Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32316
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCouto, Ligia Salgueiro-
dc.contributor.authorSequeira, Eliana Bragada-
dc.date.accessioned2016-09-28T08:54:49Z-
dc.date.available2016-09-28T08:54:49Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/32316-
dc.descriptionMonografia realizada no âmbito da unidade curricular de acompanhamento farmacêutico do mestrado integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractO stress faz parte da vida normal quotidiana, mas é importante dispôr de ferramentas para a sua gestão, caso contrário, pode ser a causa da doença, especialmente se o estado de stress é prolongado ou intenso. As tentativas farmacológicas são focadas principalmente no tratamento da depressão e da ansiedade. As plantas medicinais adaptogénicas encontram aqui um papel na prevenção da morbilidade induzida pelo stress, através de uma resposta fisiológica a alterações internas e externas da homeostase. O objetivo deste trabalho é resumir e analisar criticamente a literatura disponível sobre o Panax ginseng, intensamente estudado e conhecido e sobre a Rhodiola rosea, uma planta menos estudada, e focar sobre a efectividade destas plantas na sua ação adaptogénica, de forma a torná-la mais acessível aos profissionais de saúde e a todos os interssados em geral. Possivelmente, diversos mecanismos de acção contribuem para o efeito clínico dos adaptógenos. Mas existe evidência disponível, que sugere que R. rosea pode ser um substituto adequado em situações que outros adaptogénicos possam ser ponderados, ao contrário do Panax ginseng, que exerce a sua atividade adaptogénica principalmente ao nível da função HPA, a Rhodiola rosea parece exercer os seus efeitos adaptogénicos, agindo central e periféricamente na síntese de monoaminas e opióides, no transporte e na atividade receptora. Se este for de facto o caso em seres humanos, R.rosea sugere potencial para utilidade terapêutica em condições que não respondem particularmente à administração de produtos de ginseng. Com base nos dados experimentais disponíveis, R. rosea parece oferecer uma vantagem sobre os outros adaptogénicos numa situação de stress agudopor
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectPlantas medicinaispor
dc.subjectStressepor
dc.subjectPanaxpor
dc.titlePlantas com ação adaptogénica usadas no combate ao stress: Panax ginseng e Rhodiola roseapor
dc.typeotherpor
dc.peerreviewedYespor
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia Eliana Sequeira.pdf856.51 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 5

1,847
checked on Aug 6, 2020

Download(s) 5

5,598
checked on Aug 6, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.