Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98621
Title: Security identity and foreign policy changes Brazil’s relations with Argentina from 1985 to 2018
Authors: Vieira, Heloise Guarise
Orientador: Freire, Maria Raquel
Keywords: Brasil; Identidade de Segurança; Política Externa; Parcerias Estratégicas; Brazil; Security Identity; Foreign Policy; Argentina; Strategic partnerships
Issue Date: 9-Dec-2021
Project: Bolsa SFRH/135447/2017 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente trabalho busca analisar como a Identidade de Segurança de um Estado se comporta no âmbito de parcerias estratégicas. Compreendendo os decisores de políticas públicas como portadores da Identidade de Segurança, os valores institucionais que formam a ideia do que é o Estado e o que forma a coletividade. Tais decisores de políticas públicas criam as suas percepções, que também podem acarretar erros de percepção, baseados em valores difusos na sociedade. Assim, nossa pergunta de pesquisa é colocada como “como os decisores de políticas públicas mudam as percepções de parcerias estratégicas construídas através da Identidade de Segurança?”. O estudo de caso das relações Brasil – Argentina permite-nos analisar como os valores e ideias sobre a Política Externa se alteram ou se mantêm ao longo dos anos. O período analisado (1985 a 2018) compreende a maior parte da atuação brasileira dentro do novo período de democratização, assim permitindo-nos observar as diferentes interpretações de valores e fazer conexões entre as várias administrações. Mesmo em governos com distintas ideologias e com o ambiente internacional diferenciado, os valores de Política Externa que compõem a Identidade de Segurança aparecem, muitas vezes, de forma similar. As relações com a Argentina mostram-se como um caso desafiador ao passar por várias mudanças neste período de 32 anos. De uma rivalidade entrincheirada a uma parceria estratégica incontornável, as relações Brasil – Argentina mostram a capacidade de reinterpretar a si mesmo e de reimaginar o Outro rapidamente. Utilizando análise de discursos, facilitada por programas de computador, foi possível perceber as ambições do Brasil para a relação com a Argentina ao longo dos anos, e as reações argentinas a esses intentos. Conclui-se que, apesar da perenidade de valores dentro da Identidade de Segurança brasileira, a interpretação dada por cada governo a esses valores foi distinta. A recepção argentina a tais mudanças na atuação brasileira foi de cautela e desconfiança, apesar da necessidade do país para melhor se integrar ao mundo, o que se buscou na parceria bilateral. A ilustração do estudo de caso mostra que percepções de Si e dos Outros carrega valores não apenas pessoais, baseados em aspectos psicológicos, como defendido pelas abordagens tradicionais de Análise de Política Externa. Também existem valores intersubjetivos, compartilhados entre a população, captados pelos decisores de políticas públicas, que impactam na atuação internacional do Estado.
The present work seeks to analyze how a State's Security Identity performs in the realm of strategic partnerships. Understanding policymakers as Security Identity bearers, institutional values form the State's ideas and are what distinguishes its collectivity. These policymakers create their perceptions, which can also create misperceptions based on diffuse society values. Therefore, our research question is "how do policymakers change strategic partnerships built through Security Identity?". The case study of Brazilian – Argentinian relations – with a stronger emphasis on the Brazilian case – allows us to analyze how Foreign Policy ideas and values are modified or maintained throughout the years. The analyzed period (1985 to 2018) comprehends most Brazilian acting under its new redemocratized period, therefore allowing us to observe different interpretations of values and connect these to various administrations. Even governments with different ideologies and in different international environments, will pursue Foreign Policy values that end up forming a Security Identity, appearing in this way many times along history. Relations with Argentina are a challenging case, as it went through many changes in these 32 years. From a deeply-rooted rivalry to an unavoidable strategic partnership, Brazil – Argentina relations show rapid reinterpretation capacity of the Self and the Other. Using discourse analysis facilitated by computer software, it was possible to perceive Brazil's ambitions in the relationship with Argentina through the years and the Argentinian reactions to these intents. We concluded that, although value perennity in the Brazilian Security Identity, each government's interpretation was distinct. The Argentinian reception to these changes in Brazilian actions was one of caution and distrust, although the country needed better world integration, sought through the bilateral partnership. The case study illustration shows that the Self and Other perception carries not only personal values, psychologic based, as defined by traditional Foreign Policy Analysis frameworks; there are also intersubjective values shared by the population, captured by policymakers, that impact the State's international acting.
Description: atualização do trabalho submetido a 3 de agosto
Tese de Doutoramento em Relações Internacionais, Política Internacional e Resolução de Conflitos, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/98621
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Heloise_Vieira_PhD_Thesis_IPCR.pdfTese de doutoramento2.65 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

61
checked on Sep 29, 2022

Download(s)

22
checked on Sep 29, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.