Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79798
Title: Há vila além da costa. Urbanidade(s) em Cabo Verde no século XIX
Authors: Pires, Fernando de Jesus Monteiro dos Reis 
Orientador: Silva, António Correia e
Trindade, Luísa
Keywords: Cabo Verde; Urbanização; século XIX; Vila da Ribeira Brava (São Nicolau); Vila da Ribeira Grande (Santo Antão); Vila Nova Sintra (Brava)
Issue Date: 7-Jul-2017
Citation: PIRES, Fernando de Jesus Monteiro dos Reis - Há vila além da costa : urbanidade(s) em Cabo Verde no século XIX. Coimbra : [s.n.], 2017. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/79798
Abstract: É dado adquirido que os principais núcleos urbanos em Cabo Verde formaram-se e desenvolveram-se em torno de um porto de mar. Considerando que se trata de ilhas, que dependem do mar para comunicação e comércio, tal afirmação não parece ser contestável e confirma-se em dois momentos fundamentais na história do arquipélago, nos séculos XV-XVI, quando a base económica era o tráfico de escravos, e no século XIX, quando a navegação a vapor se afirma. Em ambas as conjunturas as protagonistas são as cidadesporto que a bibliografia já referenciou: Ribeira Grande e Praia na ilha de Santiago, e Mindelo, na ilha São Vicente. Contudo, e sem negar a imprescindível relação com o mar, a urbanização das ilhas não ocorre apenas na costa. Fruto de um longo processo de ruralização, outros núcleos de povoamento despontaram no interior de outras ilhas. São povoações, assim identificadas, de base agrária, que já no século XVIII pareceram suficientemente populosas para receberem o título de vilas e que ao longo do século XIX se pretendem afirmar como tais. É objetivo desta tese dar a ver e discutir esse processo de afirmação e de criação de novas vilas em Cabo Verde no século XIX apresentando os casos da Vila da Ribeira Brava, na ilha de São Nicolau, da Vila da Ribeira Grande, na ilha de Santo Antão e da Vila Nova Sintra, na ilha Brava. Cada um destes exemplos problematiza de maneira específica algumas das vicissitudes dos processos de transformação urbana no arquipélago. As vilas estudadas foram desenhadas, literal e metaforicamente, sobre as povoações já existentes, confrontando o modelo urbano com a base de ocupação rural. Pode dizer-se que estas vilas emergiram de dentro das povoações rurais que lhes antecederam. Tal é relevante na medida em que a aparente continuidade dos processos terá contribuído para a sua relativa ‘invisibilidade’ historiográfica. Consequentemente, é também objetivo desta tese reverter este quadro, chamando a atenção e estudando, precisamente, tais processos de transformação aparentemente ‘invisíveis’. Estes retomam métodos e formas longamente utilizados no urbanismo português, onde a persistência dos resultados é significativa e para os quais os exemplos de Cabo Verde trazem dados relevantes, que não são tão discretos quanto parecem. Muito pelo contrário, são especialmente significativos. Além do que representam em si, cumpre ainda questionar o papel que estas novas vilas desempenharam na organização e estruturação territorial do arquipélago. Trata-se de outro objetivo desta investigação. Em síntese, o que se pretende com esta tese é colmatar uma lacuna nos estudos relativos à formação territorial e urbana de Cabo Verde, trazendo à discussão o papel das pequenas vilas, muito especialmente as vilas do interior das ilhas que, a nosso ver, não podem ser ofuscadas pelo ‘brilho’ das cidades-porto. São-lhes efetivamente complementares e este é outro dos aspectos que pretendemos demonstrar com esta investigação.
Abstract It is taken for granted that the main urban centres in Cape Verde were formed and developed around a seaport. Considering that the isles depend on the sea for communication and trade, such statement doesn’t seem to be questionable and it is confirmed in two fundamental moments of the history of the archipelago in the 15th and 16th century, when the economic basis was slave trade and in the 19th century when steam navigation is affirmed. In both contexts, the port cities, already referred to in the bibliography, play a very important role. However, without denying the crucial relationship with the sea, the urbanisation of the isles doesn’t only take place on the coast. As a result of a long process of ruralisation, other settlement centres occurred in the interior of the islands. They are villages, thus identified, of agrarian basis, that already in the 18th century seemed populous enough to receive the title of vila (municipal council) and that all through the 19th century were intended to be considered as towns. Besides these, other settlements were equally created to consolidate the occupation of the previously uninhabited islands. The purpose of this thesis is to disclose and discuss this process of affirmation and creation of urban centres in Cape Verde, in the 19th century, presenting the cases of Vila da Ribeira Brava (São Nicolau island), Vila da Ribeira Grande (Santo Antão island), and Vila Nova Sintra (Brava island). Each of these examples specifically problematizes some of the hazards of the processes of urban transformation in the archipelago. The studied vilas were designed, literally and metaphorically, on the existing settlements, by confronting the urban model with the basis of rural occupation. We can say that these towns have emerged from within the rural settlements, which preceded them. This is relevant since the apparent continuity of the processes have contributed to their relative historiographical ‘invisibility’. Consequently, the purpose of this thesis is also to reverse this situation, drawing the attention to and studying precisely these apparently ‘invisible’ processes of transformation. They resume the long-used methods and forms of Portuguese urbanism, where the persistence of the results is meaningful and for which the examples of Cape Verde bring relevant data, not as discreet as it seems. Quite on the contrary, they are especially significant. Besides what they represent, there is still the question of the role these new towns play in the territorial organization and structuring of the archipelago. This is the other objective of this research. To sum up, the aim of this thesis is to close a gap in the studies concerning the territorial and urban formation of Cape Verde, introducing the issue of the role of the small towns especially the vilas from the inland islands, which, in our opinion, cannot be overshadowed by the allure of the port cities. They are actually complementary and this is another issue we want to demonstrate with this research.
Description: Tese de doutoramento em em Patrimónios de Influência Portuguesa, apresentada ao Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79798
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Teses de Doutoramento
IIIUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ha vila alem da costa.pdf115.85 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

79
checked on Jul 15, 2019

Download(s)

29
checked on Jul 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.