Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29291
Title: Educação Parental e a prevenção intersetorial em Saúde Pública: A promoção do desenvolvimento da parentalidade positiva no Brasil
Authors: Novaes, Marcelly de Brito 
Orientador: Gaspar, Maria Filomena
Keywords: suporte social parental; parentalidade positiva; parentalidade ética; estresse tóxico; primeira infância; Brasil; parental social support; positive parenting; ethical parenting; toxic stress; early childhood; Brazil
Issue Date: 5-Feb-2016
Citation: NOVAES, Marcelly de Brito - Educação parental e a prevenção intersetorial em saúde pública : a promoção do desenvolvimento da parentalidade positiva no Brasil. Coimbra : [s.n.], 2016. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/29291
Abstract: Enquadramento: Intervenções sistemáticas e baseadas em evidência (ISBE) para a promoção da parentalidade positiva em países em desenvolvimento, como o Brasil, e adaptações culturais necessárias para a implementação dessas intervenções, ainda são escassas na literatura. Este estudo qualitativo buscou identificar necessidades de suporte social parental (SSP) formal no contexto brasileiro, para famílias em condições de estresse tóxico (ET), com crianças na primeira infância, com desenvolvimento típico e com desenvolvimento atípico (e.g. transtornos do espectro autista), a partir das percepções de diferentes atores sociais, incluindo crianças. Adicionalmente, buscou-se compreender percepções culturais sobre o exercício da parentalidade visando identificar possíveis adaptações necessárias para implementação de ISBE em parentalidade positiva para a cultura brasileira. Método: O recurso de entrevistas semi estruturadas foi utilizado para os grupos de adultos participantes e um teste semiprojetivo foi desenvolvido para acesso à percepção das crianças. Foram selecionados cinco grupos de adultos (representantes e formuladores de políticas; figuras parentais de crianças com desenvolvimento típico; figuras parentais de crianças com desenvolvimento atípico; educadores de infância; profissionais de saúde mental) e um grupo de crianças. O grupo dos políticos foi constituído por 11 representantes políticos e formuladores de políticas públicas para a criança e a família no Brasil. Para aceder às percepções dos outros grupos, realizou-se observação participante e entrevistas, durante nove semanas, em duas instituições que servem famílias em adversidade na cidade do Rio de Janeiro: uma creche e um serviço de saúde mental para a infância (Centro de Atenção Psicossocial Infantil - CASPSi). Foram entrevistadas, na creche, 9 figuras parentais de crianças com desenvolvimento típico (FPDT), 6 educadores de infância, além de 14 crianças entre 3 e 4 anos. No CAPSi foram entrevistadas 17 figuras parentais de crianças com desenvolvimento atípico (FPDA) e 11 profissionais de saúde mental, totalizando 68 participantes. As figuras parentais e crianças deste estudo se encontram em sua maioria no limiar da pobreza. Os dados foram analisados com análise temática e com auxílio do software NVivo. Resultados: O programa Bolsa Família tem atuado como método de identificação de necessidade de SSP. A implementação de projeto piloto de ISBE para a infância, para prevenção de uso de drogas, evidenciou a necessidade de adaptações culturais de ISBE no contexto brasileiro, no âmbito político e em aspectos das intervenções. Adicionalmente, foi identificada, pelos representantes políticos, a necessidade de intervenções para orientação parental e promoção de práticas parentais positivas para famílias em condições de ET. A normatização intrafamiliar e social de práticas parentais negativas mantém o risco da criança na família. A não identificação de sintomas de ET na criança tende a agravar o risco de desenvolvimento pleno de suas potencialidades. FPDA apresentam sintomas de ET crônicos e acumulados. As crianças apresentaram sintomas de ET e dificuldades para acesso ao SSP formal. Conclusões: É necessário o treinamento em habilidades parentais e aumento da eficácia do SSP formal no âmbito do monitoramento social do bem estar da criança na primeira infância. Profissionais na comunidade devem ter o treinamento específico para o SSP formal em instituições de acesso à família em condições de ET para contenção dos sintomas e agravamento do risco da criança. Políticas intersetorias para promoção de uma atitude parental positiva na primeira infância e ISBE para o desenvolvimento do exercício parental positivo são uma necessidade urgente para crianças em condições de adversidade e FP no Brasil.
Background: There are still few research regarding systematic and evidence based interventions (SEBI) in developing countries, such as Brazil, to promote positive parenting. There are also few studies on the necessity of cultural adaptation for the intervention’s implementation. This qualitative study aims to identify formal parental social support (PSS) needs, for families in toxic stress (TS) conditions, with children in early childhood, with typical or atypical (e.g. autism spectrum disorders) development, by means of assessing different social actors’ perceptions of PSS, including children. Additionally, it aims to understand cultural perceptions of parental exercise, in order to identify possible adaptions needed for implementation of SEBI in positive parenting in Brazilian culture. Method: Semi structured interviews were used for participants in groups of adults. A semi projective test was developed to access children’s perception. Five groups of adults were selected (political representatives and policymakers; parental figures of typical development children; parental figures of atypical development children; early childhood educators; mental health professionals) and one group of children. The first group was composed of 11 political representatives and policymakers for family and children in Brazil. In order to access perceptions of other groups, it was used participant observations and interviews, during nine weeks in two institutions, which work with families living in adversity settings in the city of Rio de Janeiro: a daycare center and a mental health center for infancy (Infancy Center for Psychosocial Attention - CAPSi). At the daycare center were interviewed 9 parental figures with children on typical development (PFTD), 6 early childhood educators, and 14 children between 3 and 4 years old. At the CAPSi were interviewed 17 parental figures with children with atypical development (PFAD) and 11 mental health professionals, totalizing 68 participants. The parental figures and children from this study are in majority almost in poverty, but not poor. The data was analyzed with thematic analysis and NVivo software. Results: Bolsa Família program has play a role as an identification method of PSS needs. The implementation of a SEBI pilot project for drug prevention in infancy evinced the need of cultural adaptation for these interventions in the Brazilian context, regarding policies and some aspects of the intervention. Additionally, political representatives identified needs for parental guidance and promotion of positive parental practices for families in TS conditions. Intrafamiliar and social normatization of negative parental practices sustain the risk for the child inside the family. Not identifying the symptoms of child’s TS tend to aggravate the risk of full development of child’s potentialities. PFAD showed chronic and accumulated TS symptoms. Children presented symptoms of TS and difficulties to access formal PSS. Conclusions: It is necessary to develop training in parenting skills and enhance the efficacy of PSS regarding to social monitoring of the child’s well being during early childhood. Professionals at community settings should have specific training on PSS. Institutions that have access to families in TS conditions could use SEBI to contain TS symptoms and to avoid increasing risks for the child. Intersectoral policies to promote positive parenting in early childhood and SEBI for the development of a positive parental exercise are an urgent need for children and PF, in adverse settings, in Brazil.
Description: Tese de doutoramento do programa Inter-universitário de Doutoramento em Psicologia, apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/29291
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Educação Parental e a prevenção intersetorial em Saúde Pública.pdfTese14 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

330
checked on Oct 17, 2019

Download(s) 20

516
checked on Oct 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.