Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/102524
Title: INCIDÊNCIA DA DOENÇA DA ARRANHADELA DO GATO DURANTE A PANDEMIA POR SARS-COV-2
Other Titles: INCIDENCE OF CAT SCRATCH DISEASE DURING THE SARS-COV-2 PANDEMIC
Authors: Medeiros, Francisca Hipólito de
Orientador: Simões, Ana Sofia Monteiro
Rodrigues, Fernanda Maria Pereira
Keywords: Bartonella henselae; COVID-19; urgência; crianças; Bartonella henselae; COVID-19; emergency service; children
Issue Date: 19-May-2022
Serial title, monograph or event: INCIDÊNCIA DA DOENÇA DA ARRANHADELA DO GATO DURANTE A PANDEMIA POR SARS-COV-2
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A doença da arranhadela de gato é uma zoonose, geralmente autolimitada, causada pela Bartonella henselae. Afeta maioritariamente crianças saudáveis e raramente causa doença grave. Um tempo maior de permanência em casa devido à pandemia da doença causada pelo novo coronavírus 2019 poderá ter aumentado o contacto das crianças com os seus animais de estimação. O objetivo deste estudo foi avaliar se ocorreu um aumento da incidência desta doença durante esse período.Metodologia: Estudo retrospetivo, observacional e sem intervenção, com dados relativos a casos de doença da arranhadela do gato em idade pediátrica, entre o período de 2014 a 2021 num hospital pediátrico. Consideraram-se dois períodos: pré-pandémico de 2014-2019 e pandémico de 2020-2021). Comparou-se o número de casos e as características clínicas e laboratoriais da doença entre os dois períodos.Resultados: Foram incluídos 53 casos de doença da arranhadela do gato, dos quais 25 (47%) do sexo masculino e com idade média de 7 anos (mínimo de 0,6 e máximo de 17,9 anos). No período pré-pandémico ocorrem 25 casos e no período pandémico 28 casos. No período pandémico, a mediana da incidência de casos por cada 10000 admissões no serviço de urgência apresentou um aumento significativo em relação ao período pré-pandémico (p=0,046). Verificou-se também um aumento significativo no número de casos do sexo masculino (p=0,037). Não se observaram diferenças significativas na duração da sintomatologia, presença de adenopatia, presença de arranhadela de gato, febre, características da adenopatia, contexto epidemiológico, resultados de exames complementares de diagnóstico efetuados e ocorrência de doença atípica) em relação aos dois períodos de estudo.Conclusões: Ao contrário de redução importante observada na maioria das doenças infeciosas, observámos um aumento significativo na incidência da doença da arranhadela de gato no período pandémico, o que poderá ser explicado pelo maior tempo de contacto com os animais de estimação, em particular no sexo masculino, mas mantendo as características clínicas e laboratoriais.
Introduction: Cat-scratch disease is a zoonosis, usually self-limiting, caused by Bartonella henselae. It mostly affects healthy children and rarely causes serious illness. A longer stay at home due to the pandemic of the disease caused by the new coronavirus 2019 may have increased the contact of children with their pets. The aim of this study was to assess whether there was an increase in the incidence of this disease during this period.Methodology: Retrospective, observational and non-intervention study, with data on cases of cat-scratch disease in pediatric age, between 2014 and 2021 in a pediatric hospital. Two periods were considered: pre-pandemic 2014-2019 and pandemic 2020-2021). The number of cases and the clinical and laboratory characteristics of the disease were compared between the two periods.Results: Fifty-three cases of cat-scratch disease were included, of which 25 (47%) were male and had a mean age of 7 years (minimum 0,6 and maximum 17,9 years). In the pre-pandemic period, there are 25 cases and in the pandemic period 28 cases. In the pandemic period, the median incidence of cases per 10,000 admissions to the emergency department showed a significant increase compared to the pre-pandemic period (p=0.046). There was also a significant increase in the number of male cases (p=0.037). No significant differences were observed in the duration of symptoms, presence of adenopathy, presence of cat scratch, fever, characteristics of adenopathy, epidemiological context, results of additional diagnostic tests performed and occurrence of atypical disease) in relation to the two study periods.Conclusions: Contrary to the significant reduction observed in most infectious diseases, we observed a significant increase in the incidence of cat-scratch disease in the pandemic period, which could be explained by the longer contact time with pets, particularly in the male sex, but maintaining the clinical and laboratory characteristics.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: https://hdl.handle.net/10316/102524
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese DAG final FHM 04.04.pdf350.81 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

28
checked on Feb 27, 2024

Download(s)

2
checked on Feb 27, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons