Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/84820
Title: “Um bom e fermoso paço do concelho” no “milhor e mais nobre lugar da uila”
Authors: Trindade, Luísa 
Cabral, Caroline Aragão 
Issue Date: 2014
Publisher: APHA
Abstract: Em território português, os paços do concelho são uma conquista do século XIV: surgidos na segunda década e divulgados nos anos 30-40, constituem uma realidade comum e extensível a todo o reino em finais da década de 80. O designativo “paço”, mais do que uma arquitectura qualificada, caracteriza, por analogia com a morada régia ou senhorial, um espaço de poder, neste caso a sede do poder local, no qual o monarca delega parte substancial da sua autoridade. A par de edificações comuns ou do aproveitamento de velhas torres defensivas (Coimbra, Silves, Penamacor e Melgaço), tentou-se desde os primeiros momentos dotar os concelhos de “bons e fermosos paços”. Intenção comprovada pelos mais antigos casos conservados: Bragança, Estremoz, Monsaraz e Avis, todos eles de meados de Trezentos.
Description: Actas do IV Congresso de História da Arte Portuguesa em Homenagem a José-Augusto França. Sessões Simultâneas (2.ª edição revista e aumentada)
URI: http://hdl.handle.net/10316/84820
ISBN: 978-989-20-4815-4
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos e Resumos em Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Um bom e fermoso paço do concelho.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

21
checked on Jul 17, 2019

Download(s)

22
checked on Jul 17, 2019

Google ScholarTM

Check

Altmetric


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.