Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80369
Title: A influência circadiana, tipo de bicicleta e piso - estudo comparativo de parâmetros fisiológicos e biomecânicos em ciclistas de BTT
Authors: Silveira, António Manuel da Silva da 
Orientador: Rama, Luís Manuel Pinto Lopes
Keywords: Ciclismo; BTT; Potência; Frequência cardíaca; Ritmo circadiano; Testes de campo; Cycling; Mountain bike; Power; Heart rate; Circadian rhythm; Field tests
Issue Date: 17-Apr-2018
Citation: SILVEIRA, António Manuel da Silva da - A influência circadiana, tipo de bicicleta e piso : estudo comparativo de parâmetros fisiológicos e biomecânicos em ciclistas de BTT. Coimbra : [s.n.], 2018. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/80369
Abstract: Objetivo: o objetivo desta tese é contribuir para um aprofundamento do conhecimento na área do ciclismo, visando a rentabilização do treino das capacidades físicas em BTT e estrada. Metodologia: participaram no estudo 16 ciclistas do sexo masculino (34,81 ± 5,76 anos; 52,3 ± 3,9 mL/kg/min de VO2max relativo, 4,65 ± 0,36 W/kg de potência relativa) que realizaram quatro protocolos em situação real de campo variando o tipo de bicicleta e o piso, um protocolo realizado em rolos e um protocolo incremental para determinação dos parâmetros ventilatórios (consumo máximo de oxigénio e limiares ventilatórios). A tese é composta por cinco estudos: no primeiro, realizamos a caracterização da amostra através da avaliação cineantropométrica e de um protocolo incremental contínuo com monitorização do consumo máximo de oxigénio e da lactatemia visando a caraterização bioenergética. O estudo dois avalia o efeito cronobiológico na realização de tarefas típicas, comparando o impacto do mesmo protocolo em BTT realizado de manhã e de tarde, através da análise das variáveis potência, frequência cardíaca, lactatemia e frequência (cadência) de pedalada. Os estudos três e quatro compararam o impacto induzido pelo tipo de bicicleta (estrada e BTT) e do piso (terra e asfalto) na variáveis referidas em protocolos de idêntico desenho. O estudo 5 visa comparar os resultados das referidas variáveis num protocolo de campo e num protocolo em rolos. Principais resultados: a amostra situa-se num nível competitivo intermédio. Quando comparado o comportamento das diferentes variáveis do desempenho no protocolo realizado de manhã com o da tarde, excetuando a cadência da pedalada, não foram encontradas diferenças nas restantes variáveis controladas. Ao compararmos diferentes tipos de piso foram registadas diferenças nas potências média e máxima. A comparação dos resultados obtidos com diferentes bicicletas unicamente evidenciou diferença na variável potência média. Finalmente, quando se comparou um protocolo de campo com um protocolo em rolos, verificaram-se diferenças nas variáveis frequência cardíaca máxima, potência máxima, cadência e lactato final. Conclusões: o confronto dos resultados obtidos nos diferentes estudos por nós realizados revelam a existência de alterações no impacto fisiológico e mecânico para uma estimulação aparentemente semelhante, em terreno e laboratório. Foi possível verificar uma maior produção de potência com a bicicleta de BTT, em estrada. Através da análise da resposta da frequência cardíaca e da potência, verificaram-se diferenças nos resultados obtidos nos protocolos de campo realizados: as diferentes bicicletas e os diferentes pisos não produzem alterações significativas na frequência cardíaca mas, pelo contrário, produzem alterações na potência mecânica externa, condicionando o impacto das adaptações induzidas pelo treino.
Objective: the objective of this thesis is to contribute to deepen the knowledge of cycling area broadening, aiming improvements in the physical skills in mountain bike (MTB) and road cycling training. Methodology: sixteen male cyclists have participated in the study (34,81 ± 5,76 years; 52,3 ± 3,9 mL/kg/min of VO2max relative, 4,65 ± 0,36 W/kg of relative power), who have followed four protocols in situation of field experience varying the type of bicycle and ground. A protocol was made in indoor roller training and another incremental protocol to define ventilator parameters (maximum oxygen consumption and ventilator thresholds). The thesis is composed by five studies: in the first study, we did a sample characterization through the cineanthropometric evaluation and through the incremental and continuous protocol monitoring the maximum oxygen and lactatemia consumption, aiming the bioenergetic characterization. The second study evaluates the chronobiological effect in typical tasks realization, comparing the impact of the same record on MTB made in the morning or the afternoon, through the analysis of power, heart rate, blood lactate concentration and pedaling frequency (cadence). Studies three and four compare the induced impact by the type of bicycle (road and MTB) and the type of ground (tarmac and soil) in the referred variables using protocols with similar design. Study five aims to compare the findings of the referred variables in a field protocol and in an indoor roller protocol. Main findings: the sample is in a medium competitive level. When comparing the behavior of the different variables in the performance of morning and afternoon protocol, excepting the pedal cadence, there weren’t found differences in the rest of the controlled variables. When we compare different types of ground there were registered differences in average and maximum power. The comparison of the obtained results with different bicycles only demonstrated differences in the average power variable. Finally, when the field protocol was compared with the one in indoor roller, differences were verifiable in the variables of maximum heart rate, maximum power, cadence and final lactate. Conclusions: the comparison of obtained results in our different studies indicates the existence of different physiological and mechanical variations to a seemingly similar stimulation in field and laboratory tests. It was possible to verify a major power output with the MTB bicycle on the tarmac surface. Through the analysis of the heart rate and power outputs, they were found differences in the results of field protocols: the different bicycles and different grounds don’t produce significantly variations in heart rate but, on the contrary, they produce power output variations making a different impact in the induced training adaptations.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto, no ramo de Treino Desportivo, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/80369
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A influência circadiana.pdf14.37 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

64
checked on May 20, 2019

Download(s)

32
checked on May 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.