Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25498
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRijo, Daniel Maria Bugalho-
dc.contributor.advisorVagos, Paula-
dc.contributor.authorMatos, Cíntia Tavares de-
dc.date.accessioned2014-04-04T15:13:57Z-
dc.date.available2014-04-04T15:13:57Z-
dc.date.issued2013-10-14-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/25498-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Psicologia Clínica e de Saúde (Intervenções Cognitivas Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e da Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractEste trabalho pretende validar empiricamente o modelo cognitivo de Clark (2005) para a ansiedade social, recorrendo a uma análise por modelação de equações estruturais, de forma a estimar associações múltiplas e efeitos diretos e indiretos entre variáveis. O modelo de Clark (2005) propõe que as estruturas cognitivas podem interferir no processamento enviesado da informação social, avaliando negativamente as situações sociais e originando sintomas cognitivos, emocionais e comportamentais de ansiedade social. Durante as situações sociais, os sintomas cognitivos são ativados, refletindo o quanto o individuo acredita estar a ser observado e julgado negativamente pelos outros. O objetivo desta investigação é analisar a validade do modelo cognitivo em níveis não clínicos de ansiedade social em indivíduos cujas idades são propícias ao desenvolvimento deste tipo de problemas. Para avaliar estas premissas, foram recolhidos dados de 315 adolescentes, de ambos os sexos, com idades entre os 12 e os 18 anos (média= 15,35; DP= 1,87) avaliando os seus esquemas precoces maladaptativos, a sua interpretação de situações sociais ambíguas e os seus níveis de ansiedade social. Os resultados deste estudo, no global, mostram que os esquemas precoces de defeito, abandono e privação emocional têm efeitos directos na ansiedade social, e efeitos indirectos através da interpretação hostil de situações ambíguas, a qual, também prediz diretamente a ansiedade social. Esta análise realizada ao modelo cognitivo de ansiedade social sugere implicações importantes na área da psicologia, permitindo uma maior compreensão das variáveis do modelo, ao mesmo tempo que sugere novos focos de intervenção de caráter preventivo na ansiedade social.por
dc.description.abstractThe present work intends to test the adequacy of Clark’s (2005) cognitive model in explaining social anxiety in adolescents, by using a structural equation modeling approach, in a wat that we can stimate multiple associations and direct and indirect effects among variables. This cognitive model proposes that a sequential cognitive bias is active on social events, starting in cognitive schemas, going through negative attribution of intent and triggering anxiety. The aim of the present study is to verify the validity of Clark’s cognitive model for social anxiety (2005) on non clinical levels of social anxiety in individuals which age are propicious to these problems. To evaluate these premises, data from 315 adolescents was gathered, (52,4% female, Mean age = 15.35 years old, SD= 1.87), referring to their early maladaptive schemas, their interpretation of ambiguous social events, and their levels of social anxiety. Results generally show that the defectiveness, abandonment and emotional deprivation schemas had direct effects on social anxiety and indirect effects over hostile attribution of intent which. Hostile attribution, also, predict directly social anxiety. This work show important implications on psychology, and may contribute to a better understanding of cognitive model for social anxiety. Therefore, this investigation suggests new focus on intervention in a preventive way with adolescents.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectAnsiedade social, adolescentepor
dc.titleFatores explicativos da ansiedade social em adolescentes: auto-representação e estilo de atribuiçãopor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationCoimbrapor
degois.publication.titleFatores explicativos da ansiedade social em adolescentes: auto-representação e estilo de atribuiçãopor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201444160-
uc.controloAutoridadeSim-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCognitive and Behavioural Centre for Research and Intervention-
crisitem.advisor.researchunitCenter for Research in Neuropsychology and Cognitive Behavioral Intervention-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-5368-0770-
crisitem.advisor.orcid0000-0003-4372-3930-
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Mestrado Cintia Matos.pdf930.24 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 20

557
checked on Sep 23, 2020

Download(s) 50

191
checked on Sep 23, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.