonçalves & Lopes, 2010) measures the existence of psychopathic traits in adolescents. In a sample of 834 adolescents from general population, the dimensionality of the inventory was tested by a Confirmatory Fator Analysis. The results demonstrated a similar structure to the original version (Andershed et al., 2002). Data showed that the inventory has a good internal consistence (YPI total = .929), an adequate temporal stability and a satisfactory convergent validity. Parallel to other studies, the callousness subscale, showed little robust results. Despite having found some limitations on the study, data suggest that the YPI is a useful instrument to be applied in Portuguese adolescent population, demanding, however, in future investigations, the improvement of scale and the replication of results in other kind of samples.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e de Saúde) apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: https://hdl.handle.net/10316/25728
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE-Mari Lúcia Santos.pdf504.13 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,256
checked on May 21, 2024

Download(s) 50

403
checked on May 21, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.