Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/17871
Title: Adesão à dietoterapia em doentes renais crónicos em hemodiálise
Authors: Vieira, Inês Raquel Castelão Simões 
Orientador: Alves, Rui
Santos, Margarida
Keywords: Insuficiência renal crónica; Dietética; Hemodiálise
Issue Date: 2009
Citation: VIEIRA, Inês Raquel Castelão Simões - Adesão à dietoterapia em doentes renais crónicos em hemodiálise. Coimbra : [s.n.], 2009
Abstract: A insuficiência renal crónica resulta da degradação progressiva e irreversível da função renal normal, que nos estadios mais avançados (estadio 5 – falência renal) leva à necessidade de tratamento substitutivo dessa mesma função, ou seja, hemodiálise. Paralelamente é indispensável que o doente siga a dieta estipulada. O estabelecimento e promoção do cumprimento dessa dieta é uma das tarefas importantes do dietista que acompanha estes doentes, pois a não adesão ao tratamento aumenta de forma drástica a morbilidade e mortalidade. Um corpo alargado de estudos, sobre adesão na doença crónica, tem concluído que os comportamentos dos doentes não são apenas determinados pela sua informação sobre a doença, ou pelos conselhos dos profissionais de saúde mas, também, por processos individuais, dos quais se destacam as crenças sobre a doença, o tratamento e sobre si próprio, como sendo capaz do seu confronto. Este estudo teve como objectivos identificar os índices de adesão à dieta, as atitudes sobre as restrições dietéticas e representação de doença, em doentes renais crónicos em hemodiálise. Para a persecução destes objectivos foi delineado um estudo exploratório, transversal e correlacional onde participaram 195 doentes renais crónicos em hemodiálise, de dois centros de hemodiálise na zona centro do país. Para a avaliação dos índices de adesão foram utilizados parâmetros bioquímicos: potássio e fósforo séricos e aumento de peso entre diálises, e o questionário RABQ - Renal Adherence Behaviour Questionnaire (Rushe & McGee, 1998). Para identificação de atitudes e comportamentos perante as restrições dietéticas foi utilizado o questionário RAAQ - Renal Adherence Attitudes Questionnaire (Rushe & McGee, 1998). Por último, foi ainda aplicado o questionário IPQ-R – Revised Illness Perceptions Questionnaire, para a identificação da representação de doença, que foi desenvolvido por Moss-Morris et al. (2002). Para análise dos dados, foi utilizada estatística descritiva, correlação de Pearson e Spearman e teste de Qui-quadrado. Os resultados obtidos revelam, globalmente, adesão moderada a elevada à dietoterapia, verificada nas medidas biológicas, ainda que tenham sido verificas algumas diferenças entre os resultados nas várias medidas. Em relação às atitudes, os resultados elevados nas dimensões de bem-estar, auto-cuidado e aceitação, mostraram estar correlacionados com índices de maior adesão. No que diz respeito à representação da doença, as crenças individuais sobre as consequências, a duração da doença e sobre a capacidade de controlo, apresentaram correlação positiva com os parâmetros de adesão e com as atitudes mais favoráveis à aceitação e realização do tratamento. Estes resultados reforçam a importância das crenças e atitudes pessoais dos doentes, no seu comportamento de adesão, e podem contribuir para o desenvolvimento de estratégias de intervenção do dietista que promovam esse comportamentos.
Description: Dissertação de mestrado em Medicina (Nutrição Clínica), apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/17871
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação de mestrado Inês Vieira.pdf6.5 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

715
checked on Jan 14, 2020

Download(s) 10

1,962
checked on Jan 14, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.