Utilize este identificador para referenciar este registo: https://hdl.handle.net/10316/114616
Título: Um olhar renovado sobre a avaliação da ancestralidade
Outros títulos: A new look on ancestry estimation
Autor: Coelho, Catarina Raquel Saraiva
Orientador: Cunha, Eugénia Maria Guedes Pinto Antunes da
Wasterlain, Rosa Sofia da Conceição Neto
Palavras-chave: Antropologia Forense; Perfil Biológico; Afinidades Populacionais; Crânio; Métodos morfológicos e métricos; Forensic Anthropology; Biological profile; Population affinities; Skull; Morphological and Metric methods
Data: 16-Out-2023
Título da revista, periódico, livro ou evento: Um olhar renovado sobre a avaliação da ancestralidade
Local de edição ou do evento: DCV
Resumo: A afinidade populacional é um dos quatro componentes do perfil biológico de um indivíduo e uma etapa essencial no processo de identificação de um desconhecido. A avaliação antropológica deste parâmetro é possível através da aplicação de métodos métricos e morfológicos ao crânio e esqueleto pós-craniano, sendo o crânio a região do esqueleto mais informativa e a face mais discriminante que o neurocrânio. A abordagem das afinidades populacionais tem sido alvo de grande debate junto da comunidade científica, havendo mesmo investigadores que defendem que esta avaliação não se deve realizar uma vez que, potencia uma apropriação errada que leva a uma perpetuação de desigualdades sociais e o racismo. O objetivo desta investigação é avaliar a adequação dos métodos antropológicos métricos e morfológicos utilizados no crânio para a estimativa das afinidades populacionais na prática corrente da Antropologia Forense. Esta investigação permitiu avaliar a frequência de 18 características cranianas em amostras osteológicas de Portugal. Observou-se que as frequências obtidas nas amostras em estudo diferem das frequências reportadas por investigadores dos E.U.A. para o grupo representativo da Europa neste país. Sendo a estimativa das afinidades populacionais o parâmetro mais desafiante e considerado subjetivo do perfil biológico, tem-se assistido a uma mudança de paradigma para inverter este cenário, utilizando métodos estatísticos para acompanhar as análises morfológica e métrica. Neste sentido foi utilizado um programa de apoio à decisão na análise morfológica, o hefneR 1.0, que classificou 86,9% da amostra como europeia o que foi possível confirmar através do certificado de óbito destes indivíduos. Identificou-se que as características espinha nasal, rebordo nasal inferior, largura inter-orbitária, forma da abertura nasal, largura da abertura nasal, contorno dos ossos nasais e forma das órbitas são os traços que apresentaram maior correlação entre si, nesta amostra, para a estimativa da afinidade populacional e, por isso, devem ser usadas na estimativa deste parâmetro no grupo europeu. No caso da avaliação métrica foram recolhidas 22 medidas as quais foram inseridas no programa de apoio à decisão AncesTrees onde foi possível classificar corretamente 74,7% dos indivíduos para os quais existe informação ante mortem. Além destas duas análises ainda se compararam os resultados da abordagem antropológica com a análise genética em 53 indivíduos, onde se observou que as três metodologias foram concordantes em 84,9% dos casos. Estes resultados são promissores e mostram que a estimativa das afinidades populacionais realizada pela Antropologia Forense pode ser uma mais-valia na identificação individual. Na presente investigação foi ainda discutido se o dimorfismo sexual do crânio tem influência nas medidas recolhidas para a estimativa das afinidades populacionais. Constatou-se que as medidas comprimento craniano máximo, largura bizigomática e comprimento basion-bregma são medidas influenciadas pelo dimorfismo sexual. Este parâmetro também foi avaliado na análise morfológica e identificou-se que a característica depressão pós-bregmática é influenciada pelo dimorfismo sexual. No que se refere à avaliação da tendência secular, observou-se que as características rebordo nasal inferior, sutura dos ossos nasais, sutura palatina transversa, forma do palato e sutura zigomaxilar sofreram alterações ao longo das décadas do século XX. Já no caso da análise métrica, as medidas largura craniana máxima, largura biastérica, largura orbitária e largura biorbitária exibiram deriva secular. Foi ainda avaliada a influência da idade à morte nos traços coligidos tendo-se identificado que as características largura inter-orbitária, sutura dos ossos nasais, depressão pós-bregmática, tubérculo posterior do zigomático, sutura supranasal, forma do palato e sutura zigomaxilar podem ser afetadas em idades mais avançadas. Todas estas análises têm como objetivo que a estimativa das afinidades populacionais se torne mais reprodutível e precisa e que dê resposta aos casos atuais de rotina de Antropologia Forense. Contudo, é também evidente que a investigação neste campo deve continuar para dar respostas mais sólidas e robustas.
