Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18435
Title: Habilidades psicológicas e ansiedade traço no ténis : estudo exploratório on-line realizado com tenistas de competição
Authors: Carvalho, Helder Rodrigues de 
Orientador: Gaspar, Pedro
Keywords: Ténis; Psicologia do desporto
Issue Date: 2004
Abstract: Este trabalho pretendeu caracterizar e descrever, os tenistas de competição, nas habilidades psicológicas de confronto e ansiedade traço competitiva, bem como, as cargas temporais de treino e competição. Procurou identificar as variáveis psicológicas que melhor discriminam os atletas com diferentes idades, anos de experiência e número de torneios e avaliar a existência de diferenças ao nível do rendimento competitivo, sexo e do acompanhamento ou não, por parte de um psicólogo desportivo. Também pretendeu, identificar os problemas e/ou necessidades psicológicas nos tenistas da amostra. Participaram neste estudo, 173 atletas de nacionalidade portuguesa, 143 do sexo masculino (M=20,54 6,46 anos) e 30 do sexo feminino (M=20,06 5,80 anos) com idades compreendidas entre os 14 e 51 anos, que competiam nos escalões cadetes, juniores e seniores na modalidade de ténis. Recorreu-se a instrumentos de medidas multidimensionais, mais concretamente ao “Athletic Coping Skills Inventory – 28” - ACSI-28 (Smith et al., 1995), que avalia as habilidades psicológicas de confronto pessoal, e “Sport Anxiety Scale” - SAS (Smith et al., 1990, citado por Brígido, 2003), que avalia a ansiedade traço competitiva. Os dados dos instrumentos foram recopilados através da Internet. Os principais resultados obtidos, confirmaram em grande parte investigações anteriores e sugerem as seguintes conclusões: a) os atletas mais velhos parecem apresentar valores mais elevados ao nível, do confronto com a adversidade, treinabilidade, confiança e motivação, ausência de preocupações, recursos pessoais de confronto, assim como, o controlo da ansiedade total e cognitiva (preocupação); b) os anos de experiência, também parecem contribuir positivamente e gradualmente para um melhor controlo na ansiedade cognitiva (preocupação), bem como, o número de torneios jogados, no aumento da confiança e formulação de objectivos; c) os atletas do sexo masculino, parecem apresentar melhores índices de concentração, rendimento máximo sobre pressão, recursos pessoais de confronto e ansiedade cognitiva (preocupação) mais baixa que atletas do sexo feminino; d) o nível competitivo parece estar associado a melhores competências ao nível da confiança e motivação, ausência de preocupações e a uma menor ansiedade total e cognitiva (preocupação e perturbação da concentração); e) atletas que tiveram apoio psicológico, parecem experienciar níveis superiores na confiança e motivação, ausência de preocupações e menores níveis de ansiedade cognitiva (preocupação), que os atletas os que não tiveram apoio psicológico; e por último, f) os tenistas estudados, evidenciam problemas e/ou necessidades psicológicas similares a atletas de outros desportos.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/18435
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
capa e folha a seguir à capa.pdf81.62 kBAdobe PDFView/Open
Monografia final.pdf940.42 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

189
checked on Jul 9, 2019

Download(s) 20

632
checked on Jul 9, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.