Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/11128
Title: Uma epistemologia do território
Authors: Reis, José 
Issue Date: Apr-2005
Publisher: Centro de Estudos Sociais
Citation: Oficina do CES. 226 (2005).
Abstract: O território precisa de ser interpretado – e não apenas considerado como uma variável de descrição das diferenças na repartição económica. A interrogação mais forte acerca do território é a que procura compreender a genealogia dos processos socioeconómicos: por que razão se geram ali, e não noutro sítio, dinâmicas ou défices? Isto implica uma epistemologia do território e pressupõe que se atribua à proximidade – e aos comportamentos relacionais e às práticas cognitivas que ela desencadeia – uma natureza ontológica, e não apenas uma utilidade descritiva. Ao contrário do que é mais comum, não se pensa que basta compatibilizar territorializações e mobilidade para entender as estruturas espaciais contemporâneas. É necessário pressupor que estamos perante tensões estruturais. Por isso se rejeita a visão organicista que vê os territórios com derivações, sub-produtos, de ordem imanentes e se entende que se deve olhar para as sociedades de hoje como estruturalmente polimórficas. A análise das ordens relacionais representadas nos territórios é também um bom caminho para contrapor às visões em que o poder é reificado, a noção mais útil de morfologia do poder.
URI: http://hdl.handle.net/10316/11128
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Vários
I&D CES - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Uma epistemologia do território.pdf180.63 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

638
checked on Jan 29, 2020

Download(s)

54
checked on Jan 29, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.