Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/92296
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMartins, Catarina Isabel Caldeira-
dc.contributor.advisorLima, Wladilene De Sousa-
dc.contributor.authorCosta, Iracy Rubia Vaz da-
dc.date.accessioned2020-04-29T22:35:51Z-
dc.date.accessioned2020-12-18T15:31:58Z-
dc.date.available2020-04-29T22:35:51Z-
dc.date.available2020-12-18T15:31:58Z-
dc.date.issued2020-11-16-
dc.date.submitted2020-04-29-
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10316/92296-
dc.descriptionTese de doutoramento em Estudos Artísticos, Artes/Estudos Teatrais e performativos, apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.pt
dc.description.abstractEssa tese versa sobre mais um caso de invisibilização de uma artista dentro da História da Arte. As invisibilidades são inúmeras, mas nenhuma é igual, pois cada uma se configura com especificidades de raça, classe, sexualidade e geografia, que distinguem o processo de apagamento dentro do cânone. O presente trabalho versa sobre a invisibilização da encenadora amazônida Maria Sylvia Nunes, dentro da História canônica do teatro brasileiro. Partimos então da indagação: quais motivos levaram à obliteração de Maria Sylvia e de sua precursora montagem do texto Morte e Vida Severina? Para respondermos a essa questão, trabalhamos em duas frentes, na desconstrução da historiografia hegemônica do teatro brasileiro, e na reconstrução de uma História a partir das memórias que foram postas à margem. No primeiro movimento de desconstrução, desenvolvido na Parte I da tese, investigamos o nascedouro da História canônica do Teatro brasileiro, seus autores e discursos, para chegarmos à compreensão de como se constituiu o paradigma da disciplina. Observamos, então, que o paradigma da História canônica do Teatro brasileiro é formado por uma tríade colonial composta pelo colonialismo interno, colonialidade do gênero e colonialidade do poder. Essa tríade colonial orienta a produção de um História calcada em parâmetros androcêntricos, pois privilegia os feitos masculinos. Racista e classista, pois inclui em suas narrativas apenas a produção cênica de artistas brancos (europeus ou descentes), sobretudo aqueles que faziam teatro para as elites econômicas de cada época. E por fim, essa historiografia se revela centralizadora, pois legitima e considera digna de entrar no cânone apenas o teatro desenvolvido no Sudeste/Sul do Brasil. No segundo movimento, desenvolvido ao longo da Parte II deste trabalho, iremos endossar a reconstrução dessa historiografia a partir de narrativas que foram colocadas à margem pelo paradigma colonial. Ressaltamos aqui a palavra “endossar”, pois também há outras pesquisadoras e pesquisadores trabalhando nesse processo de reconstrução, trazendo, para o cerne da narrativa, o teatro produzido por grupos subalternos ou grupos que sofreram processos de subalternização de suas práticas artísticas. Corroborando com a construção de uma História insurgente, iremos tecer narrativas sobre o grupo Norte Teatro Escola do Pará, capitaneado e dirigido por Maria Sylvia Nunes, sua produção cênica experimental e de vanguarda, que possibilitou a modernização do teatro na Amazônia e contribuiu para a modernização do Teatro brasileiro. Após desconstruirmos a historiografia canônica e reconstruirmos uma História a partir das margens, tendo pontuado as contribuições de Maria Sylvia Nunes, iremos versar sobre como a tríade colonial permitiu a invisibilização do teatro e da ação pedagógica de Maria Sylvia, pontuando que esse paradigma está em declínio para que surja um novo paradigma, diverso e sem hierarquias, onde a diversidade estética, de gênero, sexualidade e geografia possa coexistir em um novo horizonte, sem hierarquias e obliterações.pt
dc.language.isoporpt
dc.rightsopenAccesspt
dc.subjectTeatropt
dc.subjectHistóriapt
dc.subjectColonialidadespt
dc.titleModernidade Severina. O Teatro Experimental de Maria Sylvia Nunes e sua invisibilidade na História hegemônica do Teatro brasileiropt
dc.typedoctoralThesispt
degois.publication.locationBrasilpt
dc.peerreviewedyes-
dc.date.embargo2020-11-16*
dc.identifier.tid101543557pt
thesis.degree.disciplineID03020356-
thesis.degree.grantor00500::Universidade de Coimbrapt
thesis.degree.leveldoutor-
thesis.degree.nameDoutoramento em Estudos Artísticos, com ênfase em Estudos teatrais e performativospt
thesis.degree.grantorUnit00505::Universidade de Coimbra - Faculdade de Letraspor
uc.date.periodoembargo0por
uc.rechabilitacaoestrangeiranopt
uc.date.periodoEmbargo0pt
item.cerifentitytypePublications-
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
item.openairecristypehttp://purl.org/coar/resource_type/c_18cf-
item.openairetypedoctoralThesis-
crisitem.advisor.researchunitCES – Centre for Social Studies-
crisitem.advisor.parentresearchunitUniversity of Coimbra-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-4317-9835-
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Modernidade Severina.pdf8.05 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

189
checked on May 22, 2024

Download(s)

219
checked on May 22, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.