Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/87349
Title: O papel das bibliotecas na investigação científica: perceções, comportamento informacional e impacto
Authors: Revez, Jorge Manuel Rias
Orientador: Borges, Maria Manuel
Silva, Carlos Guardado da
Keywords: Produção e Disseminação da Ciência; Unidades de Investigação & Desenvolvimento; Bibliotecas do Ensino Superior; Bibliotecas Especializadas; Bibliotecas de Investigação; Serviços de Apoio à Investigação; Instituições de Ensino Superior; Portugal; Science Production and Dissemination; Research & Development Units, Portugal; Higher Education Libraries; Special Libraries; Research Libraries; Research Support Services; Higher Education Institutions, Portugal
Issue Date: 28-Jun-2019
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A necessidade do acesso à informação científica, enquanto condição indispensável para a geração de novo conhecimento, coloca o problema da informação num papel central no desenvolvimento da ciência. Este trabalho procura perceber a interação entre as bibliotecas especializadas e do ensino superior e as unidades de investigação científica que operam em Portugal, particularmente o papel que as bibliotecas desempenham nos processos de produção e de disseminação da ciência. Essa análise é feita em torno de três vertentes: as perceções mútuas entre bibliotecários e investigadores, o comportamento informacional dos investigadores face às bibliotecas e o impacto das bibliotecas na investigação. Através de um estudo de caso, são analisadas sete Unidades de Investigação & Desenvolvimento da Área Metropolitana de Lisboa e nove bibliotecas associadas. Enquadradas no paradigma pragmático e com recurso a métodos mistos, foram utilizadas três técnicas de recolha de dados: análise documental, inquérito por questionário e inquérito por entrevista. Os resultados mostram que das perceções mútuas entre investigadores e bibliotecários emergem duas visões distintas, marcadas pelo desconhecimento e pelas debilidades no diálogo entre as partes. Por um lado, os investigadores mostram uma perceção pragmática sobre as bibliotecas, ao passo que os bibliotecários revelam uma perspetiva otimista e positiva sobre o papel que as bibliotecas exercem. O comportamento informacional face às bibliotecas é entendido pelos investigadores como negativo, surgindo amiúde evidências da dispensabilidade das bibliotecas. A profusão de serviços digitais que competem com as bibliotecas reforça o quase desaparecimento da sua dimensão física e dos seus espaços. Em sentido oposto, os bibliotecários tendem a revelar uma perceção positiva sobre o comportamento informacional dos investigadores face às bibliotecas. Em termos de impacto das bibliotecas na ciência, este é reconhecido de forma insuficiente pelos investigadores, o que pode ser explicado pela ausência detetada de serviços dedicados de apoio à investigação prestados pelas bibliotecas. A falta de recursos humanos e materiais, a concentração nas tarefas relativas ao ensino-aprendizagem e a fragilidade histórica das bibliotecas portuguesas, são outros fatores que podem ajudar a compreender esta perceção. A visão dos investigadores não é partilhada pelos bibliotecários, que tendem a afirmar, numa perspetiva otimista, os efeitos positivos do impacto das bibliotecas. Em face destes resultados, recomenda-se aos investigadores e aos profissionais da informação a mudança de mentalidades, como um elemento essencial da equação que envolve a criação de novos serviços, adequados e próximos das diferentes fases do ciclo de vida da investigação. Esta mudança pode afastar as bibliotecas de uma certa exclusão do futuro, reforçando a sua posição de fornecedora de serviços e de produtos, e transportando-a para uma posição de intervenção ativa na produção e na disseminação da ciência. A chave desta equação é a ideia de parceria entre investigadores e profissionais de informação, concretizada com a imersão destes profissionais em equipas de trabalho multidisciplinares e imbuídas de espírito colaborativo, em prol do desenvolvimento científico.
The need for scientific information access, as an indispensable condition for the generation of new knowledge, places the information issue in a central role of science development. This work seeks to understand the interaction between special and higher education libraries and research units operating in Portugal, particularly the role that libraries play in science production and dissemination processes. This analysis is based on three topics: mutual perceptions between librarians and researchers, informational behavior of researchers towards libraries, and libraries’ impact on research. Through a case study, seven Research and Development Units of the Lisbon Metropolitan Area and nine associated libraries are analyzed. Based on the pragmatic paradigm and using mixed methods, three data collection techniques were used: documentary analysis, questionnaire survey and interview survey. The results show that from the mutual perceptions between researchers and librarians emerge two distinct visions, marked by unawareness and weaknesses in dialogue between the parties. On the one hand, researchers show a pragmatic perception of libraries, while librarians reveal an optimistic and positive perspective on the role libraries play. Informational behavior towards libraries is perceived by researchers as negative, and there is often evidence of the dispensability of libraries. The profusion of digital services competing with libraries reinforces the virtual disappearance of their physical dimension and their spaces. In the opposite direction, librarians tend to reveal a positive perception of researchers' informational behavior towards libraries. In terms of libraries’ impact on science, it is insufficiently recognized by researchers, which can be explained by the lack of dedicated research support services provided by libraries. The lack of human and material resources, the focus on teachinglearning tasks and the historical fragility of Portuguese libraries are other factors that may help to understand this perception. The view of researchers is not shared by librarians, who tend to affirm, from an optimistic perspective, the positive effects of libraries’ impact. In view of these results, researchers and information professionals are recommended to change attitudes as an essential element of the equation that involves the creation of new services, appropriate and close to the different stages of the research life cycle. This change may keep libraries back from a certain exclusion from the future by strengthening their position as a provider of services and products and moving them into a position of active intervention in science production and dissemination. The key to this equation is the idea of partnership between researchers and information professionals, accomplished with the immersion of these professionals in multidisciplinary teams and imbued with a collaborative spirit, in favor of scientific development.
Description: Tese no âmbito do Doutoramento em Ciência da Informação apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/87349
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Informação - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O papel das bibliotecas na investigação científica.pdf9.3 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

167
checked on Nov 6, 2019

Download(s)

72
checked on Nov 6, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.