Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/23755
Title: Do concurso de crimes ao «concurso de ilícitos» em direito penal
Authors: Monteiro, Cristina Maria da Costa Pinheiro Líbano 
Orientador: Dias, Jorge de Figueiredo
Keywords: Concurso de crimes; Ciências jurídico-criminais
Issue Date: 2-Dec-2014
Citation: MONTEIRO, Cristina Maria Costa Pinheiro Líbano - Do concurso de crimes ao «concurso de ilícitos» em direito penal. Coimbra : [s.n.], 2014. Tese de doutoramento. Disponível na WWW em:<http://hdl.handle.net/10316/23755>.
Abstract: O problema do concurso em direito penal traduz-se em duas questões fulcrais: no começo, a de saber se um sujeito cometeu um ou mais-do-que-um crime; depois, caso tenha praticado vários, a de estabelecer como deverá ser sancionado. O presente estudo centrar-se-á na primeira, como se a segunda inexistisse. Não por desconsideração das consequências jurídicas do delito, mas precisamente por se entender que as consequências são isso mesmo — efeitos, reacções adequadas à conduta criminosa — e que, portanto, a fixação desta última há-de constituir um prius da tarefa dogmática. A qualificação jurídico-penal de um comportamento protagonizado por um só agente oferece dúvidas (ao menos uma «dúvida metódica») ao julgador. Nomeadamente quanto ao número de crimes que integra. E saber quantos delitos alberga não pode deixar de passar pela identificação dos mesmos. Saber quantos, diz-se na tese, é saber quais. O problema do concurso consiste, pois, na individuação dos «factos» penalmente relevantes nela contidos. Ora, é essa individuação que não deve assentar na contagem das normas incriminadoras formalmente preenchidas. Ainda que, em momento posterior a essa contagem, a soma possa ser corrigida, por se concluir que alguns desses tipos legais se encontram em relação hierárquica, de tal modo que a aplicação de um afasta a aplicação de outro. O que equivale a dizer: sob pena de se sancionar duas vezes o mesmo desvalor criminal. A ideia que aqui se propõe passa por uma inversão dessa maneira de pensar o concurso. Se é certo que os tipos constituem concretizações dos valores protegidos pelo direito das penas e das formas relevantes de os ofender, as condutas que atentam contra esses bens apresentam uma enorme variedade; tão grande que raramente pode afirmar-se que constituam a 'encarnação' de um só preceito ou a completa realização de dois ou mais. Ora, reduzida a problemática do concurso ao seu núcleo essencial — unidade ou pluralidade de delitos de um mesmo autor —, ultrapassadas, de outra parte, as dificuldades próprias de um ilícito assente no desvalor do resultado, e trazendo a questão do mundo abstracto das relações entre normas para o mundo dos concretos casos a julgar, fica muito perto um outro modo (simples, coerente e justo) de lidar com a matéria. Qual seja o de integrá-la no esquema normal da dogmática do «facto», identificando-a com a tarefa sempre recomeçada pelo juiz penal: a de individuar infracções. O concurso encontra assim o seu lugar na fase geral e objectiva (ainda não inapelavelmente singular) do processo de definição da antinormatividade criminal; ou seja, no juízo de ilicitude. A culpa não aumenta o número de violações das normas de determinação fixadas nesse contexto. Quando muito, retirar-lhes-á a relevância penal — não há crime sem culpa. Na verdade, os critérios dogmáticos do juízo de culpa (da afirmação ou negação da censura definitiva dirigida ao indivíduo-agente) não se alteram pela circunstância de na definição do ilícito ter existido uma dúvida concursal. Não é outro o sentido da tese adoptada, quando reconduz o problema do concurso à definição de particulares conteúdos de ilícito pessoal; à descoberta, sempre recomeçada, da correspondência entre o significado pessoal-objectivo de um caso e o significado pessoal-objectivo da norma que mais de perto o agarre. Numa palavra: ao contrário do que resulta da generalidade das construções, o concurso de crimes esgota-se num concreto e situado «concurso de ilícitos».
Description: Tese de doutoramento em Direito, Especialidade de Ciências Jurídico-Criminais, apresentada à Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/23755
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FDUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Do concurso de crimes ao concurso de ilícitos em direito penal.pdf2.35 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 10

710
checked on Sep 18, 2019

Download(s) 20

940
checked on Sep 18, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.