Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/111350
Title: "O Suicídio de Idosos na União Europeia"
Other Titles: "Suicide in elderly in the European Union"
Authors: Almeida, João Diogo Ferreira e Sá Teixeira de
Orientador: Santos, César Cunha Lares dos
Vieira, Duarte Nuno Pessoa
Keywords: Idosos;; Suicídio;; Taxa de mortalidade;; Comparação;; Análise; Elderly;; Suicide;; Mortality rate;; Comparasion;; Analysis
Issue Date: 30-Jun-2023
Serial title, monograph or event: "O Suicídio de Idosos na União Europeia"
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Faculdade de Coimbra
Abstract: A população idosa apresenta um risco acrescido de cometer suicídio em relação à restantepopulação, sendo importante a compreensão dos fatores de risco para que a prevenção seja cadavez mais eficaz. Os autores propõem proceder a uma análise crítica comparativa dos dadosdisponíveis relativamente ao suicídio ocorrido nas faixas etárias correspondentes à população maisvelha na União Europeia procurando relacionar com fatores de risco, nomeadamente, socioeconómicos.Definiu-se o triénio 2015-2017 como o período de referência para recolha das taxas demortalidade nos países da UE-27. Colheita de dados no Eurostat e, face à insuficiência de algunselementos, consultaram-se os websites da União Europeia, da Nations Online, Organização Mundialde Saúde e da IHME. Foram colhidos os seguintes dados: as taxas de mortalidade da populaçãocom 65+ anos, por sexo e para os subgrupos etário 65-69, 70-74, 75-84 e 85+ anos; risco depobreza na população idosa; privação material severa na população idosa; rendimento médiorelativo; taxa de emprego para o grupo etário 65+ e coeficiente de Gini do rendimento disponívelequivalente; score total e parcelar do Índice Mundial de Felicidade. Procedeu-se a análise etratamento estatístico dos dados com aplicado testes “post hoc”, correlação de Spearman ecorrelação de Pearson. Avaliou-se a possível existência de multi-colinearidade.Complementarmente, procedeu-se à pesquisa de publicações de dados na PubMed sobre fatoresde risco socio-económicos e de referências sobre fatores de risco e de prevenção e estratégias deprevenção.Do estudo efetuado concluiu-se que suicídio em idosos representa cerca de 0,8% dascausas de morte na União Europeia, sendo a maioria cometidos por indivíduos do sexo masculino.A faixa etária a que corresponde maior mortalidade é a dos 85+ anos. A taxa de suicídio maiselevada, independentemente do sexo e da idade são a Eslovénia, a Lituânia e a Croácia e maisbaixa são o Chipre, a Malta e a Irlanda. Relativamente às variáveis de natureza socioeconómicaestudadas, a única correlação estatisticamente significativa é que residir na região do Báltico surgecomo um risco global para ambos os sexos e, em relação ao sexo feminino, há também umacorrelação relativamente a residir em países da região Continental. O Índice Mundial de Felicidaderevelou uma tendência contra-intuitiva, embora estatisticamente não significativa.Numa perspetiva interventiva e preventiva, particularmente num contexto de avaliação derisco de suicídio, importa o conhecimento dos fatores de risco (fatores psicossociais,socioeconómicos e de saúde), das interações mútuas e da mitigação dos seus efeitos por via dosfatores de proteção, por forma a encontrar as melhores estratégias para diminuir substancialmenteesta causa de morte potencialmente evitável, particularmente numa franja da populaçãoparticularmente vulnerável a este fenómeno.
The elderly population has an increased risk of committing suicide compared to the rest ofthe population, and it is particularly important to understand and study the causes so that preventioncan be more effective, especially in this age group. Therefore, the authors propose to proceed witha comparative critical analysis of the available data on suicide in the age groups corresponding tothe older population in the European Union, of which Portugal is a member, seeking to interpret themin light of the socioeconomic context and risk and protective factors arising from it, in order to obtaina broader understanding of the phenomenon in the European context.The triennium 2015-2017 was defined as the reference period for collecting mortality ratesin the EU-27 countries. Data collection was done through Eurostat and, due to the insufficiency ofsome elements, the websites of the European Union, Nations Online, World Health Organization,and IHME were consulted. The following data were collected: mortality rates for the population aged65 and over, by sex and for the age subgroups 65-69, 70-74, 75-84, and 85+ years; risk of povertyin the elderly population; severe material deprivation in the elderly population; relative medianincome; employment rate for the age group 65+ and Gini coefficient of equivalent disposable income;total and partial score of the World Happiness Index. Statistical analysis and treatment of data werecarried out using post-hoc tests, Spearman's correlation, and Pearson's correlation. The possibleexistence of multicollinearity was evaluated. Additionally, a search for publications of data onsocioeconomic risk factors and references on risk and prevention factors and prevention strategieswas carried out on PubMed.The study concluded that suicide in the elderly represents about 0.8% of the causes of deathin the European Union, with the majority committed by male individuals. The age group with thehighest mortality is that of 85+ years. The countries with the highest suicide rates, regardless ofgender and age, are Slovenia, Lithuania, and Croatia, while the lowest rates are in Cyprus, Malta,and Ireland. Regarding the socio-economic variables studied, the only statistically significantcorrelation is that living in the Baltic region is a global risk for both sexes, and for females, there isalso a correlation with living in countries in the Continental region. The World Happiness Indexrevealed a counterintuitive trend, although statistically not significant.From an intervention and prevention perspective, particularly in the context of suicide riskassessment, it is important to have knowledge of risk factors (psychosocial, socioeconomic, andhealth factors), their mutual interactions, and the mitigation of their effects through protective factors,in order to find the best strategies to substantially reduce this potentially avoidable cause of death,especially among a segment of the population that is particularly vulnerable to this phenomenon.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: https://hdl.handle.net/10316/111350
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat Login
Tese de Mestrado - O suicídio nos idosos na União Europeia.pdf577.94 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

14
checked on Apr 10, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons