Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/42619
Title: Explorando o eurocentrismo nos manuais portugueses de História
Other Titles: Exploring eurocentrism in portuguese history manuals
Authors: Araújo, Marta 
Rodríguez Maeso, Silvia 
Keywords: Raça; Poder; Eurocentrismo; Educação em Portugal; Manuais escolares de história; Race; Power; Eurocentrism; Education in Portugal; Portuguese history manuals
Issue Date: 2010
Publisher: UNESP
Serial title, monograph or event: Estudos de Sociologia
Volume: 15
Issue: 28
Place of publication or event: Araraquara
Abstract: Neste artigo, apresentamos uma abordagem analítica desenvolvida no âmbito do projecto de investigação “Raça” e África em Portugal: um estudo sobre manuais escolares de história. Em particular, exploramos a construção de uma visão eurocêntrica da história nacional/europeia resultante de uma epistemologia assente numa concepção teleológica do tempo histórico e no desenho de uma geografi a que se baseia na dicotomia centro/periferias. Para tal, propomos três linhas analíticas: (i) o emprego do espaço/tempo para a construção de uma narrativa histórica lógica; (ii) o uso do Estado nacional democrático como paradigma de administração política, social e económica; (iii) a naturalização de relações de poder e violência, de forma a produzir uma narrativa despolitizada de certos processos cruciais (como a escravatura ou a cristianização). De seguida, analisamos as implicações deste enquadramento para a educação, argumentando que a prevalência de uma epistemologia positivista – que propõe uma abordagem compensatória à diferença, por meio da inclusão de outras versões da história – é incapaz de desafi ar e transformar as narrativas eurocêntricas ofi ciais. Concluímos com a proposta de uma abordagem empírica para o estudo dos manuais escolares que considere a diversidade de actores envolvidos na sua produção e circulação e a multiplicidade de leituras dos textos.
In this article, we present an analytical approach developed under the investigation project “Race” and Africa in Portugal: a study about history school manuals. We particularly explore the construction of a Eurocentric view of national/European history resulting from an epistemology based on a teleological conception of historical time and the design of a geography based on the dichotomy center/peripheries. In order to do so, we propose three analytical lines: (i) the employment of space/time for the construction of a logical historical narrative; (ii) the use of the national democratic State as the paradigm of political, social and economic administration; (iii) the naturalization of relations of power and violence, as a way of producing a narrative depoliticized of certain crucial processes (such as slavery or Christianization). Next, we analyze the implications of this framework for education, by arguing that the prevalence of a positivist epistemology – which proposes an approach that compensates for difference through inclusion and other versions of history – is incapable of challenging and transforming the official Eurocentric narratives. We conclude with the proposition of an empiric approach for the study of school manuals that considers the diversity of actors involved in its production and circulation, and also the multiplicity of text readings.
URI: http://hdl.handle.net/10316/42619
ISSN: 1414-0144
1982-4718
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Explorando o eurocentrismo nos manuais portugueses de História.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

271
checked on Nov 12, 2019

Download(s) 50

525
checked on Nov 12, 2019

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons