Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/23726
Title: Cruzada pela sobrevivência : a autoridade palestina e o reconhecimento do estado
Authors: Ricarte, Joana 
Orientador: Cravo, Teresa
Keywords: Autoridade palestina; Construção do estado; Processo de paz; Identidade nacional; Resistência
Issue Date: 2-Jul-2013
Citation: RICARTE, Joana - Cruzada pela sobrevivência : a autoridade palestina e o reconhecimento do estado [em linha]. [Consult. Dia Mês Ano].Coimbra : [s.n.], 2013. Dissertação de mestrado. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/23726
Abstract: O movimento nacional palestino nasce imerso num ambiente de turbulência regional e internacional, no contexto do fim da Segunda Guerra Mundial e das descolonizações do Oriente Médio. Da sua concepção aos dias de hoje, tem enfrentado diversos desafios para a sua própria sobrevivência. Este movimento é construído a partir de um processo de identificação nacional, que se forma e se mantém fortemente resistente aos diversos ocupantes e momentos de dominação aos quais foi submetido. Institucionaliza-se a partir de uma estratégia iniciada em 1988, com a Declaração de Independência, que proporcionou o grande ganho do reconhecimento internacional de um interlocutor legítimo para os Palestinos e do início de um processo de paz com Israel. Em 2010, a continuação dessa estratégia dá-se numa ação que interrompe o inerte processo de paz e parte para a busca pelo reconhecimento do Estado Palestino por vias alternativas às negociações formais com seu vizinho, sendo sua expressão máxima o pedido de adesão à Organização das Nações Unidas. Esse processo tem sido visto como uma vitória diplomática da representação palestina no cenário internacional, contudo, não é capaz por si só de criar um Estado Palestino soberano e internacionalmente reconhecido. O objetivo deste trabalho é explorar esta estratégia palestina, questionando as motivações subsidiárias a esta opção política. Porque é que a Autoridade Palestina assume a estratégia de tentativa de adesão à ONU? Argumenta-se que esta ação é uma estratégia histórica de longo prazo que se dá em dois momentos, 1988 e 2010, com o intuito principal de equilibrar o poder relativamente a Israel e ao processo de paz. É uma cruzada pela sobrevivência.
Description: Dissertação de mestrado em Relações Internacionais (Estudos da Paz e Segurança), apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Teresa Cravo.
URI: http://hdl.handle.net/10316/23726
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Joana Ricarte.pdf108.42 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

188
checked on Sep 17, 2019

Download(s)

40
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.