Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/800
Title: Água trocável do pulmão : Contribuição para o Desenvolvimento de uma Metodologia para a sua Avaliação.
Authors: Santos, Ana Cristina Aguiar dos 
Orientador: Lima, João José Pedroso de
Rendas, António Manuel Bensabat
Keywords: Ciências Biomédicas
Issue Date: 2002
Abstract: Durante a hidratação e formação espontânea de vesículas lipídicas podemos encapsular radiotraçadores no interior do seu compartimento aquoso. Pretende-se estudar uma possível utilização de liposomas para avaliar o espaço de água pulmonar trocável, um parâmetro importante em algumas situações clínicas de edema pulmonar. Este estudo baseia-se na libertação de um radiotraçdor difusível na rede capilar do pulmão, que vai estabelecer um equilíbrio com o espaço de água pulmonar intersticial e retornar à circulação sanguínea. A constante deste fenómeno dependerá da amplitude do referido compartimento. Produziram-se vesículas unilamelares gigantes termolábeis (GUV’s) (± 37ºC; 15-30 mm ?) a partir de uma mistura de L-a-diestearoilfosfatidilcolina (DSPC), L- a -fosfatidil-DL-glicerol (EPG) e colesterol (CHOL) (60%/10%/30%, proporção em massa), de acordo com o protocolo de Reeves e Dowben, modificado por Needham e Evans e por nós próprios. Como radiotraçadores foram seleccionados o ácido 2,3-dimercaptosuccínico (DMSA) e o sulfureto de rénio coloidal (Re2S7), ambos marcados com 99mTc. O DMSA é um traçador hidrossolúvel e difusível, enquanto o Re2S7 é hidrossolúvel mas não difusível. Todas as manipulações foram efectuadas em condições assépticas e apirogénicas. Determinaram-se as dimensões dos GUV’s e a homogeneidade da suspensão liposomal. Estes liposomas (biocompatíveis e biodegradáveis) foram administrados por injecção endovenosa na veia femoral de ratos Wistar e coelhos albinos. Testámos a toxicidade dos referidos GUV’s para macrófagos de rato através do teste colorimétrico MTT e avaliámos ainda o possível efeito da sua injecção i.v. em alguns parâmetros bioquímicos sanguíneos (colesterol, fosfolípidos, triglicerídeos) ao longo do tempo (basal, 2 min, 2 e 24 h, e 8 dias post-injecção) em ratos normais. De acordo com a literatura, uma fístula arteriovnosa (FAV) conduz a hipertrofia cardíaca direita, devido a uma sobrecarga de volume, o que induz edema pulmonar. Foi efectuada uma FAV entre a artéria e veia femorais em ratos Wistar para testar o nosso modelo. O teste colorimétrio MTT demonstrou que os nossos GUV’s não apresentam toxicidade significativa e a análise estatística dos parâmetros sanguíneos estudados não revelou alterações significativas. Os GUV’s, injectados a cerca de 20º C, são mecanicamente retidos na rede capilar pulmonar, onde rebentam libertando localmente o radiotraçador encapsulado. No caso do radiotraçador difusível, uma vez que este equilibra com o espaço de água do pulmão e retorna à circulação sanguínea, as curvas de desaparecimento correlaccionam-se com a dimensão do referido compartimento (rato normal: T_ = 0,032 min; rato com FAV: T_ = 3,78 min). Para radiofármacos não-difusíveis, as curvas de desaparecimento não são influenciadas pelo aumento do espaço de água intersticial.
URI: http://hdl.handle.net/10316/800
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

283
checked on Jul 7, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.