Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/10437
Title: O Pliocénico e o Plistocénico da plataforma litoral entre os paralelos do Cabo Mondego e da Nazaré
Authors: Ramos, Anabela Martins 
Orientador: Cunha, Pedro Proença e
Soares, António Ferreira
Keywords: Pliocénico; Plistocénico; Terraços fluviais; Geomorfologia -- Beira Litoral
Issue Date: 23-Jun-2009
Citation: RAMOS, Anabela Martins - O Pliocénico e o Plistocénico da plataforma litoral entre os paralelos do Cabo Mondego e da Nazaré. Coimbra, 2008.
Abstract: Este trabalho desenvolveu-se numa área definida, genericamente, entre os paralelos da Serra da Boa Viagem e da Nazaré. Teve como objectivo o estudo dos depósitos Pliocénicos e Plistocénicos da Plataforma Litoral entre as localidades atrás referidas, bem como os relevos adjacentes a oriente e a linha de costa a ocidente. Este estudo compreendeu uma importante componente de trabalho de campo, do qual resultaram dados sedimentológicos, geomorfológicos e tectónicos. Para a sistematização da apresentação dos dados obtidos, o trabalho foi dividido em várias partes: a primeira, de enquadramento geral, localização geográfica e metodologias, contextualiza a área na Orla Meso-Cenozóica, que, em termos geomorfológicos, define uma plataforma de fracos pendores e inclinação para oeste. Na área de estudo, esta plataforma é interrompida a norte pela Serra da Boa Viagem e contacta a este e sudoeste com o Maciço de Sicó e Maciço Calcário Estremenho, respectivamente. Salientam-se também os acidentes tectónicos principais, sem esquecer os resultados da actividade diapírica; na segunda parte apresenta-se o estudo do Pliocénico na Plataforma Litoral, estabelecendo para a área de estudo associações de fácies deposicionais tradutoras dos diferentes ambientes sedimentares, procedendo-se à construção de mapas de fácies para o topo e para a base da unidade a partir dos dados recolhidos (paleocorrentes, tamanho máximo dos clastos, granulometrias, minerais de argila e arquitectura deposicional de fácies). Desta forma, deduziu-se a distribuição espacial de sistemas de leque aluvial, de delta, de pântano e marinhos (praia e plataforma siliciclástica). Esta cartografia pormenoriza as características da transgressão pliocénica, que no máximo da inundação atingiu os relevos ca1cários a leste e sudoeste, os quais terão funcionado como barreira a essa incursão marinha. A mesma marcha de trabalho (reconhecimento de campo, descrição de fácies, construção de colunas estratigráficas e painéis fotográficos de afloramentos) foi seguida para o estudo do Plistocénico, no estabelecimento da hierarquia dos terraços fluviais dos rios Mondego e Lis, recorrendo à identificação dos patamares através de fotografia aérea, conjugada com mapas hipsométricos detalhados e modelos sombreados de iluminação oblíqua, complementando-se estas abordagens com reconhecimento de campo. Identificaram-se para o Mondego seis níveis de estabilidade (identificados por Ml, M2, M3, M4, M5 e M6), com alargamento do vale e eventual agradação sedimentar, criados no decurso da etapa de incisão fluvial durante o Quaternário. Para este estudo colaborámos na obtenção de datações por luminescência dos sedimentos pertencentes aos dois mais espessos terraços do Baixo Mondego, que indicam que o tecto do terraço M5 tem 100 mil anos e que o tecto do terraço M4 é mais antigo que 138 mil anos. No Vale do Lis identificaram-se quatro níveis de estabilidade fluvial (L 1, L2, L3 e L4), mas consideramos que a pequena dimensão do vale e o declive das vertente não permitiu que se cartografassem níveis mais altos (e mais antigos). Para o rio Lis não dispomos de dados de datações, embora possamos correlacionar, de forma provisória, o terraço L4 (coberto pelas aluviões) com o terraço M6 do Mondego. A geomorfologia da área mostra que a extensa plataforma culminante se apresenta a altitudes diferenciadas e, por vezes, basculada. O traçado das curvas de nível, a análise das perturbações no desenho da rede hidrográfica, a distribuição das nascentes naturais e a identificação de lineamentos por detecção remota conjugaram-se na identificação das diferentes formas, permitindo o reconhecimento de estruturas tectónicas, principalmente lineares. A deformação tectónica recente na área foi analisada em mapa de lineamentos, que, após estudo estatístico, revelou como sistemas tectónicos mais importantes, os sistemas com direcção N-S, NE-SW e NNW-SSE. Calculou-se também o comportamento de movimentação vertical dos vários compartimentos tectónicos, que se revelou ser desigual, quantificando-se os movimentos em compartimentos positivos e negativos. A análise da distribuição dos hipocentros de eventos de magnitude inferior ou igual a 4,4 ocorridos no período de 1990-2008 mostra que estão associados à localização de estruturas diapíricas (Monte Real e Soure) e nas proximidades de outras áreas tidas como afectadas pela neotectónica (Figueira da Foz e Nazaré).
