Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/22022
Title: Aplicação dos valores de corte de Freedson e colaboradores para determinar a prevalência de adolescentes fisicamente ativos avaliados por acelerometria
Authors: Rodrigues, João Pedro Cardoso 
Orientador: Silva, Manuel Coelho e
Rodrigues, Aristides Miguel da Costa Machado
Keywords: Atividade física; Acelerometria; Adolescentes
Issue Date: 2012
Abstract: Objetivo: O objetivo deste estudo foi o de avaliar e quantificar a atividade física de crianças e jovens adolescentes escolares e descrever a prevalência de cumprimento das recomendações de saúde pública, utilizando acelerometria. Métodos: Os acelerómetros foram utilizados durante 5 dias consecutivos e foram considerados válidos os registos de atividade física efetuados em pelo menos 3 dias, com pelo menos 10 horas de registo por dia, incluindo 1 dia de fim de semana. Considerando estas condições, foram incluídos os registos de 580 participantes com idades compreendidas entre os 11 e os 18 anos de idade. Resultados: As raparigas apresentam valores mais elevados de sedentarismo do que os rapazes, principalmente nos escalões etários 11-12 anos (762min/dia raparigas vs 687min/dia rapazes) e 13-14 anos (750min/dia raparigas vs 687min/dia rapazes). A atividade física moderada e vigorosa, entre os 11 e os 18 anos, diminui 98 min/dia nas raparigas (113min/dia aos 11-12 anos; 15min/dia aos 17-18 anos) e 67 min/dia nos rapazes (92min/dia aos 11-12 anos; 25min/dia aos 17-18 anos). O cumprimento da recomendação de 60 min/dia de atividade física pelo menos moderada é acima de 50% dos sujeitos até ao escalão etário dos 15-16 anos durante a semana (11-12 anos, 73.7%; 13-14 anos, 74.0% e 15-16 anos, 51.3%) e ao fim de semana só o é no escalão etário dos 11-12 anos (52.6%). Do escalão etário 15-16 anos para o 17-18 anos o cumprimento da recomendação baixa drasticamente (3.9% à semana; 7.8% ao fim de semana). A prevalência de cumprimento da recomendação de 90 min/dia de atividade física pelo menos moderada é baixa em ambos os sexos e em todos os escalões etários. Conclusões: Este estudo mostra que as raparigas são menos ativas que os rapazes, principalmente nas idades mais baixas. A prevalência de cumprimento da recomendação de saúde pública (60 minutos diários de atividade física moderada e vigorosa) vai decrescendo com o avanço da idade, sendo o período mais crítico o final da adolescência. As crianças e jovens tendem a ser mais ativos à semana do que ao fim de semana exetuando no final da adolescência.
Description: Dissertação de mestrado em Atividade Física e Contexto Escolar, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/22022
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese_final_Joao_Rodrigues.pdf682.63 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

213
checked on Jun 2, 2020

Download(s)

139
checked on Jun 2, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.