Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15195
Title: Análise farmacogenómica de efeitos secundários da analgesia epidural com morfina no tratamento da dor pós-cesariana
Authors: Valentim, Ana do Rosário Caleiro 
Orientador: Grazina, Maria Manuela Monteiro
Viana, Joaquim da Silva
Keywords: Anestesia epidural -- efeitos adversos; Morfina -- uso terapêutico; Dor pós-operatória; Cesariana
Issue Date: 2009
Citation: Valentim, Ana do Rosário Caleiro - Análise farmacogenómica de efeitos secundários da analgesia epidural com morfina no tratamento da dor pós-cesariana. Coimbra : [ed. do autor], 2009
Abstract: O tratamento da dor pós-cesariana é essencial para a recuperação precoce e a longo prazo da puérpera. No entanto, coloca desafios adicionais aos médicos, porque existem diferenças entre a população obstétrica e a população cirúrgica geral, especificamente por causa dos receios da exposição do recém-nascido aos analgésicos administrados à mãe, além de que é desejável uma autonomia precoce e mobilização da puérpera para poder cuidar do recém-nascido. A dor é um processo complexo, em que, provavelmente, a interacção de múltiplos genes, cada um com um papel individual diminuto, juntamente com a acção de factores ambientais, influencia a eficácia clínica dos opióides, mais do que um gene isolado. Polimorfismos nos genes que codificam o receptor μ e a catecol-o-metiltransferase podem ser importantes moduladores da eficácia dos opióides. Os opióides são os fármacos mais utilizados para o tratamento da dor pós-cesariana por via sistémica ou neuro-axial. O prurido é o efeito secundário mais frequente decorrente da administração da morfina por via neuro-axial em obstetrícia. Pensa-se que esta vulnerabilidade pode ser causada por uma ligação alterada dos opióides a locais do receptor opióide por competição com os estrogéneos. O mecanismo subjacente ao aparecimento do prurido, após administração de opióides por via neuro-axial, não está completamente esclarecido. No presente trabalho, foi realizado um estudo de associação entre os polimorfismos 118A>G, do gene OPRM1, que codifica o receptor μ, e o polimorfismo val158met do gene COMT, que codifica a catecol-ometiltransferase, e o efeito secundário prurido, em mulheres nas quais tinha sido administrada morfina por via epidural para o tratamento da dor póscesariana. Após aprovação pela comissão de ética, quarenta mulheres submetidas a cesariana sob anestesia regional receberam 2,5 mg de morfina por via epidural, para o tratamento da dor. No pós-operatório, além do efeito secundário prurido foram analisados outros, como náuseas e vómitos, tendo sido também avaliados os scores de dor, a sedação e a depressão respiratória. No estudo efectuado a incidência de prurido foi de 67,5%. No presente trabalho, a análise genética dos polimorfismos 118A>G do gene OPRM1 e val150met do gene COMT nas quarenta mulheres revelou que as frequências genotípicas na população em estudo são, respectivamente: homozigóticas AA118 – 0,70, heterozigóticas A118G – 0,275, homozigóticas 118GG – 0,025; homozigóticas val-val158 – 0,225, heterozigóticas val158met – 0,625, homozigóticas 158met-met – 0,15. As frequências alélicas encontradas foram de 0,538 e 0,463, respectivamente, para as variantes val158 e 158met, e de 0,837 e 0,162, respectivamente, para as variantes A118 e 118G. O estudo de associação destes polimorfismos (genótipos e alelos) com o efeito secundário “prurido”, decorrente da administração de opióides, foi negativo, não sendo as diferenças encontradas estatisticamente significativas. No entanto, este é um trabalho pioneiro, não existindo previamente, tanto quanto é do nosso conhecimento, dados publicados relativamente ao estudo de associação farmacogenética entre os polimorfismos val108/158met e 118A>G, dos genes COMT e OPRM1, respectivamente, realizado numa população obstétrica. Os resultados apresentados são preliminares, para uma população de 40 mulheres. São necessários estudos adicionais, para avaliação da associação de genes e eficácia clínica da morfina por via epidural, envolvendo um número maior de participantes.
Description: Dissertação de mestrado em Medicina (Anestesiologia e Terapêutica da Dor), apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/15195
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação mestrado_Ana Valentim.pdf6.05 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

741
checked on Feb 25, 2020

Download(s) 20

688
checked on Feb 25, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.