Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28158
Title: A ficção de António Lobo Antunes: da coreografia dos espectros à caligrafia dos afectos
Authors: Fernandes, Evelyn Blaut 
Orientador: Arnaut, Ana Paula dos Santos Duarte
Issue Date: 8-Jul-2015
Citation: FERNANDES, Evelyn Blaut - A ficção de António Lobo Antunes : da coreografia dos espectros à caligrafia dos afectos. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/28158
Abstract: Through metaphors of choreography and calligraphy, the fiction of António Lobo Antunes roams in fundamental directions that range from phantasmagorization of the house to the (in)communicability in family relations. On reading a set of novels in which remains the writing of phantoms and the (non)affections, we understand that, besides representing the interior worldview, each figure represents human emotions that are projected in stunning and stunningly ghostly houses, composing a stanza in ruins. By this means, the emotional experience of the space is configured as a dwelling place of evanescent ghosts, which remain present in the memory and imagination of characters bound to an emptied quotidian life and to houses that gradually become depopulated. By visiting these houses, it is verified the presence of those who kept abandoning these spaces, enabling the construction of a discourse about the incursion into the antunian houses and the specters dwelling there. This observation leads to the implication that the dissolution occurs simultaneous with the dissection of family and with the search for the ghosts’ forms of embodiment, such as archives, living together, photography or atmospheres in which silence arises. Thus it is made understood that living together with the ghosts is another form to tell the share of absence. It is the illusionary material that permits materializing the return of what was thought lost; it also and (unfortunately) only embodies the absent object, imbuing it with full sense. It is precisely in this sense that one can be searching thoroughly, sometimes in vain, for archives, photographies and safes in such a way that the only remaining hypothesis is to recreate the lacking images. This thesis proposes a research on what is spectral – it is not substance, or essence, or presence – and a reflection on heirlooms and generations, and generations of ghosts, which dislocate and condense the interior world of the characters of the antunian fictional constellation.
Através das metáforas da coreografia e da caligrafia, a ficção de António Lobo Antunes percorre vectores de sentidos fundamentais que vão da fantasmagorização da casa à (in)comunicabilidade nas relações familiares. Ao ler um conjunto de romances em que sobeja a grafia dos espectros e dos (des)afectos, percebe-se que, além de representar uma mundividência interior, cada figura representa emoções humanas que se projectam em casas assombrosa e assombradamente fantasmáticas, compondo uma estância em ruína. Deste modo, a experiência emocional do espaço configura-se como morada de fantasmas evanescentes, que permanecem presentes na memória e na imaginação de personagens atadas a um quotidiano esvaziado e a casas que se vão gradativamente tornando desabitadas. Ao visitar estas casas, verifica-se a presença daqueles que foram deixando os espaços abandonados, tornando possível construir um discurso sobre as incursões pelas moradas antunianas e pelos espectros que lá vivem. Esta observação leva a inferir que a desagregação ocorre em simultâneo com o desmembramento familiar e com a busca de formas de presentificação fantasmática, como arquivos, convivências, fotografias ou atmosferas onde se sobrelevam silenciamentos. A partir daí depreende-se que a convivência com fantasmas é outra forma de dizer a partilha da ausência. É a matéria ilusória que permite materializar o regresso do que se achava perdido, e é também ela, e infelizmente nada além disso, que presentifica um objecto ausente, imbuindo-o de pleno sentido. E é justamente um sentido que se busca ao vasculhar, por vezes em vão, arquivos, fotografias e cofres, de tal modo que resta tão-somente a hipótese de recriar as imagens que faltam. O que esta tese propõe é a investigação do que é próprio do espectral – daquilo que não é substância, nem essência, nem presença – e a reflexão sobre heranças e gerações, e gerações de fantasmas, que deslocam e condensam o mundo interior de personagens da constelação ficcional antuniana.
Description: Tese de doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa, no ramo de Investigação e Ensino, na área de especialização de Literatura Portuguesa Contemporânea, apresentada ao Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28158
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Português - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A ficção de António Lobo Antunes.pdf1.7 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

390
checked on May 21, 2019

Download(s) 20

931
checked on May 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.