Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15415
Title: Pedido de ajuda psicológica, resiliência e qualidade de vida familiares.
Authors: Marques, Mariana 
Orientador: Carvalho, Madalena
Keywords: Qualidade de vida, família; Ajuda psicológica
Issue Date: 2010
Abstract: Neste estudo pretende-se explorar as relações entre o pedido de ajuda psicológica e a percepção da resiliência e qualidade de vida familiares. Com este intuito, foram analisadas as variáveis género, idade, zona de residência, etapa do ciclo vital, número de filhos e formas de família para perceber se existiam diferenças entre as duas sub-amostras deste estudo – sujeitos que responderam que alguém na sua família pediu ajuda psicológica (n=27) e os que referiram que ninguém na sua família fez um pedido de ajuda psicológica (n=94). Tendo por base um Questionário Sócio- Demográfico, o questionário Qualidade de Vida (QV) e o Questionário das Forças Familiares (QFF), foram feitas análises estatísticas, tendo sido encontrados alguns resultados pertinentes. Não se verificaram diferenças entre as duas sub-amostras relativamente à percepção da qualidade de vida e resiliência familiares. No entanto, foi encontrado um resultado estatisticamente significativo em relação à idade na percepção da qualidade de vida familiar e, igualmente, na percepção das forças familiares. Foram feitas outras análises exploratórias e discutidos os resultados obtidos. Este estudo poderá impulsionar novas investigações, apontando para o interesse de o replicar com um questionário específico para o Pedido de Ajuda Psicológica. Ao nível da intervenção, foi apurado que as variáveis Resiliência Familiar e Qualidade de Vida Familiar são áreas fortes a trabalhar em contexto clínico.
In this study relations between the psychological cry for help and the perception of family quality of life and resilience are explored. For this reason, variables such as sex, age, zone of residence, vital cycle stage, number of children and family forms were analysed to understand whether there are differences between both sub-samples of this study – the subjects who answered that someone in their family asked for psychological help and those who said no one in their family asked for psychological help. Based on a Social-Demographic Questionnaire, the Quality of Life (QL) questionnaire and the Family Forces Questionnaire (FFQ), statistic analysis was made and some pertinent results were found. There are no differences between both sub-samples when quality of life perception and family resilience are concerned. However, one statistically relevant result was found when considering age in quality of family life perception, as well as in family forces perception. Besides this, other exploratory analyses were made and obtained results were discussed. This study may impulse new investigations, as it would be interesting to replicate it with a specific questionnaire for the Psychological Cry for Help. When concerning intervention, variables such as Family Resilience and Family Quality of Life were found to be strong areas to work on in a clinical context
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica, Sub-área de Sistémica, Saúde e Família, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Professora Doutora Madalena de Carvalho.
URI: http://hdl.handle.net/10316/15415
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

350
checked on Sep 18, 2019

Download(s)

17
checked on Sep 18, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.