Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25320
Title: Para ajudar a Sísifo: uma abordagem integrante da experiência de desemprego
Authors: Costa, António Alberto Magalhães da 
Orientador: Ferreira, Joaquim Armando Gomes Alves
Keywords: Desemprego; Política de emprego
Issue Date: 10-Oct-2013
Serial title, monograph or event: Para ajudar a Sísifo; uma abordagem integrante da experiência de desemprego
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O desemprego em Portugal sofreu nos últimos anos uma evolução dramática e é unanimemente considerado como um dos mais importantes problemas das sociedades contemporâneas do mundo ocidental. No seio da União Europeia, Portugal foi durante muitos anos um dos países com taxas de desemprego mais baixas, mas a evolução não foi complacente: de uma taxa de desemprego de 4,6 % em 2001 para 15,9% em 2012 (Eurostat), de 316440 pessoas registadas como desempregadas em 2001, para 675466 em 2012 (IEFP). Sendo certo que o emprego e o desemprego dependem, em primeiro lugar, do estado da economia, as políticas de emprego sempre desempenharam um papel importante na contenção dos impactos negativos das situações de desemprego e na dinamização das soluções de emprego para as pessoas, com particular atenção às mais vulneráveis. O cadastro de definição e implementação destas medidas é impressionante: no âmbito do serviço público de emprego, entre 2001 e 2012, foram abrangidas cerca de 1.000.000 de pessoas em medidas de emprego e cerca de 1.850.000 de pessoas em medidas de formação. A avaliação do impacto das diferentes acções não é uniforme, mas não obstante as críticas a determinadas fórmulas concretas de definição, gestão e execução, o resultado geral é considerado globalmente positivo e indispensável. Consideramos que a organização de serviços e a definição de medidas concretas para mediar os efeitos do desemprego não pode negligenciar a sua dimensão subjectiva, relativa a pessoas concretas, e que, para tal, é indispensável o contributo de diferentes disciplinas, como seja a Psicologia. Anos de investigação sobre os impactos do desemprego têm evidenciado os seus efeitos negativos no bem-estar e na saúde mental, que se arrastam e deixam as suas marcas por vezes indeléveis nas famílias e comunidades. Apresentamos, a este respeito, resultados de estudos sobre as dinâmicas e factores moderadores, e sublinhamos, muito particularmente, a importância dos estudos sobre a procura de emprego e a empregabilidade. O resultado é uma proposta de encontro mais frequente e ponderada entre as políticas de emprego e as dimensões subjectivas do mundo do trabalho, que resultam de estudos concretos de diversos investigadores, e que incorpora algumas acões concretas: levar mais a sério a informação, orientação e aconselhamento, aprofundar as intervenções relacionadas com a procura de emprego e a empregabilidade, avaliar de forma mais completa as medidas de emprego e formação, irrompê-las de maior participação das diferentes comunidades. Não se trata de originalidades, mas de princípios já consignados, de uma forma ou de outra, em vários documentos produzidos no âmbito das instituições comunitárias, mas perdidos na parafernália vocabular e nas vontades submetidas a urgências que não se vocacionam nos cidadãos.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento, apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/25320
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Antonio Costa.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

151
checked on Apr 1, 2020

Download(s)

94
checked on Apr 1, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.