Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20818
Title: Caracterização morfológica e funcional das ginastas de artística feminina com idades compreendidas entre os seis e os dez anos de idade Estudo realizado com Ginastas de Alta Competição da Associação de Ginástica do Norte
Authors: Magalhães, Elisabete 
Orientador: Pereira, Artur Manuel Romão
Keywords: Ginástica artística; Ginastas de alta competição
Issue Date: 2003
Abstract: Na ginástica, o perfil entendido como o ideal é a forma linear e de baixa estatura. As jovens, prépubertárias ginastas da Europa de Leste, que conseguiram capturar as atenções em 1972 e 1976 nos Jogos Olímpicos, foram cruciais para estabelecer uma nova estandardização no perfil corporal desejado. Esse desejo da figura prepubertária produziu o que alguns observadores chamam de “Nadia’s syndrome”. Este factor foi crucial para introduzir novas pressões nas jovens competidoras, agora com uma formação precoce de atletas, as quais não se sentem preparadas para as assumir. Hoje em dia, o sucesso em ginástica deixou de ser unicamente uma função técnica para passar a ser também uma questão de aparência – o sempre-crescente stress da linearidade. Admitindo a existência de pressões externas dos treinadores ao nível do treino para uma especialização cada vez mais precoce (aproveitando assim todas as vantagens que o corpo oferece antes das modificações pubertárias) que condicionam os traços morfológicos e funcionais específicos geneticamente determinados e partindo da hipótese que existe um perfil morfológico e funcional para as ginastas femininas de artística, traçado desde muito cedo por uma prática desportiva de grande intensidade e nível de organização assim como uma predisposição genética para a mesma, o presente estudo procura contribuir para uma melhor definição de uma estrutura física e funcional e das características biossociais das Ginastas de Artística Feminina, pertencentes à jurisdição da Associação de Ginástica do Norte, no escalão etários entre os 6 e os 10 anos de idade, comparando-a com grupos de crianças não praticantes do mesmo escalão etário. Procura determinar, também, a estatura adulta estimada e o respectivo grau de maturação para cada atleta. A amostra é constituída por vinte ginastas pertencentes à Associação de Ginástica do Norte (A.G.N.), com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos de idade. Os efectivos da amostra distribuem-se por 4 clubes: Ginásio Clube da Maia (n= 6), Sport Clube do Porto (n= 7), Boavista Futebol Clube (n= 3) e Futebol Clube de Gaia (n= 4). Os principais resultados e conclusões foram os seguintes: o perfil morfológico das ginastas de artística feminina com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos de idade, pertencentes à jurisdição da A.G.N., são muito semelhantes às ginastas do resto do mundo (mais leves e mais pequenas, com ancas pequenas e ombros mais largos. O somatótipo das atletas apresentava-se, na generalidade, mesomorfico e a menarca é ausente. Tendem a acentuar características de linearidade e macro-esquélia que são condições favoráveis de prestação na ginástica). Relativamente à comparação efectuada com as não atletas do distrito da Maia e de Coimbra com a mesma faixa etária, concluímos que: o peso corporal é inferior ao valor médio das raparigas com a mesma idade; os valores, da estatura, encontrados são inferiores aos das raparigas com a mesma idade, embora possuam a mesma percentagem do grau de maturação; os valores encontrados de percentagem de massa gorda, situam-se amplamente abaixo dos valores encontrados em populações normais. Quanto aos valores médios do somatótipo, em cada intervalo de idades, das ginastas de artística feminina, concluímos que estes divergem das crianças não praticantes, apresentando uma baixa taxa de endomorfia e uma taxa alta de mesomorfia. No âmbito da aptidão física, os valores médios das avaliações funcionais, em cada intervalo de idades, das ginastas de artística feminina, divergem das crianças não praticantes, apresentando valores superiores. Constatamos também que os factores biossociais, especialmente no que diz respeito à estatura dos progenitores, poderão influenciar o facto das ginastas serem um grupo distinto da população em geral.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/20818
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Elisabete Magalhães.pdf2.85 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

279
checked on Jul 16, 2019

Download(s) 10

1,678
checked on Jul 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.