Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20148
Title: Estudo da Qualidade do Ar Interior num edifício departamental da UC
Authors: Costa, Cristina Maria Ponte 
Orientador: Costa, José Joaquim da
Keywords: Qualidade do Ar interior
Issue Date: Sep-2011
Citation: COSTA, Cristina Maria Ponte Costa. Estudo da Qualidade do Ar Interior num edifício departamental da UC. Coimbra: [s.n.],2011. Dissertação de Mestrado
Serial title, monograph or event: Estudo da Qualidade do Ar Interior num edifício departamental da UC
Place of publication or event: Coimbra,2011
Abstract: Nas últimas décadas, a qualidade do ar interior (QAI) tem sido considerada como uma das principais causas para o desconforto, degradação da saúde e baixo desempenho dos ocupantes de estabelecimentos de ensino. Num local como o Departamento de Engenharia Mecânica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (DEM-FCTUC), onde estudantes, docentes e funcionários passam grande parte do seu dia, urge a avaliação da QAI. Um dos objectivos do presente trabalho foi auditar a QAI do DEM-FCTUC, para a emissão do seu certificado energético e de QAI. Outros objectivos foram i) a análise da percepção individual das condições de conforto interior associado à QAI e ii) a avaliação dos sintomas derivados à baixa QAI na saúde dos ocupantes. A QAI foi avaliada em 50 espaços de 23 zonas do DEM, através da verificação da higiene e manutenção dos sistemas AVAC e da medição dos parâmetros impostos pela legislação nacional: Partículas suspensas no ar (PM10), Dióxido de Carbono (CO2), Monóxido de Carbono (CO), Ozono (O3), Formaldeído (HCHO), Compostos Orgânicos Voláteis Totais (COVT), Bactérias, Fungos, Temperatura e Humidade Relativa. A percepção individual e os sintomas foram analisados através da distribuição de questionários juntos dos alunos em quatro salas de aula. As medições estenderam-se em duas campanhas. Os resultados mostram que a concentração de PM10 excedeu o limite legal em 4 espaços. Por outro lado a concentração de CO2 foi ultrapassada em 46% dos espaços segundo o 1º critério de conformidade do RSECE e em 2 espaços apenas considerando o 2º critério, indicando aí uma ventilação inadequada. As concentrações de CO, O3, e COVT não revelaram problemas nos espaços. O formaldeído atingiu um valor superior ao regulamentar em apenas um espaço que foi avaliado com detalhe. As bactérias mais comuns foram os cocus Gram (+) e os fungos foram os Cladosporium sp e Penicillium sp. As condições de conforto térmico (Temperatura e Humidade Relativa) não se revelaram preocupantes. Foram feitas recomendações ao proprietário com vista a uma melhoria das condições mais críticas e a obtenção do certificado energético e de QAI. Da análise dos questionários, constatou-se que os alunos têm uma maior percepção da situação térmica do espaço do que do nível de humidade ou da falta de QAI. Os sintomas mais sentidos foram a garganta seca ou rouca e a tosse. Futuros estudos deverão ser propostos para descobrir uma adequada estratégia de ventilação, essencial para melhorar a QAI nesteedifício.
Abstract In the last few decades, the indoor air quality (IAQ) has been considered as a principal cause of discomfort, health problems and low performance of the scholar buildings occupants. The building of the DEM-FCTUC is occupied by students, teachers and staff, thus it is very important to evaluate the IAQ. The main goal of this study was to analyze its IAQ and to prepare it to get the energy and IAQ certificate according to the national certification system. Other objectives were (i) the assessment of the individual perception to indoor environmental conditions related to IAQ problems and (ii) the study of the relationship between health symptoms and poor IAQ. The IAQwas assessed by checking the hygiene and maintenance of Heating, Ventilation and Air Conditioning (HVAC) systems and by measuring in 50 spaces distributed by 23 sampling zones the following parameters, as determined by the national law: Airborne Particle Matter (PM10), Carbon Dioxide (CO2), Carbon Monoxide (CO), Ozone (O3), Formaldehyde (HCHO), Total Volatile Organic Compounds (VOCT), Bacteria, Fungi, Temperature and Relative Humidity. The individual perception and the symptoms were analyzed through surveys to students in four classrooms. The measurements were carried out in two campaigns. The results showed excessive values of the PM10 concentration in four spaces. On the other hand, the CO2 concentration limit was exceeded in 46% of the spaces according to the first criteria of compliance with RSECE and in two spaces the second compliance criteria was not fulfilled, concluding that these spaces have inadequate ventilation. The concentrations of CO, O3 and VOCT revealed no significant problem. The formaldehyde concentration rose to an amount higher than the threshold proposed by the law in one space, which was better evaluated in order to find its source. The most common bacteria found were cocus Gram (+), while the most common Fungi were the Cladosporium sp and Penicillium sp. The Temperature and the Relative Humidity proved to be not worrying. Some recommendations were made to the manager of the building with the purpose of achieving the certificate and to improve the critical conditions that were found. After analyzing the surveys, it was concluded that the students can better perceive the thermal situation of the space instead of the humidity levels or the lack of IAQ. The symptoms often felt by the students were dry throat or hoarse and cough. Future works should be done in this building to find adequate ventilation as an essential way to improve its IAQ.
Description: Dissertação de Mestrado em Engenharia do Ambiente apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/20148
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Eng.Mecânica - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 50

491
checked on Feb 24, 2021

Download(s) 50

480
checked on Feb 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.