Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/46777
Title: Is the offence the best defense? Influences of childhood experiences and paranoia in the aggression in Azorean youths
Other Titles: Atacar será a melhor defesa? A influência das experiências precoces e da paranoia na agressividade dos jovens açorianos
Authors: Motta, Carolina 
Cabral, Joana 
Nunes Caldeira, Suzana 
Barreto Carvalho, Célia 
Keywords: Cognitive Processes; Group and Interpersonal Processes; Social Perception and Cognition
Issue Date: 2015
Serial title, monograph or event: Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación
Volume: 2
Issue: 1
Abstract: A ideação paranoide é um processo cognitivo e social que pode ser considerado normativo (e.g. sentimentos de desconfiança ocasionais) ou disfuncional, constituindo-se, neste ultimo caso, como um sintoma psicopatológico (e.g. delírios paranoides). Mesmo em níveis subclínicos, a ideação paranoide pode constituir um entrave para o bom funcionamento interpessoal, na medida em que o comportamento disruptivo que dela advém pode afetar todas as esferas de funcionamento do indivíduo (e.g. relações familiares, entre pares, profissionais e/ou académicas). O presente estudo explorará a influência dos estilos parentais e o papel mediador da ideação paranoide na agressividade durante a adolescência, bem como as implicações para a prevenção e intervenção em contextos clínicos e educacionais.
URI: http://hdl.handle.net/10316/46777
ISSN: 1138-1663
DOI: 10.17979/reipe.2015.2.1.105
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CINEICC - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
17 Is the offence the best defense Influences of childhood experiences and.pdf360.07 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

157
checked on Feb 11, 2020

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.