Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/784
Title: Salvação e história em Espinosa
Authors: Jordão, Francisco Vieira 
Keywords: Literatura Portuguesa; Espinosa, Bento de, 1632-1677
Issue Date: 5-May-1988
Citation: JORDÃO, Francisco Vieira - Salvação e história em Espinosa. Coimbra, 1987.
Abstract: Começando por expor um modelo de análises ao pensamento de Espinosa em que se defende uma total ruptura com a Tradição e completa originalidade em relação à sua época, Salvação e História em Espinosa pretende demonstrar que os defensores de tal tese só conseguem manter-se coerentes na medida em que fazem uma leitura de Espinosa pelo modelo do materialismo histórico, amoldando-o aos seus princípios fundamentais. No entanto, porque se trata dum modelo posterior no tempo e determinado por circunstâncias muito diversas, pensamos que se devem, antes, ter em conta os grandes sitemas de pensamento que o precederam. Será no confonto com estes que se poderá avaliar da originalidade ou da continuidade do sistema da Ética. Um cuidadoso estudo da obra de Espinosa levou-nos a concluir que existe uma base de inspiração comum aos grandes sismas dos gnósticos, dos teólogos alexandrinos, dos cabalistas e dos pensadores místicos dos séculos XVI-XVII. Tal como nestes sistemas, existe, no sistema de Espinosa, uma dinâmica que faz derivar tudo de Deus, com a originalidade da plena identidade de tudo em Deus e dum ilimitado poder da razão. A conexão com os movimentos de pensamento referidos e a dependência do pensamento de Espinosa das circunstâncias epocais e da sua experiência de vida são evidentes sobretudo nos Tratados.> Tal como sucedia com um grande número de reformadores religiosos muitos dos quais fizeram parte do círculo de amigos de Espinosa, a grande preocupação do filósofo luso-judeu de Amsterdão foi a de constituir o modelo de comunidade humana que mais facilmente proporcionasse a todos os homens a verdadeira felicidade ou salvação.> A meditação da obra de Espinosa levou-me a ver o seu pensamento, sobretudo como produto dum homem que: a) enquanto judeu, dedicou-se a reflectir sobre as preocupações do seu grupo étnico e religioso, criticando o seu apego à ideia duma especial > para uma missão extensiva a todo o mundo humano, defendendo, no entanto, que existia no Judaísmo uma força interior com gérmenes de universalidade e capacidade para introduzir os crentes, que reflectem, no âmbito das exigências da razão; b) enquanto leitor interessado da Bíblia, propôs-se reiterpretá-la, críticando todas as deduções sobre o seu contéudo com base nos princípios da sua a divindade, da veracidade de todas as suas afirmações e da missão profética de todos os que intervieram na sua feitora, princípios que Espinosa considerava simples preconceitos,mas defendendo que tal livro se revestia duma grande utilidade em ordem à descoberta duma prática humana correcta, sobretudo porque dava aos que não tinham capacidade para se guiarem segundo as exigências da razão a possibilidade de encontrarem a sua salvação ou felicidade no cumprimento da Lei da obediência a Deus e aos seus Eternos Decretos, expressos na Natureza; c) enquanto homem, que depois de exilado da Sinagoga se inseriu na Polis. propôs-se constituir os fundamentos teóricos dum >, criticando os que pretendiam para a Religião o estatuto de actividade científica e para as Igrejas um estatuto semelhante ao do Estado, defendendo que a comunidade verdadeiramente útil para os homens tinha de assentar apenas nas exigências da razão e obedecer somente à autoridade civil, ficando a Religião com o estatuto de actividade de carácter moral e indivídual, embora continue a ser necessária para os indivíduos incapazes de operar a síntese de tudo em >, síntese esta que só um Estado bem estruturado pode proporcionar.>
Description: Tese de doutoramento em Letras (Filosofia Moderna e Contemporânea) apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/784
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Filosofia - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

262
checked on Aug 4, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.