Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36452
Title: The challenge of citizens' participation in health systems in Southern Europe: a literature review
Other Titles: O desafio da participação cidadã nos sistemas de saúde do Sul da Europa: uma revisão da literatura
Authors: Matos, Ana Raquel 
Serapioni, Mauro 
Keywords: Health Systems; Public Health Policy; Citizen Participation; Sistemas de Saúde; Políticas Públicas de Saúde; Participação Cidadã
Issue Date: 2017
Publisher: Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH/BPD/94178/2013/PT 
SFRH/BPD/98655/2013 
Serial title, monograph or event: Cadernos de Saúde Pública
Volume: 33
Issue: 1
Abstract: The current article analyzes existing mechanisms for public participation in health systems in the countries of Southern Europe. Results are presented from a literature review focusing on public participation in health systems, highlighting the potentialities and challenges emerging from the principal national experiences in the respective countries: Spain, Greece, Italy, and Portugal. The article begins by characterizing the health systems, then presents the methodology followed by the results of the analysis in each country, emphasizing the different forms of participation, both institutionalized and non-institutionalized. The study's principal conclusion is that a legislative discourse has prevailed, which in most cases has not materialized in actual participatory practices; meanwhile, non-institutionalized forms of participation have emerged with a special leading role in the health area, featuring protests, largely spurred by the current economic crisis.
O presente artigo versa sobre a análise de mecanismos de participação pública existentes nos sistemas de saúde dos países do Sul da Europa. Apresentam-se os resultados de uma revisão da literatura incidindo na questão da participação pública nos sistemas de saúde, realçando as potencialidades e os desafios que emergem das principais experiências nacionais identificadas, nos países considerados: Espanha, Grécia, Itália e Portugal. O artigo começa por caracterizar os sistemas de saúde, apresenta a metodologia utilizada e, posteriormente, os resultados da análise em cada país, com destaque para as diferentes formas de participação, institucionalizadas e não institucionalizadas. Como principal resultado da investigação, conclui-se que tem prevalecido um discurso legislativo que, na generalidade dos casos, não corresponde a práticas de participação efetivas, mas, por outro lado, têm emergido, com especial protagonismo na área da saúde, formas de participação não institucionalizada, nas quais se destacam ações de protesto, em grande parte, impulsionadas pela atual crise econômica.
Description: Artigo publicado em inglês e em português
URI: http://hdl.handle.net/10316/36452
ISSN: 0102-311X
1678-4464
Other Identifiers: 10.1590/0102-311X00066716
DOI: 10.1590/0102-311X00066716
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Internacionais

Show full item record

SCOPUSTM   
Citations

5
checked on May 29, 2020

WEB OF SCIENCETM
Citations

6
checked on May 29, 2020

Page view(s) 50

547
checked on Jul 15, 2020

Download(s)

151
checked on Jul 15, 2020

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons