Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27021
Title: Participação desportiva, crescimento, maturação e parâmetros ecocardiográficos em jovens masculinos peri-pubertários
Authors: Castanheira, Joaquim Moreira 
Orientador: Silva, Manuel João
Figueiredo, António José
Keywords: Crescimento; Maturação; Ecocardiograma; Composição corporal; Somatótipo; Massa ventricular esquerda; Jovens atletas; Remodelagem cardíaca; Morte súbita; Young Athletes; Biological Maturation
Issue Date: 24-Apr-2015
Citation: CASTANHEIRA, Joaquim Moreira - Participação desportiva, crescimento, maturação e parâmetros ecocardiográficos em jovens masculinos peri-pubertários. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/27021
Abstract: Esta tese está organizada em sete capítulos. No capítulo I, procurou-se introduzir conceitos básicos e estabelecer o objetivo geral considerando matérias em torno do estudo das dimensões cardíacas e da sua relação com o crescimento, maturação biológica e treino em jovens atletas. Adicionalmente disponibiliza-se uma perspetiva geral sobre as adaptações cardiovasculares crónicas ao treino, bem como sobre a avaliação e os limites fisiológicos do ventrículo esquerdo (VE). O capítulo II contém uma descrição detalhada das amostras estudadas, bem como dos materiais e métodos utilizados. Os capítulos III e IV contêm respetivamente os estudos 1 e 2 e procuram analisar a morfologia do VE entre atletas adolescentes de elite e não atletas, realçando a associação entre a massa ventricular esquerda (MVE) e a estatura, bem como identificar a influência da modalidade desportiva sobre a remodelagem cardíaca. O capítulo V contém o estudo 3 onde se procura dentro da mesma modalidade desportiva (basquetebol), (i) avaliar a interdependência entre descritores de tamanho e composição corporal com os efeitos da idade cronológica (IC) e do estado maturacional recorrendo à modelação alométrica proporcional e (ii) comparar os principais parâmetros relativos à morfologia do VE entre jogadores de nível local e de nível internacional. No capítulo VI, o estudo 4 além de avaliar a inter-relação multivariada entre os descritores de tamanho corporal e os parâmetros do VE, examina a relação entre os últimos e os componentes do somatótipo. O último capítulo contém uma discussão e conclusão geral, onde os resultados dos diferentes estudos estão sumariados e contextualizados. A partir da análise dos principais resultados, os estudos efetuados mostram que: (i) o diâmetro das cavidades esquerdas e da raiz da aorta, a espessura das paredes do VE, a massa e o índice de massa ventricular esquerda (IMVE) dos jovens atletas são superiores às dos jovens não atletas; (ii) a variação das dimensões cardíacas não pode ser apenas atribuível à metodologia de treino utilizada; (iii) a relação entre a massa ventricular esquerda e o tamanho corporal é não linear; (iv) a estatura não foi um bom preditor único para a MVE e as análises alométricas proporcionais indicaram que, após o ajuste para o efeito da estatura, é necessário considerar a estatura matura predita como covariável simultânea; (v) A maturação somática, o endomorfismo e o mesomorfismo estão diretamente associados ao diâmetro e à espessura das paredes do ventrículo esquerdo, mas a associação com o ectomorfismo é inversa; (vi) a morfologia do ventrículo esquerdo acompanha o incremento da morfologia externa, tanto ao nível da robustez músculo-esquelética, como a nível da sobrecarga ponderal atribuível à adiposidade relativa; (vii) valores estaturo-ponderais elevados, independentemente do tamanho absoluto da estatura, tendem a associar-se inversamente com as dimensões do ventrículo esquerdo.
The present thesis, organized into four cross-sectional studies, aims to identify a set of variables likely to explain the effect of continued training on cardiac remodelling in young male athletes. At the same time, offers a general perspective on chronic cardiovascular adaptations to training, as well as about the physiological limits of the left ventricle (LV). The first two studies embrace an alignment of complementarity. The sample of study 1 comprised thirty highly trained male athletes (15 roller hockey players and 15 basketball players; 15.37±0.61 years) who represented Portugal in the respective European Championships and by twenty eight age matched healthy nonathletes (15.22±1.27 years). Study 2 was composed of athletes from several sports (n=164; 15.28±0.76 years) that had been engaged in formal training and competition for at least 5 years. The aforementioned studies aimed to examine the contribution of body size and sport participation to changes of LV morphology, as well as to identify the influence of the practice of different sports on cardiac remodelling. The sample of study 3 included forty five local (15.10±0.57 years) and sixty four international basketball players (15.35±0.51 years). Objectives were twofold: firstly, to independent and combined effects of age, biological maturity status, body size and body composition to explain the inter-individual variability in LV mass (LVM) using proportional allometric modelling and, secondly to evaluate the contributions of these variables to the discrimination of players by competitive level (international versus local). Finally, study 4, comprised 79 male competitive judo athletes aged 15.6±0.8 years that participated in the national tem preparation internships of the Portuguese Judo Federation. The purpose of this study was to determine the interrelationship between multivariate descriptors of body size and parameters of LVM, and to examine the relationships between echocardiographic dimensions and the Heath-Carter anthropometric somatotype. Overall, studies’ results highlighted that: (i) young elite athletes showed significant higher telediastolic and telesistolic diameters of the LV, thickness of interventricular septum in diastole, thickness of the posterior wall of the LV, diameter of left atrium, aortic root diameter, LVM and LVM index than the non-athletes, even after adjusting for stature; (ii) the variation of cardiac dimensions cannot be solely attributable to the nature of training; (iii) nonlinear relationships were apparent between body size descriptors and LVM; (iv) stature alone did not adequately normalize LVM and the proportional allometric modelling indicated that after adjusting for the effects of stature, it was also necessary to consider predicted mature stature as a simultaneous covariate; (v) somatic maturity, endomorphy and mesomorphy are positively associated with the telediastolic and telesistolic diameters of the LV, thickness of interventricular septum in diastole and thickness of the posterior wall of the LV, but the association with Ectomorphy is inverse; (vi) LV morphology follows the increase of body morphology, both at the musculoskeletal level and at the overload attributable to relative fatness; (vii) High ponderal values, regardless of the absolute stature, tend to be inversely associated with LV dimensions.
Description: Tese de doutoramento em Ciências do Desporto, no ramo de Atividade Física e Saúde, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/27021
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Participação desportiva.pdf1.61 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

244
checked on Jul 10, 2019

Download(s)

74
checked on Jul 10, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.