Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25082
Title: As Termas de Sangemil: Um Estudo Hidrogeológico
Authors: Morais, Manuel 
Orientador: Portugal Ferreira, Martim
Keywords: Hidrogeologia; Termas de Sangemil; Cartografia hidrogeológica; Hidrogeoquímica elementar e isotópica; Geotermometria; Modelo conceptual do circuito hidrotermal; Hydrogeology; Sangemil thermal waters; Hydrogeological mapping; Elemental and isotope hydrochemistry; Geothermometry; Hydrothermal conceptual model
Issue Date: 1990
Publisher: FCT-UC
Serial title, monograph or event: Dissertação apresentada à Universidade de Coimbra, no âmbito das "Provas de Aptidão Pedagógica e Capacidade Científica", para progressão na carreira docente universitária. Coimbra; 214 p..
Abstract: Resumo Constitui o fulcro deste trabalho o estudo da emergência termal de Sangemil (Beira Alta, Portugal Central). São quatro os vectores principais deste estudo: compreensão do mecanismo de exurgência, da composição química, da termalidade e origem destas águas. O estudo levado a efeito é apresentado ao longo de catorze capítulos, cuja ordenação revelará de certo modo, a metodologia seguida: Um capítulo introdutório, em que se procura fornecer o enquadramento geológico-estrutural das águas termais do país com particular realce para as da região das Beiras. No capítulo 2 faz-se um breve esboço histórico das Termas de Sangemil. Após análise das condições geomorfológicas e climatológicas (capítulos 3 e 4), são expostas as características geológicas e estruturais da área em estudo, que permitiram eleger o modelo geológico-estrutural de controlo na emergência (cap. 5). A abordagem das condições hidrogeológicas (capítulo 6) é feita de maneira qualitativa, por absoluta ausência de dados sobre as características hidráulicas dos aquíferos. No capítulo 7, faz-se o estudo comparativo da água termal versus águas frias locais e apresentam-se os mecanismos hidrogeoquímicos que conduziram às respectivas tipologias químicas. A aplicação da análise factorial como técnica estatística multivariada, possibilitou confirmar algumas conjecturas esboçadas pela apreciação dos dados físico-químicos. Recorremos a todos os geotermómetros químicos de que temos conhecimento, para inferir a temperatura de base da água termal. A utilização dos denominados geotermómetros termodinâmicos, constitui mais uma análise complementar no capítulo sobre geotermometria (capítulo 8). O estudo isotópico (isótopos estáveis e radioactivos) e a termalidade, são os temas desenvolvidos nos capítulos 9 e 10, respectivamente, precedendo o corolário natural de qualquer investigação neste domínio, isto é, a elaboração de um modelo conceptual para o sistema hidrotermal (capítulo 11). Damos ainda conta do actual uso da água termal; focamos as suas potencialidades como recurso energético de baixa entalpia (capítulo 12) e analisamos as vulnerabilidade à poluição no capítulo 13. As principais conclusões deste trabalho expressam-se no capítulo 14.
URI: http://hdl.handle.net/10316/25082
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Terra - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Morais M._Tese mestrado_Provas de aptidão_1990.pdf14.36 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

420
checked on Jul 27, 2021

Download(s)

217
checked on Jul 27, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.