Population affinity is one of the four components of an individual's biological profile and an important step in the process of identifying an unknown individual. The anthropological evaluation of this parameter is possible by applying metric and morphological methods to the skull and post-cranial skeleton, with the skull being the most informative skeletal region, and the face being more discriminating than the neurocranium. The approach to population affinities has been the subject of much debate within the scientific community, with some researchers even arguing that this assessment should not be carried out since it enhances misappropriation that leads to a perpetuation of social inequalities and racism. The aim of this research is to evaluate the adequacy of metric and morphological anthropological methods used on the skull for the estimation of population affinities in the current practice of Forensic Anthropology. This research allowed the evaluation of the frequency of 18 cranial features in osteological samples from Portugal. It was observed that the frequencies obtained in the samples under study differ from the frequencies reported by researchers from the USA for the representative group of Europe in that country. Although the estimation of population affinities is the most challenging and subjective parameter of the biological profile, there has been a paradigm shift to reverse this scenario, using statistical methods to accompany the morphological and metric analyses. In this sense, a decision support program was used in the morphological analysis, hefneR 1.0, which classified 86.9% of the sample as European, which was confirmed by the death certificate of these individuals. It was identified that characteristics such as the anterior nasal spine, inferior nasal aperture, inter-orbital breadth, nasal aperture shape, nasal aperture width, nasal bone contour and orbital shape showed the highest correlation with population affinity and therefore should be used in estimating this parameter in the European group. For the metric evaluation, 22 measurements were collected and inserted into the AncesTrees decision support program where it was possible to correctly classify 74.7% of the individuals for which there was ante-mortem information. In addition to these two analyses, it was also possible to compare the results of the anthropological approach with the genetic analysis in 53 individuals, where it was observed that the three methodologies were concordant in 84.9% of the cases. These results are promising and show that the estimation of population affinities performed by Forensic Anthropology can be an asset in individual identification. In the present investigation it was further discussed whether sexual dimorphism of the skull has an influence on the measurements collected for the estimation of population affinities. It was found that the maximum cranial length, the bizygomatic width and the basionbregma length are measures influenced by sexual dimorphism. This parameter was also evaluated in the morphological analysis, and it was identified that the characteristic postbregmatic depression is influenced by sexual dimorphism. Regarding the secular trend evaluation, it was observed that the characteristics inferior nasal aperture, nasal bone suture, transverse palatal suture, palate shape and zygomaxillary suture showed significant alterations over the decades of the 20th century. As for the metric analysis, the measurements of the maximum cranial width, the biasteric width, the orbital width and the biorbital width showed secular drift. The influence of age at death on the collected traits was also evaluated, and it was identified that the features inter-orbital width, nasal bone suture, post-bregmatic depression, posterior zygomatic tubercle, frontonasal suture, palate shape, and zygomaxillary suture may be affected at older ages. All these analyses are aimed towards making the estimation of population affinities more reproducible and accurate and to provide answers to current routine forensic anthropology cases. However, it is also clear that research in this field must continue provide more solid and robust answers.
Descrição: Tese de Doutoramento em Antropologia apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: https://hdl.handle.net/10316/114616
Direitos: embargoedAccess
Aparece nas coleções:UC - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro TamanhoFormato Entrar
TESE COM CAPA.pdf5.58 MBAdobe PDFAcesso Embargado    Pedir uma cópia
Mostrar registo em formato completo

Visualizações de página

21
Visto em 17/abr/2024

Google ScholarTM

Verificar


Este registo está protegido por Licença Creative Commons Creative Commons