Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48168
Title: Resiliência da inovação e desenvolvimento regional: Uma análise de redes de colaboração no Algarve
Authors: Pinto, Hugo 
Keywords: Crise; Inovação; Política regional; Rede; Resiliência; Crisis; Innovation; Regional policy; Network; Resilience
Issue Date: 2017
Publisher: Associação Portuguesa de Sociologia
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH/BPD/84038/2012/PT 
Serial title, monograph or event: Portugal, território de territórios. Atas do IX Congresso Português de Sociologia
Place of publication or event: Lisboa
Abstract: A grande volatilidade e turbulência económica, os crescentes riscos tecnológicos, sociais e ambientais, os sucessivos choques nos sistemas socioeconómicos têm conferido um interesse crescente à noção de resiliência nas ciências sociais. Os estudos sobre a resiliência têm vindo a integrar um carácter evolucionista para entender como a resiliência opera a diferentes níveis e como estes níveis interagem uns com os outros. A noção de resiliência ao nível do sistema de inovação refere-se à capacidade de um sistema específico lidar com um choque externo ou interno e continuar ou melhorar a sua função. As dinâmicas inovadoras de uma região dependem largamente dos actores existentes e da sua conectividade, pelo que a resiliência de um determinado sistema de inovação pode ser analisada através do estudo das redes de inovação. Partindo do estudo de caso do Algarve, este artigo utiliza métodos de análise estrutural de redes sociais para mapear os actores e as centralidades na cooperação e inovação no desenvolvimento regional. A análise utiliza dados recolhidos através de web content mining, partindo da listagem de organizações que beneficiaram de apoios públicos à inovação através do programa operacional regional entre 2007 e 2013. O mapeamento da rede de inovação no Algarve é comparado com modelos teóricos de redes resilientes quanto a indicadores estatísticos de hierarquia e homofilia. O artigo conclui com implicações para políticas públicas.
The high volatility and economic turmoil, increasing technological, social and environmental risks, and the successive shocks in the socio-economic systems have given a growing interest to the concept of resilience in the social sciences. Studies on resilience are integrating an evolutionary approach for understanding how resilience operates at different levels and how these levels interact with each other. The term resilience applied to innovation systems refers to the ability of a particular system dealing with an external or internal shock and continue or enhance its function. The innovative dynamics of a region largely depends on existing actors and their connectivity, so the resilience of a particular innovation system can be analyzed through the study innovation networks. Starting from the Algarve case study, this analysis uses methods of social network structural analysis to map actors and centralities regarding cooperation and innovation in regional development. The article uses data collected through web content mining, starting from the list of organizations that have benefited from public support to innovation through the regional operational program between 2007 and 2013. The mapping of the innovation network in the Algarve is compared to theoretical models of resilient networks with the statistical indicators of hierarchy and homophilia. The article concludes with implications for public policy.
URI: http://hdl.handle.net/10316/48168
ISBN: 978-989-97981-3-7
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos e Resumos em Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Resiliência da inovação e desenvolvimento regional.pdf845.32 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,131
checked on Sep 30, 2020

Download(s)

97
checked on Sep 30, 2020

Google ScholarTM

Check

Altmetric


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.