Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/2149
Title: Resposta ecofisiológica de Echinogammarus marinus (Amphipoda, Grammaridae) a variações ambientais : desenvolvimento de um modelo ecológico de dinâmica populacional
Authors: Maranhão, Paulo Jorge de Sousa 
Orientador: Marques, João Carlos de Sousa
Keywords: Ecologia; Anfipode -- Rio Mondego
Issue Date: 8-Nov-2002
Abstract: A distribuição, a dinâmica e a produção anual da população de E. marinus no estuário do Mondego foram afectadas pelo regime hidráulico. Verificou-se que principalmente a temperatura, a salinidade e a biomassa de macroalgas verdes influenciaram a população deste anfípode. No braço norte, onde ocorrem regularmente dragagens e onde as condições ambientais são caracterizadas por sedimentos arenosos e por variações diárias muito fortes da salinidade, E. marinus apresentou os valores mais baixos de densidade e de produção anual. Ao contrário, no braço sul, caracterizado por um regime hidráulico mais fraco, sedimentos vasosos e menores variações diárias da salinidade, E. marinus apresentou maiores densidades e valores mais elevados de produção anual, nomeadamente nas zonas mais interiores. Os presentes resultados mostraram que, no limite sul da distribuição desta espécie, o recrutamento é contínuo ao longo do ano e, como consequência, não se distinguem coortes na população. Em laboratório, a duração do período de desenvolvimento embrionário foi superior a 10 ºC e inferior a 20 ºC, verificando-se que apenas a temperatura afectou significativamente a duração do desenvolvimento embrionário de E. marinus, cultivado sob diferentes condições de salinidade e temperatura. O número de juvenis libertado por fêmea foi maior a 10 ºC e menor a 20 ºC. tendo apenas a temperatura afectado significativamente o número de indivíduos produzido por fêmea. O crescimento de E. marinus é contínuo ao longo da vida, sob todas as condições laboratoriais. As taxas intrínsecas de crescimento foram maiores a 20 ºC e menores a 10 ºC. A extrapolação dos dados laboratoriais para o cenário de campo sugere que E. marinus, no estuário do Mondego, tem um ciclo de vida multivoltino. Devido à sua importância ecológica, foi desenvolvido um modelo para investigar o impacto das flutuações de salinidade na abundância e biomassa de E. marinus. Os resultados do modelo prevêem que a população de E.marinus seja negativamente afectada em caso de prolongamento de períodos em que a salinidade seja baixa.
Description: Tese de doutoramento em Biologia (Ecologia) apresentada à Fac. de Ciências e Tecnologia da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/2149
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

42
checked on Sep 15, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.