Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/40866
Title: Oncologia pediátrica : impacto regulamentar no desenvolvimento de fármacos antineoplásicos
Authors: Carvalho, Cátia Soares Ferreira de 
Orientador: Veiga, Francisco José de Baptista
Keywords: Oncologia; Pediatria; Criança; Neoplasias; Antineoplásicos; União Europeia; Legislação de medicamentos
Issue Date: Sep-2016
Abstract: Os avanços científicos e tecnológicos das últimas décadas permitiram que a taxa de sobrevivência aumentasse consideravelmente para a população oncológica pediátrica. Contudo, este sucesso foi alcançado através da utilização de medicamentos especificamente desenvolvidos para adultos, estando inerente a falta de informações e formulações farmacêuticas apropriadas que justificassem o uso pediátrico. De facto, a necessidade de estabelecer critérios rigorosos de qualidade, segurança e eficácia de medicamentos direcionados para a população pediátrica fez-se sentir em todas as áreas terapêuticas. Tomando consciência desta realidade, a União Europeia levou a cabo uma série de medidas que culminou, em 2007, com a introdução do Regulamento Pediátrico. Apesar das mudanças significativas no desenvolvimento de fármacos antineoplásicos, as entidades interessadas esperavam um progresso mais rápido e mais pronunciado. A comunidade científica, em particular, tem mostrado interesse em solucionar determinadas limitações e consequências involuntárias apontadas ao regulamento, com vista a melhorar a situação insatisfatória que ainda se observa em Oncologia Pediátrica.
The scientific and technological advances in the recent decades allowed the paediatric oncology population’s survival rate considerable improvement. However, this success was achieved by using drugs specifically developed for adults, being inherent the lack of information and the appropriate pharmaceutical formulations that justify paediatric use. In fact, the need to establish strict criteria of quality, safety and efficacy of targeted medicines for the paediatric population was observed in all therapeutic areas. Aware of this reality, the European Union has undertaken a series of measures that culminated with the introduction of the Paediatric Regulation in 2007. Despite significant changes in the development of antineoplastic agents, the stakeholders expected a faster and more pronounced progress. The scientific community, in particular, has shown interest in solving certain limitations and unintended consequences identified in the Regulation, to improve the unsatisfactory situation that is still observed in Paediatric Oncology.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/40866
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
M_Catia Carvalho.pdf929.3 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

434
checked on Jul 16, 2019

Download(s) 50

375
checked on Jul 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.