Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/18632
Title: Controlo da ciatostominose equina : uma abordagem integrada
Authors: Gersão, Sofia Gaspar 
Orientador: Cabrita, António Manuel Silvério
Carvalho, Luís Madeira
Keywords: Doenças dos cavalos; Anti-helmínticos; Nemátodos; Strongyloides; Stresse
Issue Date: 2010
Citation: GERSÃO, Sofia Gaspar - Controlo da ciatostominose equina : uma abordagem integrada. Coimbra : [s.n.], 2010
Abstract: O equilíbrio hospedeiro-parasita na ciatostominose equina e a eliminação fecal de ovos de estrongilídeo como indicador de stress foram avaliados em dois estudos de desparasitação selectiva (2004 e 2008/9) numa população de 80 equídeos, com o limiar de desparasitação de 500 ovos por grama de fezes (OPG). Em ambos os estudos foram avaliados mensalmente os OPGs individuais e foram efectuadas coproculturas para avaliação da composição da população parasitária. No estudo de 2008/2009 foi ainda avaliada a evolução da condição corporal individual e no estudo retrospectivo de 2004 dois grupos expostos a um nível elevado de stress (poldros de desbaste e cavalos de desporto) foram submetidos mensalmente a recolha de sangue para determinação do hematócrito, proteinas totais e contagem diferencial de leucócitos. Os resultados confirmam a desparasitação selectiva como uma abordagem segura e economicamente viável face à desparasitação estratégica (supressiva) tradicional realizada anualmente, diminuindo para cerca de metade o número de animais desparasitados. A influência do stress na eliminação de ovos de estrongilídeo foi patente nos animais jovens e a condição corporal mostrou-se relacionada com alterações na nutrição mas não com a eliminação individual de ovos. A eficácia da ivermectina foi de 100% ao dia 14 em ambos os estudos e os ciatostomíneos sensu lato apresentaram-se como a população parasitária predominante em todas as coproculturas. A revisão bibliográfica incidiu sobre a epidemiologia, patologia, profilaxia e diagnóstico da ciatostominose, bem como sobre a evolução das resistências dos parasitas gastro-instestinais dos equídeos aos anti-parasitários comerciais. São ainda analisados temas menos abordados na parasitologia equina como a etologia e o stress, as eliminações de ovos em animais saudáveis, antiparasitários alternativos e práticas veterinárias etnológicas. São expostas medidas alternativas e complementares de controlo da ciatostominose equina (e das estrongilidoses em geral) que permitem evitar ou minimizar o recurso a anti-helmínticos químicos. É dada especial atenção às indicações práticas, que se pretendem objectivas e claras por forma a serem facilmente postas em prática no campo pelo clínico assistente no contexto de uma abordagem multidisciplinar.
The host-parasite equilibrium in equine cyathostomosis and the role of faecal egg output as a stress index were assessed in two periods (2004 and 2008/9) using a targeted approach to deworming in a population of 80 horses. The chosen threshold for individual deworming was of 500 eggs per gram of faeces (EPG). In both studies the individual EPG was assessed monthly and coprocultures were made to estimate the composition of the parasite population present. Individual body scores were assessed at monthly intervals in the 2008/2009 study and blood samples were also taken monthly from two groups especially subject to stress in the 2004 study: 3 year old horses and sport horses. Haematocrit, total protein and WBC counts were determined. Results in both studies show that selective deworming is a cost-effective and safe alternative to the annual traditional targeted (suppressive) deworming, reducing by half the number of animals dewormed. Stress showed a positive influence in the egg output of young animals and body scores were related to nutricional changes but not to individual egg counts. The efficacy of Ivermectin remained 100% (day 14) in both studies and Cyathostomum sensu lato were the predominant population in all coprocultures, A review of the epidemiology, pathology, profilaxis and diagnosis of equine cyathostomosis was conducted, together with an overview of anthelmintic resistance fenomena. Other subjects seldom referred to in parasitological studies, such as ethology and stress, egg output in healthy animals, alternative dewormers and ethnological veterinary practices are also discussed. Practical advice on alternative and complementary practices for the control of equine cyathostomosis (and strongylidosis in general) is given. The recommendations are simple and objective so as to be easily put to practice in the field by the attendant clinician within a multidisciplinary approach.
Description: Dissertação de mestrado em Medicina (Patologia Experimental) apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: https://hdl.handle.net/10316/18632
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Gersao_Ciatostominose_Equina_PT.pdfDissertação10.29 MBAdobe PDFView/Open
Gersao_Ciat_Equina_Anexos_PT.pdfAnexos4.98 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

627
checked on Apr 9, 2024

Download(s) 10

2,292
checked on Apr 9, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.