Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32143
Title: Zelar pela fé. Inquisição e episcopado na diocese de Cabo Verde (1646-1821)
Authors: Santos, Matilde Mendonça dos 
Orientador: Paiva, José Pedro
Costa, Susana Goulart
Keywords: Inquisição; Episcopado; Inquisition; Episcopate
Issue Date: 25-Jan-2017
Citation: SANTOS, Matilde Mendonça dos - Zelar pela fé : Inquisição e episcopado na diocese de Cabo Verde (1646-1821). Coimbra : [s.n.], 2017. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/32143
Abstract: Em Cabo Verde é conhecida a presença da Inquisição pelo menos desde a década de 40 do século XVI. Ali desenvolveu uma atividade diversificada, dirigida inicialmente (até meados de Seiscentos) contra os cristãos-novos de origem portuguesa, acusados de judaísmo. Este estudo procura reconstituir a atuação do Santo Ofício numa época posterior, a saber, desde 1646 a 1821, quando, sem negligenciar o problema central – o combate contra os cristãos-novos –, tendeu a perseguir mais ativamente outros delitos, sobretudo a bruxaria e/ou feitiçaria e bigamia, e a estar mais atenta aos cristãos da terra. No que se refere ao espaço de atuação, a Inquisição concentrou-se particularmente no arquipélago de Cabo Verde, em duas fases distintas. Na primeira, entre os séculos XVII e meados do século XVIII, incidiu de forma mais intensa e regular na parte Sul, sobretudo nas ilhas de Santiago e Fogo. Na segunda, a partir de meados de Setecentos, dirigiu-se mais para as ilhas do Norte. Ao mesmo tempo, embora de forma menos frequente e profunda, atuava no território da Guiné, região mais afastada do centro diocesano, onde dificuldades de comunicação criavam grandes obstáculos. Para levar a cabo a sua ação, o Santo Ofício, ao contrário do que sucedeu noutros espaços do império, não criou nem um tribunal, nem uma rede ampla de familiares e comissários, pelo que privilegiou uma tácita aliança com diversos agentes locais, tanto eclesiásticos, como seculares, como os bispos, cabido, franciscanos, governadores e membros do poder militar e municipal. Todavia, estes níveis de colaboração não foram sempre os mesmos, uma vez que a Inquisição optava por vezes por colaborar mais com uns do que com outros, dependendo dos locais, das épocas e dos indivíduos. Nesse contexto, destaca-se a cooperação com o episcopado, que assumiu particular importância para o Tribunal da Fé ao longo do tempo, apesar da excecional e cronologicamente circunscrita quebra de relação verificada na segunda metade do século XVIII. Assim, pela relevância dos bispos neste campo, procurou-se analisar a atividade inquisitorial e o desempenho do episcopado no governo da diocese, dado que as dinâmicas do episcopado tinham uma dimensão de disciplinamento e confessionalização que era de grande valia também para o Santo Ofício.
The presence of the Inquisition in Cape Verde can be traced back to, at least, the 1540s. There it developed a diversified activity, aimed initially (until the mid-sixteenth century) at the new-Christians of Portuguese origin, accused of Judaism. This dissertation seeks to reconstitute the Holy Office’s action at a later period, namely from 1646 until 1821, when, without neglecting the core problem - the fight against crypto-Judaism - it tended to pursue more actively other crimes, such as witchcraft and/or bigamy, and to pay more attention to the Christianised natives. With regard to the Inquisition spaces of operation in the archipelago of Cape Verde, it had two distinct phases and places. First, during the seventeenth and mid-eighteenth century, it focused regular and intensively on the southern part, especially on the islands of Santiago and Fogo, Later on, from mid-eighteenth century onwards, it focused on the northern islands. Simultaneously, although with less frequency and less penetratingly, it acted in Guinea, the peripheral parts of the diocese, where difficulties of communication raised major obstacles. To carry out its actions in the diocese of Cape Verde, unlike what happened in other areas of the Portuguese empire, the Holy Office created neither a tribunal nor a wide network of its own agents and commissioners, it rather prioritised a tacit alliance with several local agents, ecclesiastical as well as secular, namely bishops, the chapter, the franciscans, governors, military and municipal authorities. However, these collaborative levels were not always the same, since the Inquisition often chose its collaborators depending on the locations, periods, and individuals. In this context, there was cooperation with the episcopate, which was particularly important for the Tribunal of Faith over time, despite the exceptional and brief break in the relationship occurred during the second half of the eighteenth-century. Thus, due to the relevance of the bishops in this field, we tried to analyse the activity of the Inquisition and the performance of the episcopate in the governance of the diocese, for the dynamics of the episcopate had a component of disciplining and confessionalisation, both of great value to the Holy Office.
Description: Tese de doutoramento em Altos Estudos em História, na especialidade de Época Moderna, apresentada ao Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/32143
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de História - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Zelar pela fé.pdf2.77 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 20

526
checked on Jul 23, 2019

Download(s) 10

1,048
checked on Jul 23, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.