Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/104022
Title: Estudo Comparativo da Personalidade de Estudantes de Artes Performativas e Artes Não-Performativas
Other Titles: Comparative Study of the Personality of Performing Arts and Non-Performing Arts Students
Authors: Fonseca, Joana Catarina Gomes
Orientador: Lima, Margarida Maria Batista Mendes Pedroso
Keywords: personalidade; artes performativas; artes não-performativas; big five; género; personality; performing arts; non-performing arts; big five; gender
Issue Date: 27-Jul-2022
Serial title, monograph or event: Estudo Comparativo da Personalidade de Estudantes de Artes Performativas e Artes Não-Performativas
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Ao longo dos anos, diversos estudos têm sido realizados sobre a influência da personalidade na preferência artística, nomeadamente a nível da preferência musical e visual. De acordo com a teoria da escolha vocacional de John Holland, a personalidade desempenha um papel importante na escolha vocacional de cada indivíduo, sendo que as pessoas procuram um ambiente de trabalho concordante com o seu tipo de personalidade (Costa et al., 1984). Dos seis tipos de personalidade que identifica, com base nos interesses profissionais de cada indivíduo, um deles é o artístico, sendo este descrito como imaginativo, emocional e inconformista. Na literatura científica, os artistas são, usualmente, definidos pelos seus traços de personalidade criativo, elevados níveis de abertura à experiência (Feist, 1998; Feist et al., 2004) e, ainda, elevados níveis de neuroticismo (Booker, Fearn & Francis, 2001). Porém, parece não existir muita investigação sobre a influência da personalidade na escolha de uma área artística performativa versus não-performativa. Objetivos: O presente estudo procurou investigar a relação entre as características da personalidade, o género e a escolha da área artística (performativa ou não-performativa) em estudantes de artes. Método: Foi realizado um estudo comparativo com 120 estudantes do ensino superior com recurso ao questionário de personalidade NEO-FFI. Resultados: Verificaram-se diferenças significativas em todas as dimensões da personalidade entre estudantes de artes performativas e artes não-performativas. Os estudantes de artes performativas apresentam níveis mais elevados do que os estudantes de artes não-performativas nas dimensões extroversão e conscienciosidade. Por sua vez, os estudantes de artes não-performativas apresentam níveis mais elevados do que os estudantes de artes performativas nas dimensões neuroticismo, abertura à experiência e amabilidade. Relativamente ao género, observaram-se diferenças significativas na dimensão conscienciosidade, com valores mais elevados para o género feminino em comparação com o género masculino. Conclusões e Implicações: A evidência sugere que estudantes de artes performativas diferem de estudantes de artes não-performativas em todas as dimensões da personalidade, o que poderá contribuir para a orientação vocacional nestas áreas artísticas. Contrariamente ao esperado, apenas a dimensão conscienciosidade apresentou diferenças significativas entre géneros. Costa e McCrae (1982, 1997) explicam que os traços de personalidade só se tornam mais estáveis a partir dos 30 anos, enquanto Schmitt et al. (2009), menciona que nas culturas com condições sociais e económicas menos afortunadas, as diferenças são menos significativas entre personalidade e género. Tendo em conta os diversos resultados, seria benéfico continuar os estudos nesta área, com uma amostra mais heterogénea de idades, áreas artísticas e diversidade cultural.
Over the years, several studies have been conducted on the influence of personality on artistic preference, particularly in terms of musical and visual preference. According to John Holland's theory of vocational choice, personality plays an important role in the vocational choice of each individual, and people seek a work environment that agrees with their personality type (Costa et al., 1984). Of the six types of personality that identifies, based on the professional interests of each individual, one of them is the artistic one, which is described as imaginative, emotional and nonconformist. In scientific literature, artists are usually defined by their creative personality traits, high levels of openness to experience (Feist, 1998; Feist et al., 2004) and high levels of neuroticism (Booker, Fearn & Francis, 2001). However, there does not seem to be much research on the influence of personality in the choice of a performative versus non-performative artistic area. Objectives: This study aimed to investigate the relation between personality characteristics, gender and the choice of artistic area (performative or non-performing) in art students. Method: A comparative study was conducted with 120 higher education students using the NEO-FFI personality questionnaire. Results: There were significant differences in all dimensions of personality between performing arts students and non performing arts students. Performing arts students present higher levels than non performing arts students in the dimensions extroversion and conscientiousness. In turn, students of non-performing arts have higher levels than students of performing arts in the dimensions neuroticism, openness to experience and agreeableness. Regarding gender, significant differences were observed in the conscientiousness dimension, whereas the female gender presented higher values than the male gender. Conclusions and Implications: The evidence suggests that performing arts students differ from non performing arts students in all dimensions of personality, which may contribute to the vocational choice of such artistic areas. Contrary to expectations, only the conscientiousness dimension showed significant differences between genders. Costa and McCrae (1982, 1997) explain that personality traits only become more stable from the age of 30, while Schmitt et al. (2009), mentions that in cultures with less fortunate social and economic conditions, differences are less significant between personality and gender. Given the various results, it would be beneficial to continue studies in this area, with a more heterogeneous sample of ages, artistic areas and cultural diversity.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/104022
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Final.pdf451.81 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

24
checked on Sep 18, 2023

Download(s)

19
checked on Sep 18, 2023

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons