Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79638
Title: Visão global sobre vacinas edíveis na prevenção de doenças infeciosas
Authors: Pereira, Felipe Demígio Fernandes 
Orientador: Ribeiro, Olga Maria Fernandes Borges
Keywords: Doenças infecciosas; Prevenção e controlo; Vacinas comestíveis
Issue Date: Jul-2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: No grupo das vacinas edíveis estão incluídas as plantas transgénicas que expressam antigénios de agentes patogénicos e que se destinam ao consumo, humano ou animal, para dessa forma estimular o sistema imunitário do indivíduo, ficando este protegido contra a doença no caso de um futuro contacto com o agente etiológico em questão. Esta ideia foi desenvolvida na tentativa de se encontrar uma alternativa de menor custo às vacinas atuais que também apresentasse vantagens na sua administração e estabilidade, melhorando o acesso à imunização por parte das populações em maior risco e mais carenciadas. Já existem estudos que demonstram a viabilidade da produção de antigénios em plantas e a sua capacidade em induzir uma resposta imune após a sua ingestão em determinados regimes de administração. Várias plantas têm sido utilizadas para esse fim, como por exemplo a batata, o tomate e o milho, sendo capazes de expressar antigénios de uma grande variedade de agentes infeciosos, entre eles o Vírus da Hepatite B e o Vírus da Imunodeficiência Humana. No entanto, ainda existem vários desafios a ultrapassar, sendo um deles a necessidade de mais estudos, principalmente ensaios clínicos, o que explica o facto de ainda não existir nenhum produto deste tipo disponível no mercado. Os Farmacêuticos, enquanto profissionais que zelam pela melhoria das condições de saúde das populações, podem ter um papel importante no desenvolvimento das vacinas edíveis, pois estão inseridos na comunidade científica, nas empresas farmacêuticas e nas autoridades regulamentares, elementos-chave para o sucesso desta nova tecnologia.
Edible vaccines include transgenic plants capable of expressing pathogen antigens and are intended for human or animal consumption, that way stimulating the individual’s immune system and conferring protection against disease, should there be contact with the infectious agent in the future. This idea was developed in an attempt to find a less expensive alternative to current vaccines that would also be easier to administer and have better stability profile. Consequently, populations at a higher risk and in fragile socioeconomic conditions would be granted broader access to immunization. Studies have been conducted which demonstrate the feasibility of antigen production in plants and their capability of inducing an immune response after administration to individuals in certain immunization schedules. Various plants have already been used for this purpose, for example potatoes, tomatoes, and maize, being at the same time able to express antigens of a wide variety of pathogenic agents, for instance, Hepatitis B virus and Human Immunodeficiency virus. However there are many challenges to overcome and one of them is the need for more studies, mainly clinical trials, which could explain the inexistence of such products in the market. Pharmacists are professionals concerned with the improvement of health conditions of populations and their important role in edible vaccine development comes from the fact that they are a part of the scientific community, of the pharmaceutical companies, and of regulatory authorities, all of them being key elements for the success of this new technology.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79638
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_Felipe Pereira.pdf970.26 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

71
checked on Dec 11, 2019

Download(s)

34
checked on Dec 11, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.