Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24862
Title: O desempenho de adultos jovens na GSS 2 será influenciado pelo conhecimento das respostas de outro adulto apresentado como não credível?
Authors: Oliveira, Sara Filipa Raposo de 
Orientador: Pinho, Maria Salomé
Keywords: Sugestionabilidade; Ansiedade; Auto-conceito
Issue Date: 30-Jul-2013
Serial title, monograph or event: O desempenho de adultos jovens na GSS 2 será influenciado pelo conhecimento das respostas de outro adulto apresentado como não credível?
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O contacto com outras testemunhas pode ter impacto na vulnerabilidade à sugestão. Este estudo procurou averiguar a influência do conhecimento das respostas de outro indivíduo, apresentado como não credível, na sugestionabilidade interrogativa, avaliada pela Escala de Sugestionabilidade de Gudjonsson 2, recorrendo a uma amostra de 70 estudantes universitários. Procurou-se também estudar de que modo é que a sugestionabilidade interrogativa é influenciada por outras variáveis como a ansiedade, auto-conceito, neuroticismo, desejabilidade social, assertividade, necessidade de cognição e fé na intuição. Para tal, em complemento à GSS 2, foram aplicados os seguintes instrumentos de avaliação: Inventário de Personalidade NEO Revisto, Inventário Estado-Traço de Ansiedade, Inventário Clínico de Auto-Conceito, Escala de Desejabilidade Social de Marlowe-Crowne, Escala de Necessidade de Cognição, Escala Fé na Intuição e Inventário de Assertividade de Auto-Resposta. Os resultados obtidos mostram diferenças para ambos os grupos em medidas de sugestionabilidade interrogativa como “cedência 2”, “mudança” e “sugestionabilidade total”, revelando o grupo ao qual foram apresentadas as respostas de outro adulto não credível, que supostamente teria também respondido à GSS2, maior resistência à pressão interrogativa do que o grupo submetido ao procedimento usual de administração da GSS2. Foram ainda encontradas correlações de magnitude pequena e mediana entre medidas de sugestionabilidade e neuroticismo, ansiedade-traço e assertividade. Tais resultados sugerem que a avaliação da sugestionabilidade interrogativa, no contexto da fiabilidade do depoimento das testemunhas, deve ter em consideração o contacto com outras testemunhas do acontecimento e também a influência de variáveis como neuroticismo, ansiedade-traço e assertividade. Assim, devem ser administrados instrumentos que avaliem essas variáveis em complemento à GSS.
Contact with other witnesses may have impact on vulnerability to suggestion. This study sought to determine the influence of knowledge of the responses of another individual, presented as not credible, upon interrogative suggestibility as measured by the Gudjonsson Suggestibility Scale 2, using a sample of 70 university students. We also sought to analyze how interrogative suggestibility is influenced by other variables such as anxiety, self-concept, neuroticism, social desirability, assertiveness, need for cognition, and faith in intuition. To this end, in addition to the GSS 2 the following assessing instruments were administered: NEO Personality Inventory Revised, State-Trait Anxiety Inventory, Self-Concept Inventory, Marlowe-Crowne Social Desirability Scale, Need for Cognition Scale, Faith in Intuition Scale, and Assertiveness Self-Report Inventory. The results show differences in both groups in measures of interrogative suggestibility such as "yield 2", "shift" and "total suggestibility" revealing the group of participants who were given the answers of another adult not credible, who supposedly had also answered to GSS2, greater resistance to interrogative pressure in comparison with the group receiving the standard administration of GSS2. Correlations with small and median magnitude were still observed between measures of suggestibility and neuroticism, trait anxiety and assertiveness. These results suggest that the evaluation of interrogative suggestibility in the context of determination of the witnesses’ testimony reliability should take into account the contact with other witnesses, and also the influence of variables such as neuroticism, trait anxiety and assertiveness. Thus, in addition to the GSS, instruments to assess these variables should also be administered.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (Psicologia Forense), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/24862
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese final.pdf742.42 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

340
checked on Oct 15, 2019

Download(s) 50

338
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.