The main goal of this study is the characterization of the Pliocene and Pleistocene in the coastal area between the Serra da Boa Viagem and Nazaré parallels. The study is mainly based in a large collection of sedimentological, geomorphological and tectonic data acquired through intensive field-work, displayed in several parts. The first part presents the general setting, the methodologies and the geographic location of the studied area. Geomorphologically it consists in a coastal plain dipping gently westwards, bounded to the east and southeast by the Maciço de Sicó and Maciço Calcário Estremenho hills, and interrupted to the north by the Serra da Boa Viagem hill. The main tectonic and diapiric features are also introduced. The second part presents the study of the Pliocene, establishing several facies associations for different sedimentary environments on the studied area, and producing facies maps for the top and bottom of each sedimentary unit. These maps are based in field data, such as palaeo-currents, MPS, sediment grain-size, clay mineral associations and depositional architecture, allowing the identification of the spatial distribution of alluvial fan, delta, swamp and beach depositional systems. The cartography details the maximum of the Pliocene transgression, reaching the limestone hills located far east¬and south-eastward, which acted as a barrier to the marine incursion. A similar approach using field data, namely facies description, stratigraphic columns and photographic panels, was used for the study of the Pleistocene and the proposal of a fTamework for fluvial terrace staircases of the Mondego and Lis rivers, through the identification of slope breaks in a combination of aerial photos, detailed hypsometric maps and hillshade models, reviewed by a later stage of field survey. Six levels of fluvial stability (MI, M2, M3, M4, M5 and M6) were identified in the Quatemary of the Mondego River, representing short periods of erosional enlargement of the valley or even alluvial aggradation within a stage dominated by incision. We also contributed for the luminescence dating of the two most developed terraces of the Mondego River, indicating that the M5 terrace top has an age of 99 ka and the M4 terrace is older than 138 ka. In the Lis River four episodes of fluvial aggradation (LI, L2, L3 and L4) were identified. Although no luminescence dating is available for the Lis River, it is possible to propose the correlation ofthe L4 and the M6 terraces (both covered with alluvium). The geomorphology of the region reveals the existence of a long and wide high plateau with different altitudes and tilted in restricted areas. The shape of the contour lines and the disturbances in the river drainage pattem contributed to the identification of different features, mainly linear. This analysis, coupled with the spatial distribution of faults and natural springs, corroborate the hypothesis that the plateaus with different altitudes correspond to tectonic blocks. The recent tectonic deformation was analysed on a lineaments map, which revealed the N-S, NE-NW and NNW-SSE trending tectonic systems as the statistically most relevant. The vertical displacement of the tectonic blocks was also calculated and interpreted. The spatial distribution of seismic focus in the area, conceming events with magnitude up to 4,4 during the 1990-2008 period, demonstrate an association with the location of diapiric structures (Monte Real and Soure) and the vicinity of other areas assumed as also being affected by neotectonics (e.g. Figueira da Foz and Nazaré).
Description: Tese de doutoramento em Geologia (Geodinâmica Externa) apresentada à Fac. Ciências e Tecnologia da Univ. Coimbra. Contacto: ana-baia@sapo.pt
URI: http://hdl.handle.net/10316/10437
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Terra - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
DoutARamos230609.pdf37.76 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

733
checked on Oct 15, 2019

Download(s) 50

343
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.