Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15417
Title: Estudo comparativo do papel do género nos factores sócio-cognitivos inerentes à escolha da formação superior nas áreas das ciências e tecnologia
Authors: Canha, Marisa Fernandes de 
Orientador: Silva, José Tomás da
Keywords: Escolha vocacional; Diferenças de género
Issue Date: 2010
Abstract: A crescente presença feminina, no mercado de trabalho, fez surgir o interesse para as questões do desenvolvimento vocacional da mulher. Mas, apesar de ter havido um notável progresso no acesso, por parte das mulheres, às profissões tradicionalmente dominadas pelo sexo masculino, as suas escolhas ocupacionais continuam ainda em larga medida a serem mais focalizadas em profissões tradicionalmente femininas. Esta constatação levou-nos a colocar a uma série de questões relacionadas com as diferenças de género, mais propriamente as derivadas da influência da construção social do papel do género. O estudo que aqui se apresenta teve como objectivo comparar o papel do género, em alguns dos factores sócio-cognitivos, que segundo a literatura são inerentes à escolha da formação superior, nas áreas das ciências e tecnologia. Este estudo foi elaborado com base numa amostra representativa de 600 adolescentes que frequentavam o ensino secundário (na altura do preenchimento dos questionários) a partir do projecto de investigação “Motivação dos Jovens Portugueses para a Formação Superior em Ciências e em Tecnologia” desenvolvido por Leitão, Paixão, e Silva (2007) para o Concelho Nacional de Educação. A base teórica e conceptual deste estudo é o modelo Sócio-Cognitivo de Carreira (SCCT) de Lent, Brown e Hackett (1994), utilizado para analisar, e comparar as diferenças entre géneros, para cada tipo de personalidade de acordo com o modelo de Holland (RIASEC), presentes nas variáveis de auto-eficácia, interesses, suportes sociais e barreiras sociais. Um dos objectivos deste estudo é investigar a forma como estas variáveis são percepcionadas pelos jovens (fazendo referência ao contributo social e contextual na influência dessas percepções), e de que forma se relacionam e ajudam a determinar as diferenças entre género, observadas nas escolhas vocacionais. Os resultados encontrados neste estudo, corroboram algumas das diferenças entre géneros (já conhecidas na literatura), como o facto de os rapazes demonstrarem mais interesse e uma auto-eficácia mais elevada para o tipo de personalidade Realista de Holland (1973). Contudo, foi também observado um dado curioso, para a população portuguesa, relativo às diferenças entre géneros para a auto-eficácia e interesses no tipo Investigador de Holland. Enquanto na literatura norte-americana há registo de que os rapazes obtêm níveis mais elevados para o tipo Investigador de Holland, na nossa amostra observa-se esse dado nas raparigas. Estes resultados são exemplo do que será discutido neste estudo.
The rising of feminine presence at work, amplified the interest in the study of issues related to women vocational/career development. But even though there has been a notable progress in the access of women, to male dominant traditional occupations, their vocational choices continue to be focused primarily on feminine traditional occupations. What brings us to a set of issues related to gendered differences, namely those derived from the social constructions of gender-roles. The goal of the present study, is to compare the differences of gender-role on the socio-cognitive factors inherent to career choice of Higher Education Courses in Science and Technology, using a representative sample of 600, High School students (at the time of the assessment) taken from the Project “Motivation of Portuguese Youth for Higher Education in Sciences and in Technology, done by Leitão, Paixão, e Silva (2007) for the Portuguese National Education Council. The reference model for the present study is the Lent, Hackett, and Brown (1994), Social-Cognitive Career Theory (SCCT). Conceptually, the SCCT model, allowed us to analyze and compare the gendered differences for each of Holland’s (RIASEC) personality types that are present in each of the following variables: self-efficacy, interest, social supports and social barriers. The way they’re perceived by the adolescents (focusing also on the contribution of social and contextual influences on those perceptions) and, also, the way they relate and help determine differences between gender and their vocational choices were also goals of our study. One of the observed results in this study were the differences between the two genders, (a result already surfacing in some of the previous literature), that points to the fact that boys show more interest and high levels of self-efficacy towards Holland’s Realistic personality type then do girls. We also observed a curious result for the Portuguese population related to the differences between gender in self-efficacy and interests for Holland’s Investigative type. Although there’s proof in the northern-american literature that Boys have higher levels of self-efficacy and interests for Holland’s Investigative type, in our sample we observed this result for the Girls. This result and the other similar findings will be discussed further in this study.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Prof. Doutor José Tomás da Silva.
URI: http://hdl.handle.net/10316/15417
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 50

431
checked on May 26, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.