Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/114865
Title: Mini Linguistic State Examination (MLSE): Validation studies for the Portuguese Population
Other Titles: Mini Linguistic State Examination (MLSE): Estudos de validação para a População Portuguesa
Authors: Pais, Alexandre Loureiro
Orientador: Santana, Maria Isabel Jacinto
Vilar, Maria Manuela Pereira
Neves, Marisa Pedroso de Lima Marta
Keywords: Mini Linguistic State Examination (MLSE); Primary Progressive Aphasia (PPA); Psychometric properties; Language; Dementia; Mini Linguistic State Examination (MLSE); Afasia Primária Progressiva (APP); Propriedades psicométricas; Linguagem; Demência
Issue Date: 26-Feb-2024
Serial title, monograph or event: Mini Linguistic State Examination (MLSE): Validation studies for the Portuguese Population
Place of publication or event: CHUC - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Abstract: Introduction: Primary progressive aphasia (PPA) refers to a neurodegenerative syndrome with three main clinical variants: nonfluent (nfvPPA), semantic (svPPA) and logopenic (lvPPA). Considering the relative lack and necessity for standardized, specific and efficient language assessment instruments, the brief yet comprehensive Mini Linguistic State Examination (MLSE) test holds the potential of becoming a useful clinical tool for PPA profiling and patient monitoring.Objectives: As to contribute towards the validation of the European Portuguese version of the MLSE, as a useful tool in the diagnostic of PPA patients and differentiation of its variants, its psychometric properties were statistically tested and analysed. Methods: A cross-sectional study was conducted with a sample of 30 healthy-controls, 22 Alzheimer’s disease patients (AD), 5 behavioural variant of frontotemporal dementia (bvFTD) patients and 19 PPA patients (2 nfvPPA, 4 svPPA and 13 lvPPA) (N=76). Besides this MLSE version, the neuropsychological assessment protocol also comprised two brief cognitive screening tests and one emotional functioning questionnaire. Results: The influence of gender, age and education level was small or statistically not significant. Internal consistency was excellent (α ≥ .90). Convergent validity was also good. With very few exceptions, every test parameter worked as expected and it allowed the suitable classification of the main groups (i.e., healthy controls and PPA). An optimal cut-off of 80 points was proposed. The area under the curve for discriminating PPA and healthy controls was .97. Overall sensitivity was 95% and diagnostic accuracy was 98%. Conclusions: This study supports the psychometric robustness of the European Portuguese version, regarding the functioning profiles of language and to according to the respective groups (namely, healthy subjects and PPA patients). Its limitations and future directions of the investigation of this version were also addressed. Keywords: Mini Linguistic State Examination (MLSE), psychometric properties, language, primary progressive aphasia (PPA), Alzheimer’s disease, frontotemporal dementia
Introdução: A afasia progressiva primária (APP) refere-se a uma síndrome neurodegenerativa com três variantes clínicas principais: não-fluente (vnfAPP), semântica (vsAPP) e logopénica (vlAPP). Considerando a relativa falta e necessidade de instrumentos de avaliação de linguagem padronizados, específicos e eficientes, o breve mas compreensivo teste Mini Linguistic State Examination (MLSE) detém indiscutivelmente um potencial para se tornar numa ferramenta clínica útil para o profilling e monitorização pacientes com APP.Objetivos: De modo a contribuir para a validação da versão em português europeu do MLSE, enquanto ferramenta útil no diagnóstico de pacientes com APP e na diferenciação das suas variantes, as suas propriedades psicométricas foram testadas e analisadas estatisticamente.Métodos: Foi realizado um estudo transversal com uma amostra composta por 30 controlos saudáveis, 22 pacientes com doença de Alzheimer (DA), 5 pacientes com variante comportamental de demência frontotemporal (vcDFT) e 19 pacientes com APP (2 vnfAPP, 4 vsAPP e 13 vlAPP) (N =76). Além desta versão do MLSE, o protocolo de avaliação neuropsicológica também incluiu dois testes breves de rastreio cognitivo e um questionário de funcionamento emocional.Resultados: A influência do género, idade e nível de escolaridade foi pequena ou estatisticamente não significativa. A consistência interna foi excelente (α ≥ 0,90). A validade convergente foi igualmente boa. Com poucas exceções, todos os parâmetros do teste funcionaram conforme o esperado e permitiram a classificação adequada dos principais grupos (i.e., controlos saudáveis e APP). Foi proposto um ponto de corte ótimo para 80 pontos. A área sob a curva para discriminar APP e controlos saudáveis foi de .97. A sensibilidade foi de 95% e a precisão diagnóstica foi de 98%.Conclusões: Este estudo corrobora a robustez psicométrica da versão em português europeu do MLSE, no que diz respeito aos perfis de funcionamento de linguagem e aos seus respetivos grupos (nomeadamente, sujeitos saudáveis e pacientes com APP). Foram ainda abordadas as suas limitações e futuras investigações para esta versão.Palavras-chave: Mini Linguistic State Examination (MLSE), propriedades psicométricas, linguagem, afasia progressiva primária (APP), doença de Alzheimer, demência frontotemporal
Description: Dissertação de Mestrado em Neuropsicologia Clínica: Avaliação e Reabilitação apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: https://hdl.handle.net/10316/114865
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

33
checked on May 29, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons