Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/115021
Title: O “maranhense” de torna-viagem no Porto (1834-1874).
Other Titles: The return trip “Maranhense” in Porto (1834-1874).
Authors: Carvalho, Andréa Silva
Orientador: Lopes, Maria Antónia da Silva Figueiredo
Keywords: Porto; São Luís; Torna-viagem; memória; Porto; São Luís; Torna-trip; memory; -; -
Issue Date: 17-Jan-2024
Serial title, monograph or event: O “maranhense” de torna-viagem no Porto (1834-1874).
Place of publication or event: FLUC
Abstract: Centrámos a investigação na figura do português que esteve na província do Maranhão, principalmente na capital São Luís, e retornou para a cidade portuguesa do Porto. O elo inicial foi a identificação desse luso que denominamos de “maranhense”. E como toda história é formada por pessoas, lugares e tempos, aprofundámos as vivências de dez personagens com um resultado que se cruza essencialmente com a história económica, social e cultural, ao percorrermos quarenta anos do século XIX (1834-1874) sob a ótica do grupo analisado.Desenhámos o quotidiano oitocentista, a política, a economia e alguns factos históricos que favoreceram o entendimento da relação das mencionadas cidades, o que tinham em comum e quais as possíveis motivações que levaram os portugueses a atravessar uma grande distância em busca de melhores condições de vida, possivelmente atraídos pelas expetativas de bons negócios e fartas oportunidades de trabalho, deixando a terra natal para trás em crise económica.A observação dos traços de relevância histórico-cultural, nos possibilitou ver marcas na cidade do Porto nos edifícios notáveis, que sinalizam o status dos portugueses frequentemente reconhecidos como “brasileiros” de torna-viagem durante o século XIX. Usualmente, esses portugueses estiveram inseridos nos espaços de poder, como associações comerciais, irmandades, entre outros. As suas moradias representam múltiplas formas de visibilidade de um novo padrão social e, por vezes, cultural daquela época, revelando características próprias, e demonstrando a riqueza e o poder desses “brasileiros”.O primeiro capítulo trata da vida oitocentista de São Luís e do Porto no período de 1834 a 1874. Fizemos uma breve reflexão dos antecedentes históricos. O segundo capítulo destacou o movimento migratório daqueles que saíam do Porto. A partir dos registos de passaportes existentes no Arquivo Distrital do Porto (ADP), foi necessário contabilizar todos os emigrantes, antes de nos dedicarmos à análise do contingente que rumava ao Maranhão, que totalizaram 2.294 solicitações de passaportes entre 1834 e 1859. O resultado desse esforço de recolha permitiu a criação do banco de dados que apresentamos com gráficos e tabelas do movimento migratório luso. No terceiro capítulo tratamos da trajetória de dez “maranhenses” de torna-viagem: o percurso de vida no além-mar desses homens e as informações que conseguimos recolher após o seu regresso ao Porto, privilegiando-se os indivíduos das famílias Gonçalves dos Reis, Silva Baltazar e o caso específico de João António de Lima.O quarto e último capítulo é dedicado ao percurso de vida deste último indivíduo. Acompanhámos o retorno para a Portugal sobretudo sob o olhar da construção do património privado edificado e da fábrica Lealdade no Porto. Abordamos ainda a sua vida privada, as doações que fez e o que determinou por testamento. Desta maneira, articulámos um entendimento sobre o passado dos sujeitos da pesquisa, os “maranhenses”, através da análise do seu fluxo e refluxo migratório. Logo, nesse contexto, sob a sua materialidade fisicamente tangível, descortinam-se tramas de memórias e de esquecimentos do passado, contendo impressões recolhidas destas experiências. Palavras-chave: Torna-viagem; Porto; São Luís; Memória; Património; Migração.
Abstract Our investigation was focused on Portuguese returnee men from the capital city of Maranhão, São Luis, in Brazil, to Porto. The first step taken to achieve this was identifying those we nominated as “maranhenses”. Since every story is shaped by its people, places, and time, we deepened this characters' lives through crossing economic, social, and cultural histories and going under a microscope regarding the group through forty years of the XIX century (1834-1874). We drew eighteenth-century day-to-day life, politics, economics, and some historical facts to better comprehend the relationship between these cities. What did they have in common? Which possible motivations led these men to cross such a large distance in search of a better life? Were they amazed by the prospective good business and the ample work opportunities while leaving behind an economic crisis in their motherland? Observing the relevant historic and cultural traces made it possible to notice the marks left in Porto’s notable buildings. These signalized the status of those Portuguese men frequently recognized as returnee Brazilians during the XIX century. They took part in the cities’ power spaces: commercial associations, sisterhoods, and other groups. Their houses represent a new social standard. Which sometimes revealed specific characteristics of the power and wealth of these so-called Brazilians. The first chapter of this thesis pertains to the life in São Luis and Porto during the period between 1834 and 1874. To achieve that, a brief reflection on the historic precedents of these cities was made. The second chapter highlights the migration movements from those who left Porto. Through the registry of passports existing in the Porto District Archive (ADP) it was possible to count all immigrants before we could dedicate ourselves to the analysis of those who travelled to Maranhão. This amounted to 2.294 requests for passports between the years 1834 and 1859. The result of this gathering is a research database that we present through graphs and charts of the luso migration process. In the third chapter we focused on the trajectory of 10 returnee “maranhenses”: their life beyond the sea and information we gathered from their life after their return to Porto. We specifically delved on individuals from the Gonçalves dos Reis and Silva Baltazar families and on João António de Lima. The fourth and last chapter of this thesis is dedicated to the life of this last men. We followed his return to Portugal specifically regarding the construction of this private property and the Lealdade factory in Porto by investigating his private life as well and donations made by him during and after life. In this manner we articulated an understanding of the past life of these subjects of research, the “maranhenses”, through the analysis of the ebb and flow of migration. Therefore, in this context, under the physically tangible materiality we unravelled a web of memories forgotten that contained impressions of these experiences.Key words: Torna-viagem (returnee); Porto; São Luís; Memory; Property; Migration.
Description: Tese de Doutoramento em História apresentada à Faculdade de Letras
URI: https://hdl.handle.net/10316/115021
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File SizeFormat Login
TESE.pdf13.88 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

65
checked on May 29, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons