Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13347
Title: Habilidades Psicológicas e Traço de Ansiedade Competitiva em Atletas de Elite: Estudo em Atletas das Selecções Nacionais de Râguebi e Judo
Authors: Almeida, Joel André Barbosa 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Gaspar, Pedro Miguel Pereira
Keywords: Psicologia do desporto; Ansiedade competitiva; Habilidades psicológicas
Issue Date: 2006
Abstract: Este estudo teve como objectivo avaliar as capacidades psicológicas e o traço de ansiedade competitiva em atletas de elite apenas num momento distinto. Procurou também discriminar a influência da idade, dos anos de experiência, número de sessões de treino sobre as diferentes dimensões das habilidades psicológicas e sobre o traço de ansiedade competitiva e respectivas sub-escalas de ansiedade somática, preocupação, e perturbação da concentração. A amostra foi constituída por 52 atletas, 42 do sexo masculino e 10 do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 15 e os 32 anos (média = 21,38 e desvio padrão =4,98). Os participantes são atletas representantes da Selecção Nacional de râguebi (n=24) e da selecção nacional de judo (n=28). Os instrumentos de medida utilizados para a avaliação das habilidades psicológicas e ansiedade traço, foram respectivamente o questionário das experiências atléticas (ACSI – 28) e o questionário de reacções à competição. Para efeitos de análise e tratamento estatístico dos dados, foi utilizado o programa “Statistical Package for Social Sciences – SPSS”, versão 13.0 para o Windows. Os resultados do estudo relativos à caracterização psicológica dos atletas estudados demonstraram que de todas as habilidades psicológicas avaliadas, a treinabilidade, ausência de preocupações e confiança e motivação para a realização são as que apresentaram melhores resultados. Ao invés as dimensões, confronto com a adversidade, concentração e formulação de objectivos e preparação mental são as que tem os valores mais baixos. No que diz respeito ao traço de ansiedade verificamos que os atletas são de um modo geral ansiosos visto apresentarem níveis de ansiedade, sendo predominante a ansiedade somática. Verificou-se que os atletas do sexo masculino tem melhores competências de controlo de ansiedade e parecem percepcionar a competição de forma menos intimidadora comparativamente às atletas do sexo feminino. Também se verificou não existirem diferenças ao nível das habilidades psicológicas e traço ansiedade nas modalidades individuais e colectivas. No que diz respeito aos anos de experiência, os atletas que tem com a mais anos de experiência na modalidade tem uma maior capacidade de rendimento sob pressão. Ao nível do escalão observamos que não existirem diferenças entre os atletas séniores e júniores ao nível das ansiedades psicologias e traço ansiedade Também se concluiu, que em relação ao tempo de treino, não se verificaram diferenças ao nível das habilidades e traço ansiedade.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/13347
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monografia - Joel Almeida.pdf687.54 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

186
checked on Jul 9, 2019

Download(s) 5

3,874
checked on Jul 9, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.