Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13532
Title: Envelhecimento e lazer
Authors: Ferreira, Cecília Alexandra Nunes Farinha Ferreira 
Orientador: Cravidão, Fernanda Delgado
Ferreira, António Jorge
Keywords: Idoso -- qualidade de vida; Idoso -- lazer
Issue Date: 2009
Citation: Ferreira, Cecília Alexandra Nunes Farinha - Envelhecimento e lazer. Coimbra, 2009
Abstract: O envelhecimento da população é uma das maiores conquistas e também um dos maiores desafios, para o idoso e para a sociedade onde está inserido. A institucionalização da pessoa idosa em regime e de lar ou em centro de dia é uma das respostas sociais disponíveis de apoio aos idosos. A avaliação sobre a qualidade de vida tem dado importância à percepção das pessoas sobre as suas experiências e satisfação em relação a determinadas áreas que compõem a natureza humana. A institucionalização tem um impacte na qualidade de vida das pessoas dado que provoca alterações nas rotinas diárias (higiene e alimentação e outros) e pode comprometer alguns aspectos relevantes da vida tais como a prática de actividades lúdicas e de lazer. Estas promovem a estimulação física, sensorial e socioemocional, de forma a alcançar um bem-estar biopsicosocial do idoso, sendo por demais importante a sua manutenção à medida que a idade avança. Conhecer o impacte da institucionalização, sobre cada um destes aspectos, possibilita planear e implementar acções e direccionar estratégias no suporte social que levam a prevenção e promoção da saúde, resultando na melhoria da qualidade de vida. O presente estudo tem como objectivos: analisar o impacte que a institucionalização tem na qualidade de vida do idoso; conhecer o nível de dependência do idoso institucionalizado; identificar as nceessidades/limitações de actividades de lazer no idoso institucionalizado. A amostra foi constituída por idosos institucionalizados em regime de lar e centro de dia no concelho de Mação. Com base nos objectivos acima referidos foram definidas as seguintes variáveis; Variável dependente – Qualidade de Vida e variáveis independentes – idade, sexo, estado civil, nível de dependência, rendimento mensal, o grau de satisfação do idoso e a prática de actividade física. Estudo transversal, realizado com 120 indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos, de ambos os sexos institucionalizados, no período de 4 a 30 de Maio de 2009. Os dados foram recolhidos por meio de um instrumento contendo as variáveis sócio-demográficas e de outro para a avaliação da qualidade de vida o SF-36, V.1. Para além desta escala, consideramos pertinente a utilização do Índice de Katz, que avalia o nível de dependência do individuo e da escala Satisfação com a Vida, que avalia a percepção do individuo sobre a qualidade da própria vida. Com base no estudo por nós efectuado, podemos constatar que os idosos com idade avançada e com elevado nível de dependência, tendem a percepcionar uma menor qualidade de vida. O estado civil do idoso institucionalizado influencia a sua qualidade de vida e quanto maior é o seu grau de satisfação com a vida, melhor é a qualidade de vida do idoso institucionalizado. Os idosos institucionalizados em centro de dia percepcionam uma melhor qualidade de vida do que os idosos institucionalizados em lar. É evidente que os idosos institucionalizados são da opinião que a saúde é um bem essencial para uma vida com qualidade.
The aging of the population is one of the largest conquests and also one of the largest challenges, both for the elderly and for the society he/she belongs to. Placing elderly people in institutions, following the system of homes or day care, is one of the social answers available to support the elderly. The assessment of the quality of life has given some importance to people’s perception of their experiences and satisfaction in relation to certain areas that make up human nature. Institutionalization has an impact on the people’s quality of life because it causes change in daily routines (hygiene, eating habits and others) and it can compromise some relevant aspects of life such as the practise of entertainment and free time activities. These promote physical, sensorial and social-emotional stimulation, so as to achieve a bio-psycho-social wellbeing of the elderly person, being their maintenance as age advances, of extreme importance. Knowing the impact of institutionalization, on each of these aspects, allows for planning and implementing actions and directing strategies on the social support that lead to prevention and advance of health, resulting in improvement of the quality of life. The present study has as its goals: to analyse the impact that institutionalization has on the elderly person’s quality of life; to know the level of dependency of the institutionalized elderly person; to identify the needs/ limitations of free time activities of the institutionalized elderly person. The sample was composed of institutionalized elderly people in the home and day care systems of the Municipality of Mação. Based on the goals mentioned above, the following variables were defined; Dependency variable – Quality of Life and independent variables – age, sex, marital status, level of dependency, monthly income, the level of satisfaction of the elderly person and the practise of physical activity. Transversal study, done with 120 institutionalized people aged 65 or more, of both sexes, during the period of 4th to 30th May, 2009. The data was gathered by means of an instrument containing the social-demographical and another variables, for the assessment of the quality of life, the SF-36, V.1. Besides this scale, we considered the use of the Katz Index pertinent, which assesses the level of dependency of the individual; and the scale of Satisfaction with Life, which assesses the perception of the individual of the quality of his/ her own life. Based on the study carried out by us, we can see that people of an advanced age and with a high level of dependency tend to perceive a lesser quality of life. The marital status of the institutionalized elderly person influences their quality of life and the larger their degree of satisfaction with life, the better the quality of life of the institutionalized elderly person. The elderly people institutionalized in day care perceive a better quality of life than the elderly people institutionalized in homes. Obviously institutionalized elderly people are of the opinion that their health is fundamental for a life with quality.
Description: Dissertação de mestrado em Saúde Pública, apresentada à Fac. de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/13532
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_mestrado_Cecília Ferreira.pdf657.14 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

504
checked on Mar 31, 2020

Download(s) 10

1,249
checked on Mar 31, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.